fevereiro 12, 2007

»A indefinização do definido«

A definida árvore em floresta de antenas


definindo

enunciação
em ti, árvore
porque te defines
nas indefinições
da realização na procura
em que o não concreto
será concretizado
em definida realização
o virtual abstracto
feito realismo
palpável. presencial.
presença definida
trazida pelo vento
vento apontando norte
de um sul invertido
em transversais derivas
e definidos quadrantes
da rosa dos ventos
diz–me de onde sopras
vento indefinido
conta ao catavento
ou será…
num convento
convento de mafra ?
será...definitivamente…

poemado e foto: in) poetaeusou


32 comentários:

Maria disse...

Pois é, eu gosto da árvore, mas não gosto dessa floresta...

Mas se eu vivesse na Praia só postava fotos do mar...
Inté

poetaeusou disse...

Quero avultar algo.
Maria...
inté

Luna disse...

É a vida a despontar não onde o homem quer, mas onde a natureza decide
beijinhos

PoesiaMGD disse...

Quem sabe, quem sabe?...
Um abraço

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Gosto de coisas indefinidas...

É assim que a nossa vida é...
É assim que o Amor é...

Algo esboçado apenas, sem grande perfeição!

1 beijo =^.^= tarina

Maria P. disse...

Definindo o vento,digo que é leve...o que sopra do convento.


Um beijo*

poetaeusou disse...

É ... doce Luna.
Quantas das vezes a natureza decide,.
e no sinal enviado, não o sabemos decifrar...
ondas de beljinhas

poetaeusou disse...

poesiamgd
E se o saber é já Ali ... ???
abrç.

poetaeusou disse...

Meiga tarina
Sempre, o primor,. o requinte das,.
palavras sábias.
recusa a perfeição.
metamorfoseia.
a.
desilusão.
bjs)

poetaeusou disse...

maria.p
em troca de brisas.
brisas mareantes.
de mares em espera...
beijo.

Teresa Durães disse...

ah! A natureza, sim
é sempre definida
mesmo que não seja
assim sentida
(assustadora talvez
pela não compreensão)
Diz-me vento
vens de onde
que novas trazes
para o meu coração?

boa noite! :))

A COR DO MAR disse...

Poeta, as antenas estao a captar, viradas para o mar? .. parece que conheço esse pinheiro !
Bem, nao sei...
Beijoca*

poetaeusou disse...

TERESA
Trago no coração.
Um assustador vento.
De algo que acalento.
com natureza sentida.
De forma bem definida.
Assusta-me a compreensão.
bons voos.

poetaeusou disse...

A COR DE MAR
Antenas obsoletas.
Em florestas feitas.
Tentam captar.
A beleza do Mar.
Feita Pinheiro.
xôxinhos do je)

non disse...

Muito interessante este poema. mesmo muito.

:)

poetaeusou disse...

NON

que mal te fiz? diz-me, M A D Y !
para chacotares assim de, M Y !

)silvanas(

poetaeusou disse...

SSSOOOSSS

QUEM ME INFORMA, COMO ADQUIRIR O:
LIVRO DA BLOGOESFERA
»»»»»»»»» QUE É O AMOR ««««««««««
antimelga@hotmail.com
obgd.

Isabel-F. disse...

... bom ...
não percebi ...
.... ficou tudo mesmo numa completa indefinição ...


bjs

poetaeusou disse...

isabelf.
Eu tambem não, Isa.
Se é indefinido, la Palisseamente,não é definido.!?!?.
Procuro feito ânsia.
Incluso nos teus Posts,. maravilhosamente inseridos com Art,.
indefinidos e/ou abstractos,.
com descodificação, conforme,.
sensibilidade individual.
Isa, está pior que o poemado.
estou nesta ...
bjs)

wind disse...

Abstractamente definiste o indefinido abstracto;)
beijos

Opintas/Bernardo disse...

Um pueta, portanto. Boa tarde.

rouxinol de Bernardim disse...

Há florestas e florestas! Ambas são precisas... mas umas são mais sedutoras que as outras!

A árvore da vida deveria sobrepor-se a tudo e todos... mas nesta floresta de enganos em que vegetamos, há que dar a voz à Natureza!

poetaeusou disse...

Wind
O que definidamente, abstractamente, sou abstracto.
jinos

poetaeusou disse...

opintasbernardo
Sou o que não sou.
Digo que sim, por não o ser.
abrç.

poetaeusou disse...

rouxinol de bernardim
É ...
»»»Floresta de enganos em que vegetamos«««
É ...
abçs

Sininho disse...

Viva a araucária e abaixo as antenas!

poetaeusou disse...

sininho.
Sabes tudo, karediiii...
Tenho que ter cuidado com,.
os teus ganchos.
Posso ficar KO.
Yá. È do grupo das coníferas.
Da familia das Pináceas.
ondinhas.

Isabel-F. disse...

Poeta....
tens toda a razão...
gostei da comparação aos meus Posts (...aos que são indefinidos ... permitindo a livre interpretação de cada um...)

Bjs

poetaeusou disse...

isabelf.
pura justiça, Isa
»»Vêmos, ouvimos e Lêmos.
não podemos ignoraráááár««««««««
exPadre Fanhais.
bjs,

A COR DO MAR disse...

tambem conheco essa do padreco Fanhais, cantei-a muito junto dum primo que a tocava na viola. ;)
e conheces a outra assim:
" ...e tu so queres agarrar o vento ..."

poetaeusou disse...

A COR DO MAR
Lindinha.
Só a Musica é do Francisco.
O Poema á da nossa querida.
SOFIA de MELLO BREYNER.
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.
Beijoca do Je)

Maria P. disse...

e há dias em que o vento sopra contra nós...forte

beijo sem força para o combater