fevereiro 24, 2007

»»» de quando em vez «««

por necessidade retira um pão e vais preso por ladrão...

foto e texto: poetaeusou


16 comentários:

wind disse...

Grande verdade que escreveste!
beijos

Paula Raposo disse...

Nem mais...uma realidade bem triste, Zé. Concordo com a Wind, grande verdade. E só me apetece mesmo é dizer asneiras, neste momento. País de falsos costumes. Um beijo para ti, meu querido.

nanda disse...

Esses desgraçados são sempre apanhados, os outros...

Bom fim de semana

Luna disse...

Então não sabias que os ladrões são os pobres? os ricos sabem roubar a vida a decencia dos "ladroes"
jinhos

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Pois.. por mais triste que possa ser.. esta é mesmo uma grande verdade!

Mas a verdade é que não é só a realidade deste país... o mundo está "contaminado"...

um beijo .. ah e prometo qualquer dia postar um ratinho da índia... (esqueceste-te que sou gata... mesmo sendo da Índia.. é um RATO!!!!)

1 beijo =^.^= tarina

PoesiaMGD disse...

Infelizmente, é o mundo que temos!
bj

Maria disse...

Ora então vamos lá aligeirar isto um pouco, que este sábado é de sol.
Só é preso se não tiver pernas pra fugir...
Pensamos positivos!
Bom fim de semana a quem já passou por aqui.
Pra ti, poeta, Inté!

poetaeusou disse...

WIND
sei que pareço um ladrão.
mas há muitos que eu comheço.
que, sem parecer o que são.
são aquilo que eu pareço.
aleixo.
b)

poetaeusou disse...

Paula.
a ninguem faltava o pão.
se este dever se cumprisse:
ganharmos em relação.
com o que se produzisse.
aleixo.
b)

poetaeusou disse...

NANDA
quantas sedas aí vão.
quantos brancos colarinhos.
são pedacinhos de pão.
roubados aos pobrezinhos.
aleixo.
b)

poetaeusou disse...

LUNA, eu sei...
para ti, porque sei que não segues.
»»»
Roubas um pão, és um ladrão.
Roubas um milháo, és um barão.
Nada roubas, és um parvalhão.
«««
b)

poetaeusou disse...

TARININHA
Vemos gente bem vestida.
no aspecto desassombrada.
são tudo ilusões da vida.
tudo é miséria dourada.
aleixo.
b)

poetaeusou disse...

POESIAMGD
bate a fome á porta deles.
e é lá mais mal recebida.
do que na casa daqueles.
que a sofreram toda a vida.
aleixo.
b)

poetaeusou disse...

MARIA. está um sol lindo.
o meu merceeiro é um santo.
e há quem diga que ele é mau.
digo-lhe só: dou mais tanto.
Já me arranja bacalhau.
aleixo
)

Isabel-F. disse...

...as ironias da justiça....


bj

poetaeusou disse...

ISA
Se o hábito faz o monge.
e o mundo quer-se iludido.
que dirá quem vê de longe.
um gatuno bem vestido.
aleixo.
b)