abril 05, 2010

--------------------------------------- saberes fisgados



tenho a fisga dos saberes
entre as marés do meus livros
desatando as imposições
que fisgaram o meu destino,
sou filho das enciclopédias
e dos poemas, peregrino,
abraçando límpidos textos
de audazes explanações,
nas folhas da minha fisga
cabem romances verídicos
muralhas pré-definidas
nos alertas que acolhi,
tenho os bolsos por encher
do tudo, que não aprendi,
nas biografias do ser,
narrativas do saber
e nos sinais que não senti .

poemas e fotos:poetaeusou

72 comentários:

Florentino disse...

essa é a nossa piaxão .,.,.boa semana pra ti

poetaeusou . . . disse...

*
Florentino
,
bela paixão . . .
,
saudações,
,
*

Andradarte disse...

Bonito poema...muito bem acompanhado-.
Um abraço

Ana Isabel disse...

Há uma coisa que fazes magistralmente..POESIA.


Um abraço e uma boa semana


Ana Isabel

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Falou a poesia no seu poema maravilhoso.
Lindo.


Beijinhos
Sonhadora

rosa dourada/ondina azul disse...

A sabedoria transformada em poesia!

Boa semana, Amigo!


conchinhas de saber
te deixo,

Valvesta disse...

Bom dia
"Alguns pensamentos são preces.
Há momentos em que, qualquer que seja a posição do corpo, a alma está de joelhos.
(Vitor Hugo)
uma semana cheia de alegria e paz. abraços, val.

GarçaReal disse...

Mas tu és um peregrino, que tem uma longa caminhada....Os bolsos vão -se esvaziando pois vão escorendo poemas que alimentam almas....

Os livros são companheiros eternos e fieis.

Boa semana

Bjgrande do Lago

Pilipares para a linda

Breizh da Viken disse...

Os livros. a escrita, a literatura... a poesia... uma das minhas grandes paixões!
Gostei muito do poema... os bolsos vazios vão-se enchendo com o auto-conhecimento, com a experiência que a vida nos vai dando ao longo do caminho...


abraço

helia disse...

Quem é que não tem "os bolsos por encher ...? "
Eu penso que ninguém...
Belo Poema!

Delirius disse...

E essa fisga certa semmmmpre no alvo, lá bem certinho, mesmo no centro...
E é por a aprendizagem ser constante que os bolsos nunca estão cheios... e ainda bem porque essa é uma das razões que torna a vida interessante...
Mas tu és poeta-grande e sabes muito, porque a tuas metáforas que a tua poesia contem são maravilhosas!

Beijos Poeta!

Maria L. Bózoli disse...

tenho a fisga dos saberes
entre as marés do meus livros

lindíssima postagem.....Beijos!!

Multiolhares disse...

Os livros dão-nos conhecimento,o trabalho de transformação interior a sabedoria, um importante na formação intelectual, o outro na transformação do ser humano

beijos nossos

Lilá(s) disse...

Livros, marés, poesia! Encantos de poeta!
Belo poema.
Bjs

Filó disse...

Poeta

Seu caminho de peregrino é fantástico, por aquilo que é e nos oferece , a vida escrita em forma de poesia.
Consigo aprendemos sempre, pela forma como partilha a sua Poesia e a excelente musica que a acompanha...
Um beijo amigo

sonho disse...

Todos os dias vamos aprendendo coisas novas...mas nunca teremos os bolsos cheios...
Beijo d'anjo

Pitanga Doce disse...

Se a minha biblioteca fosse organizada assim...

Desnuda disse...

Apenas uma exclamação: que lindo!


Beijos, poeta!

"Cantinho Poético" disse...

"Quando precisares de mim...
ouça uma música suave
de olhos fechados.
grite meu nome ao vento
ele me trará o recado."

Maria Eduarda


Amor & Paz na sua semana!!

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

De facto é nos livros que se aprende que nada sabemos, os mesmos que algo ensinam e deixam realmente os bolsos por encher de tudo.
Palavras que nunca perdem oportunidade, as do poeta.
Abraço
Daniel

FlorAlpina disse...

Bolsos tão cheios de inspiração...
Que o poeta sacode com jeito e nasce um poema...

Bjs dos Alpes...

poetaeusou . . . disse...

