abril 21, 2010

------------------------------------ Segregado Abril




Meu Irmão a Terra é Vida
Não a queiras destruída !!!



abril ilusão
sonho anulado
em sugado banquete
de negras entradas
escurecendo as nuvens
onde as sobremesas
são gritos de sal
cálices de presságios
de angustiados néctares
silenciando a praia,
sumido Abril
premeditando enganos
mentiras lançadas
escondendo maldades
nas asas do fingimento.
poema e foto: poetaeusou
uma foto: album A. Laborinho

64 comentários:

SAM disse...

São gritos de sal, poeta, de dias tristes. Lembranças...

Carinhoso beijo. Belo poema, sempre.

Baila sem peso disse...

Segredado Abril
ao som de uma guitarra
no meio do céu de gente maltratada
entre o feno canta uma cigarra
e no mar da ilusão
damos todos a mão...
e não só em Abril, não...
as maldades e fingimentos
estão semeadas em negro chão
em todos os meses, que vêm e vão

Meu beijo do coração

(as fotos estão um encanto!
a voz fica ecoando num choro e espanto...beleza de mão dada com a tua palavra!)

Delirius disse...

Se soubesses quanto eu lamento tanta verdade contida neste teu poema!...
Beijo, Poeta.

Secreta disse...

Palavras e imagens que nos fazem reflectir...
Beijito.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, Sol da minha vida! Vamos ser felizes só por hoje? Eu tento ser todos os hojes. O que é que cada um de nós pode fazer para que isso seja possível? Quero acabar o livro que comecei a ler há temposssssssssssssssssss
Lindo poema este teu aíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Já ganhei o diaaaaaaaaaaaaaaaaa

kisses

Saudade de ti, mon ami!
Aceite isso como brincadeira e respeito, please.

utopia das palavras disse...

Abril precisa ter asas
para voar a saudade
precisa ter mãos audazes
para arrancar do chão
tapetes e mordomias
Abril precisa de ser Abril
outra vez...!

Poema amargo mas...verdadeiro!
Beijo, poeta

Sonhadora disse...

Meu amigo
Como sempre, lindo poema e lindas imagens...adorei.

Beijinhos
Sonhadota

neli araujo disse...

Poeta amigo,

Ainda que em clima de tristeza e decepção (se bem entendi...), o amigo escreve belos poemas!

uma beijoca amiga,
*
,
com muitas
*
,
conchinhas solidárias
*
,

Neli *,*

Mar Arável disse...

Deram cabo das flores

mas não das sementes

Mariazita disse...

Olá, Luis
O Abril de águas mil
com seu encanto subtil
angustia, silencia,
as madrugadas chuvosas
enganosas...
e muita vezes maldosas.

Beijo de mim para ti.

Agulheta disse...

Amigo Poeta.Os gritos do sal de Abril,que ficam nas lembranças,de tanto chão pisado por muitos e abençoado por outros!
Gostei como sempre a foto está magnifica.
beijinhos

Multiolhares disse...

Abril em esperança ressuscitou, das dores incrustadas na carne dorida de um povo, cravos semeou e de espingardas deitadas viu os seus blindados se abriram numa manifestação estrelada de felicidade futura, as prisões abriram-se e homens e mulheres gritaram liberdade.
Mas o tempo passou e da liberdade ganha a boca tiveram de fechar, os pensamentos quase silenciar pois Abril vive encapotado nessa liberdade de cravos pisados onde a fome a miséria da própria vida que escorrega das mão e quase se perdendo a própria dignidade.
beijos nossos

São disse...

Gritos de sal ...das lágrimas choradas sem consolo.

Abraço-te , amigo.

Ah, roubei-te a segunda foto.

Ana disse...

A vida é feita em grande parte de enganos e mentiras...
Antes não fosse.
Até o calendário falta às suas promessas... estamos quase a ficar com uma única estação no ano...

Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema que é um grito.

parabéns Poeta.

um abraço sem enganos.

Canduxa disse...

amigo poeta,

Poema sentido,
de um Abril que nos encheu a alma de sonho e ilusão.
Mas ainda acredito em Abril....é possível que continue cheia de sonhos.

Beijinhos com sabor a mar

Sonia Schmorantz disse...

Fotos mais sombrias do as que costuma pôr, talvez para acompanhar este grito poético das lembranças que dóem, quanto mais felizes foram...
um abraço

RETIRO do ÉDEN disse...

