março 02, 2007

»»» através do cortinado «««

»»»»» espreitadinhas «««««

é a minha cortinada janela
as janelas só vêem para fora
para esta aldeia global
vimos tudo aquilo que queremos
estou a ver o meu mar tranquilo
lembrando o indico, o pacifico
ontem esteve bravo, picado, ruim
a imitar o irmão nas dunas centrais
e na outra banda, costa da caparica
além da lua, mar, amor, sol, areal
gaivotas, desencontros e ilusões
desilusões, encontros, virtuais amores,
vou prosar, sobre a fanny, de beleza
escultural, linda, corpo de deusa
assedia-me com a única arma válida que
tem, a beleza, nada me diz, é oca, vazia,
de tudo, QI medíocre, um sofrível, QE
ela sabe ... não consegue é interiorizar,
que os anos alimentam-se da beleza
que, alem dela nada mais remanescerá
e os seus comportamentos ! diviso…
frontispício da minha cortina, o gesto
teatral, ela sabe que eu estou ali (aqui)
um sapato é retirado do pé com mestria
(sabedora: sapatos e cabelo o meu fraco)
supliciada visão de um endeusado corpo
curvado, linhas torneadas curvas, dignas
de da vinci, eu imaginando uma romeira.
e num chão de mármore espelhando
duas pequenas e apetecíveis romãs
pendentes, fascinantes, irisrosadas
tormentoso e repetitivo vislumbrar
meu corpo arde de enclausurado desejo
quais lanças cravadas no meu peito
não cedo a esta fogueira que me consome
apenas pergunto, fanny o que perdeste ?
olhos desejosos e lábios famintos respondem
não, deixa lá, não é nada, disse
tu é que me perdes grande estúpido , pensou

poemado e foto: poetaeusou

30 comentários:

Uma vida... disse...

Um bocado surrealista este poema??! Ou é impressão minha? Não respondas...o surrealismo faz parte de ti. Beijos.

Maria P. disse...

Cada janela outra - a visão.

Beijo.

PoesiaMGD disse...

Vá-se lá saber quem perde o quê! Eu é que não perco ler as suas poesias!bj

=^.^= Tarina =^.^= disse...

atravéz da minha janela não vejo o mar, com grande pena minha... mas cá dentro.. no meu quarto consigo senti-lo....

1 beijo =^.^= tarina

Entre linhas disse...

Muito subjectivo este poema ...mas no entanto adorei,parabéns.

Beijinhos Zita

poetaeusou disse...

maria p.
visão encortinada.
de outra janela - dela
beijo
h,

Luna disse...

Nada se perde quando não se teve.

E tapa as janelas olha que luz de mais no olhar pode cegar ehehe
jinhos

poetaeusou disse...

poesiamgd
não passa de:
"páginas vazias de nós"
todos têm a ganhar lendo-te.
eu fico feliz de me leres.
e ninguem perde.
trata por tu.
beijo.

poetaeusou disse...

tarina
o mar é tudo aquilo que quisermos.
até o topogigio. eheheheheh
rititi
bj)

poetaeusou disse...

Entre linhas
***
entre linhas
e
entre linhas
e perspicácia
tua
***
grato zita
bjs

poetaeusou disse...

LLUNA
e quando se teve.
Havendo comum acordo...
Nota que eu apenas entreabri o,
cortinado, uma friesta.
Proteji os meus olhos á espera de,
outra luz de afluxos pratedos ...
piramides invertidas de jinhos ,
hehehehe
h.

Sininho disse...

Será que ela tem razão???

Abraço

wind disse...

Muito complicado ou surrealista.
sorry:)
beijos

A COR DO MAR disse...

Nada se perde ...
Nada se cria ...
Tudo se transforma ;)

Beijinho e bfs *

poetaeusou disse...

AVISO Á NAVEGAÇÃO. SS OO SS
TENHO LETRAS TROCADAS NO TECLADO...
luna protegi E OUTRAS DESCULPEM.

poetaeusou disse...

SININHO
Ela pensa que sim, eu não sei ...
olha toma o SE. IF Kipling
Se és capaz de conservar o teu bom senso e a calma,
Quando os outros os perdem, e te acusam disso. SE ...
abraços - SE.

poetaeusou disse...

Wind.
E eu que diga, brisinha.
**
que pena nunca ter conhecido o.
dali, o picasso, o columbano.
não acredito muito na psico/análise.
++
jinhos

poetaeusou disse...

Cor do Mar
é como dizes.
E estou liberto e pronto para
qualquer transformação.
***
Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Lavoisier
***
beijinhos
***

Luna disse...

Não te preocupes estas sempre "protegido" pelo nosso carinho, podes trocar as letras,que não trocas a essencia que há em ti.
jinhos

poetaeusou disse...

Luna.
transmites
paz, bondade, brandura.
obrigado.
se passares, onde da minha
janela te possa divisar,
não tires o sapato, tá ...???
jinos lunares.

Teresa Durães disse...

ainda não vi ninguém como descreve. está lua cheia ou parece. se tal encanto avistar, hei-de cá vir, sussurrar o endereço. Não há-de a perder. Não há-de acontecer.

Boa noite

poetaeusou disse...

óh desventurado
desditoso
mal amado
que rancoroso
por não dormido
até repudiado
sou pelo morfeu
óh gesto caridoso
o teu Teresa
que singeleza
eu não mereço
vou, vou aproveitar
se a avistares
no teu voar
de te recordares
do meu endereço
jinos)

Era uma vez um Girassol disse...

Aqui estou para ler mais um poema!
Interessante...Atinjo?
Talvez...
Mas ãs vezes só o poeta conhece a intenção e alcance das suas palavras!
Essa Fanny...que se lixe!
Beijokas

poetaeusou disse...

Óh Girassol.
Já mudei de teclado.
Para melhor espero...
Continuo com a minha.
dualidade Fannyana.
bj)

Maria disse...

Cortinados que podem tapar móveis, paredes, ou sonhos...
Eu ficava sempre no andar de cima, a ver o mar, da janela da cozinha...

Inté

PoesiaMGD disse...

Janela indiscreta... Muito bonito o teu texto!
bj

poetaeusou disse...

Maria
É esta é da nascente, sala.

sabes tudo ...

inté

poetaeusou disse...

poesiamgd
***
mas de intuito discreto.
***
abç)

rosa dourada disse...

Perde-se, ou ganha-se...
Prefiro pensar que se ganha.
Boa continuação!

poetaeusou disse...

rosadourada
ganha-se sempre, rosa
b)