fevereiro 05, 2012

É Carnaval, irmãos Troyka, Passos e Seguro, digo eu

Rochedo Insolente  . . .
uma piteira espinhada
*
a troyka deu á costa
num rochedo insolente
buraco descomunal,
porque razão escolheu
de forma tão petulante
a época do Carnaval ?
e o que fez a rocha
vizinha aristocrata
de sangue azul, altaneira,
reagiu desacertada . . .
na forma de uma cegada
com os espinhos de uma piteira,
ao longe,
uma marcha infernal,  zunia . . .
*
eles…… o meu buraco
elas…. a minha buraca
eles.... sofreu mau trato
elas...,…… perdi a rata
todos >>>>
esses ratões,
bem á maneira
rataram o continente
e os jardins da madeira,
lálálá,
patchim, pumpum,
lálálá,
patchim, pumpum,
tudo a sacar
e o Zé Povinho sem nenhum !
*
palavras e fotos:poetaeusou

16 comentários:

Parole disse...

Uma marchinha bem apropriada para os políticos fanfarrões.

Bjs

Solange disse...

diferente..
bem ao meu gosto

bjs.Sol

Filó disse...

E a brincar se dizem muitas verdades....

Poeta, como sempre em perfeita sintonia o poema e as fotos...

Valha-nos realmente, a Maria Bethania, porque é sempre um prazer ouvi-la !!

Um beijinho

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

A insolência começou no buraco, veio a Troyka, cavou buracos por por todos lados, a fazer "pendan". O Zé vota e paga, o carnaval acentua com brincadeira. Depois sempre ficaremos nós a pagar. Vale o poema de intervenção.
Perdão por ter demorado vir dizer o quanto gostei a apreceei o teu importante comentário. Copiei e enviei (espero não te importes) pelo Orkut, à minha amiga, fadista Conceição Freitas, madeirense, radicada desde os nove anos, a actuar regularmente no "ALFAMA DOS MARINHEIROS", em São Paulo. Tenho-lhe dado dicas. Se rodares um pouco, podes ver uma entevista sua no programa "MARIA PAIVA ENTREVISTA", canta vários fados.
Em tua homenagem, o próximo fado a postar var ser de Argentina Santos.
Um abraço

helia disse...

Para um Poeta até a troyca, o Passos e o Seguro são fonte de inspiração para um Poema diferente , mas muito verdadeiro!
Gostei imenso!

Canduxa disse...

excelente poema com marcha a condizer....a realidade descrita com humor.
é o que nos resta!

beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

saio sorrindo...

uma boa semana!

um beij

Fernanda disse...

Boa amigo Poeta.

Buracos e buracas é o que não faltam neste país.

beijo

Rosemildo Sales Furtado disse...

O Zé Povinho sem nenhum, e votando neles para que cheguem lá. Gostei da marchinha.

Abraços,

Furtado.

:.tossan® disse...

Nada será como antes, talvez melhor ou pior...Talvez pior! Boas fotos. Abraço

Teresa Durães disse...

o habitual.... mexilhão....

Isabel José António disse...

Caro Amigo,

Venham de lá esses ossos
Por tão singela poesia
São grandes os colossos
Que nos robam a alegria

A Troika e a pouca vergonha
Põem até a miséria a render
Uma espécie de má peçonha
Que nos quer mesmo tolher

E a quem esta crise provocou
Quem se mexe nos bastidores
Para estes esta fonte não secou
São ou não são vis predadores?

E só existe uma só maneira
Desta onda poder ser travada
Aumentar a consciência inteira
E começar-se uma nova jornada

UM ABRAÇO

José António

antonio ganhão disse...

Desconfio que a troika é sempre quando o passos quiser...

Vítor Fernandes disse...

Bastante jocoso e à maneira. Gostei, ri e até parece que ouvi o som da marcha!

São disse...

Onde está a Mara ?!

A marchinha carnavalesca está engraçada, rrss

Beijinhos

Mariazita disse...

Está com piada, apropriado à época carnavalesca em que vivemos todo o ano.

BeijOOOcas