O sal além de ser usado nas nossas cozinhas/cozinhados, tem mais funções.
O sal serve para libertar as energias negativas e antigamente também servia para conservar os alimentos...
Que nós portugueses não baixemos os braços...e aos poucos, quando for a altura certa... aperfeiçoemo-nos na arte da política... para que saibamos deixar os cravos florescerem numa nova primavera, para que os nossos netos e bisnetos usufruam ainda do Abril de 74, cuja pureza de espírito eu acredito que ainda esteja conservado em sal.
Assim, desejo, assim acredito, assim tenho de acreditar.
DEUS SABE O QUE FAZ...
Quem tem estado a prevaricar...e a ser "apanhado"...aprenderá que tem de praticar uma política correcta em prol do povo... que sirva de lição a outros, para também irem aprendendo a lição... o dia virá onde veremos aqueles que farão uma política honesta e conservada no sal da energia sã/positiva e conforme ao dever para continuar esse Abril de 74.
Assim seja. Ámen.
Forte abraço
Mer

Filó disse...

Um grito poético cinzento e triste..
Apesar de em Abril, "águas mil"...que haja sol e sua luz nos ilumine para que não tropeçemos nos enganos, nas mentiras lançadas e nas maldades...

Poeta, um beijo Amigo

M@ria disse...

No misterio do sem-fim equilibra-se um planeta. E no planeta um jardim e no jardim um canteiro no canteiro uma violeta e sobre ela o dia inteiro entre o planeta e o sem-fim a asa de uma borboleta.

Cecília Meireles

Feliz Noite........Beijos! M@ria

AFRICA EM POESIA disse...

VIm...

venho devagarinho deixo poesia e um beijinho

SOU MESMO...


Sou mesmo...
Da mesma terra que tu
Da terra do chão vermelho
Da terra batida cheirando a pó...

Sou mesmo...
Da mesma terra que tu
Onde todos saltamos os rios
Corremos a apanhar borboletas...

Borboletas de cores lindas...
De gafanhotos que saltavam
Que pulavam à minha frente
Como quem brinca às escondidas...

E brincava na palha do café
Apanhava bitacaias nos pés
Comia manga, safú e goiaba
Apenas porque...
Sou mesmo...
Da mesma terra que tu...

LILI LARANJO

MEU DOCE AMOR disse...

Não é só Abril que sumiu...práticamente toda a História e os Actos e Feitos dos portugueses,por esses séculos fora...

Beijinmho doce

M. Lourdes disse...

Ó Poeta
Como estou consigo nesta manifestação de revolta pelos sonhos que nos levaram, pelas mentiras que nos impingem no dia a dia, pelos valores que hoje não valem nada. Resta-nos a palavra, mas até quando?
Beijinhos
Lourdes

Isabel-F. disse...

Sem dúvida ...

a TERRA é VIDA ...

adorei esta frase...

bem lindas as tuas fotos

bjs

sonho disse...

Todos deveriamos reflectir nessas palavras...
Beijo d'anjo

RETIRO do ÉDEN disse...

A Terra é vida!

Esta foto fez-me lembrar o "retiro do éden" antes de existir a barragem.
Por amarmos a terra e querermos preservar aquele espaço (sem construções agressivas...em troca de euros...)assim vivemos, modestamente e serenamente, enquanto ELE nos permitir.
Forte abraço
Mer

lita duarte disse...

Poeta,

O fingimento é fatal.

A Terra é o Paraíso.

Beijos.

rouxinol de Bernardim disse...

Poesia assim não engana: é sol no seu pico! Derramando sensibilidade e sentido estético...

cmpts

rouxinol de bernardim

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

É vida... que juntem muitos mais gritos de poesia, se desmistique a corrupção. Num fundo é disso que se trata. Houve uma revolução para a povo ordenar com o seu voto, que é mabaratado, como se de metecos de tratasse.
Sobre os quicos, o meu nunca foi roubado, assim como nunca estive no assado.
Abraço
Daniel

Espaço Aberto disse...

É com imenso prazer que chegamos até a sua casa e convidamos você a fazer parte do Espaço Aberto – Um blog para todos! Lá você em breve encontrará proposta para postagens coletivas (Tem uma ótima que já está pronta para ir ao ar!), sorteio de brindes, entrevistas, publicações dos mais diversos assuntos, enfim você não pode ficar de fora. Venha participar!

Maria disse...

" Meu irmão, a Terra é vida, não a queiras destruida!"

Meu amigo, linda homenagem ao nosso Planeta.

bjs
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
amiga
recordações salgadas,
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
linda
mimado fiquei,
desculpa a extensão
do comentário, srsrsr.
,
brisas serenas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
melhor seria
se mentira fosse.
,
revoltadas conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
ver, pensar e agir,
seria bom . . .
,
límpidas conchinhas.
ficam
*

poetaeusou . . . disse...

*
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
,
entre o kisses
e o mon ami
deixo-te um 愛詩
,
私が読まないとき読まれるRenata Iおよび私は本部私を殺すRenata信じる。
,
conchinhas te deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
Abril precisa de ser Abril !
nada mais certo,
,
não me digas
que não compreendes
e não sentes
aquela raiva nos dentes .
,
um mar de liberdade, deixo.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
as tuas palavras
são um lindo sonho.
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
neli araujo
,
não chamo decepção,
infelizmente é a confirmação,
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mar Arável
,
confio nas Figueiras
que dão fruto sem flor !
,
Conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariazita
,
Abril
de mágoas mil !
,
(chama-me Henrique, srsrsr)
,
Conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
gritar Abril,
é cantar povo .
,
conchinhas em flor,
deixo.
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Luna,
os cravos podem murchar,
mas a dignidade ficará .
,
Beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
rouba o que quiseres,
alem de ser in,
está na moda .
ainda no Domingo
roubaram três penaltys
ao Benfica, srsrsrsr,
,
brisas serenas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
amiga,
uma única estação ?
a do Rossio ou Santa Apolónia ?
srsrsrsr,
,
brisas nocturnas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
© Piedade Araújo Sol
,
poemas
são etéreos gritos !
,
conchinhas verdadeiras,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
o Mar
é um imenso Abril
de Liberdade !
,
marés de jinos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
sombras luzentes
cantando amanhãs .
,
conchinhas, deixo.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
por onde andas Abril
papoilas da desilusão
rostos parados no cais
de um povo cego de si
esperando a chegada
de D. Sebastião sem leme
feito embusteiro real
que apenas traz no alforge
desencantados pechisbeques
,
Mer
deixo-te um mar de paz.
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
amiga,
não há machado que corte,
as searas da dignidade .
,
brisas serenas,
ficam.
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
e não fosse
Cecília Meireles
um mistério da Poesia
,
poéticas conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
AFRICA EM POESIA
,
Amiga
deveria ter sido lágrimas
passadas, mas não, continuam !
,
Com fios feitos de lágrimas passadas
Os meninos de Huambo fazem alegria
Constroem sonhos com os mais velhos de mãos dadas
E no céu descobrem estrelas de magia
Com os lábios de dizer nova poesia
Soletram as estrelas como letras
E vão juntando no céu como pedrinhas
Estrelas letras para fazer novas palavras
,
Canta: Paulo Carvalho .
,
conchinhas, deixo .
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
destruíram
diversos valores,
em nome da Europa,
dos outros . . .
,
um manto de amizade,
fica .
*

poetaeusou . . . disse...

*
M. Lourdes
,
o povo só reage quando vê o
abismo, espera sempre por um
Sebastião qualquer !
,
sonhadas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isabel-F.
,
e a Mãe-Gaia,
cada vez mais ignorada .
,
Conchinhas terráqueas, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
o tempo do Tempo,
vai ser o Grande - Mestre .
,
temporais conchinhas,
ficam.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
esta linda fotografia
foi clickadas na Ria de
Aveiro, no Rio Escondido,
um braço de água, no Delta
da Ria, parece um Paraíso,
mas não aconselho que o
visitem, porque não é fácil
chegar e é muito difícil sair,
é como um Éden inimaginável .
junto a um sitio chamado
Barra, encontrei por acaso,
e tenho três tentativas
falhadas pelo que convenci-me
que o Rio não me queria mais
ver e como não gosto de forçar
os acasos da vida, desisti . . .
,
Amiga,
Brisas de Paz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
amiga
para quem
o vislumbra . . .
,
conchinhas floridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
palavras de mestre,
gratificado me sinto,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Como podes Portugal
Sustentar tanto ladrão
Tanta gente a roubar
Tanta Corrupção
,
Á cinquenta anos,
cantado pelas tascas da
Nazaré e sempre actual,
a sina deste povo
nasceu com o primeiro Rei,
enganou o Tio de Aragão,
imolou o Mentor Egas
mandou o Papa para : : :
bateu na Mãe . . .
e continuou com outro
Henrique, o de Sagres,
formando um esquadrão
de Piratas, que ainda se
vendem na Feira do Relógio,
srsrsr,
,
Escapou o D. Dinis
por ser Poeta , eheheh,
,
Daniel
não faças caso,
um abraço !
*

poetaeusou . . . disse...

*
Espaço Aberto
,
Bem vindo
ao meu cantinho
obrigado
,
Amigos
eu sou um pouco “anarca”
nada disciplinado nestas rotas,
vivo nas nuvens por opção,
gosto de vogar
no Mar sem rumo,
ao sabor
dos caprichos dos ventos !
concluindo seria uma menos
valia, no vosso grupo, porém
não deixo de agradecer .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria disse...
,
e um auto-aviso,
a quem quiser que o siga,
porém, se não cuidarmos
do que é nosso, apressamos
o seu fim . . .
,
limpas conchinhas, deixo,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Segredos de Abril,
lembrando a Terra, que é Vida!


lembranças, deixo,

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
Respeita a Terra
a tua Casa !
,
conchinhas nocturnas,
,
*