*
Andradarte
,
grato, fico,
apenas um modo diferente,
de olhar a vida .
,
abraço,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
bondade tua, amiga,
,
conchinhas floridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
amiga, ofereço-te
,
se um livro fosse
ungia-me de palavras
esvaziando prenúncios
de aglutinadas sílabas
espalhava os verbos
nos cantados silêncios
derramando poemas
no olhar das marés ,
,
conchinhas coloridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
a poesia,
espalha sentires por desvendar .
,
conchinhas floridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Valvesta
,
O homem, perante a noite, abate-se,
ajoelha-se, prosterna-se, atira-se ao
chão, arrasta-se para um covil ou
busca asas. Quase sempre quer
evitar a presença do desconhecido.
,
in-victor Hugo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
eu amo os livros e como dizes,
com um livro, não estamos sós,
um poema ou um texto, desfaz
qualquer tipo de solidão .
,
pilipares para a garcinha,
num soneto de amizade
que te deixo!
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Breizh da Viken
,
a vida
é a grande maestrina,
onde a experiencia
solidifica o saber .
,
Saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
é “isso” amiga,
a sabedoria não
tem limite . . .
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
Amiga,
,
as minhas metáforas
são simples mensagens
fisgas de David
arremessando amizade !
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria L. Bózoli
,
saberes
são brisas inconstantes,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares,
,
Livros
são amigos perto de nós,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
Livros
violáceos coloridos .
,
conchinhas floridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Amiga
é a tua generosidade,
que leva a escrever as
palavras que não mereço,
obrigado pela tua amizade.
,
um mar de estima,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
ainda bem, amiga,
a procura do saber
é e será sempre infinita .
,
conchinhas angelicais
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
Mila, é só nos livros !!!
no restante, sou um
autêntico “el Niño”
aquele furacão que vai passar
férias ao Triangulo das Bermudas.
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Desnuda
,
exclamação ?
vinda de ti,
é um Prémio Nobel !
,
floridas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
"Cantinho Poético"
,
Gritarei, amiga,
até que o som ecoe,
em ti . . .
srsrsr,
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Amigo,
,
Livros,
são favos de mel com letras !
,
Um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
do teu comentário
nasceu um sublime poema !
parabéns,
,
um mar de jinos,
deixo,
,
*

© Piedade Araújo Sol disse...

tem a fisga dos saberes, e tem um enorme talento para poetizar.

gostei do poema (rico de sabres) e adorei a foto, quase que consigo sentir o cheiro dos livros.

grata!

um beij

poetaeusou . . . disse...

*
© Piedade Araújo Sol
,
Amiga,
,
os livros
têm o odor a palavras
aromas de cultura
cheiro de conhecimentos
fragrâncias de sabedoria
que são bálsamos para a mente .
,
sábias conchinhas,
ficam,
,
*

Secreta disse...

Fisga fantástica, a tua :)

Zélia Guardiano disse...

Acabo de chegar, pela primeira vez, aqui. Trago mãos , bolsos e canastras vazios. Mas, encontrando o que encontrei, sei que na volta terei bagagem... Obrigada, amigo!
Um abraço

Fernanda disse...

Querido amigo Poeta,

Tens a fisga e a sabedoria e não é só a da Escola, nem a dos Livros todos que leste....
É a empírica....

Amigo Xutos e Rui Veloso, que maravilhosa fusão....

Beijinhos, conchinhas e muita maresia.

Isabel-F. disse...

Adorei o poema ...

e adorei a foto ...
acho sempre deslumbrante uma estante ... livros ...
acho sempre belo ...

bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta ,
,
Achas ?
,
a vida é um Poema,
não te esqueças !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Zélia Guardiano
,
a casinha é tua,
e ficará mais acolhedora
com a tua presença !
,
maresias nocturnas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
triste fiquei,
desditoso me sinto !
,
empírica,
sinónimo de:
vulgar, charlatão, curandeiro !
que mal eu fiz . . .
srsrsrsr,
,

um mar de amizade,
deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isabel-F.
,
Amiga,
ler um livro é recuperar
um bolso cheio de neurónios !
srsrsr,
,
estantes de conchinhas,
deixo,
,
*

Naty e Carlos disse...

As pessoas não se tornam especiais pela maneira de ser ou agir, mas pela profundidade em que atingem nossos sentimentos
Uma boa semana
bjs com carinho

gaivota disse...

poissssssssssss
és isso tudo!
parece-me ter já visto esta biblioteca, algures, cheia de saberes e de outras coisas, outros cheiros salgados...
um pouco mais ao lado, cheira a café! lololololol
pilipares

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Obrigada pelo carinho do seu poema.

beijinhos
Sonhadora

Marlene Maravilha disse...

"tenho os bolsos por encher
do tudo, que não aprendi,
nas biografias do ser,"
Ainda bem que é assim. Difícil seria se achasses que já sabes tudo e que nao terias mais nada a aprender. Lindos livros. Gosto deles!
Aqui estou de regresso!!!
beijos da amiga,

lita duarte disse...

Poeta,

Os saberes nos levam além.

Beijos.

R.G. disse...

Um poema bem fisgado...

beijo perdido

M. Lourdes disse...

Poeta
É sempre um encanto passar pelo seu blog. A poesia é bela, as fotos elucidativas.
Bela fisgada!
Beijinhos
Lourdes

poetaeusou . . . disse...

*
Naty e Carlos
,
no respeito
e com a dignidade
devida ao próximo !
diria eu . . .
,
saudações, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
café e . . . Borba !
,
na passada segunda-feira,
comecei as banhocas,
a água estava tépida, bem
melhor que Punta Caña . . .
(e nãáterra cmá Praia)
,
pilipares,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
amiga
o prazer foi meu !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Marlene Maravilha
,
eu sei, amiga,
e também sei,
que o teu Senhor
é a minha força,
nos labirintos da vida !
,
conchinhas floridas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
para alem dos horizontes
há outros saberes,
noutras fontes . . .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
R.G.
,
na fisga
do bem-querer,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M. Lourdes
,
como encantado fico,
com a tua visita,
,
maresias mareantes,
deixo,
,
*

Duarte disse...

A fisga um rio de saudade e os livros uma fonte de saber, e durante anos a minha actividade profissional.

Um grande abraço

Baila sem peso disse...

...narrativas do saber
e nos sinais que não senti

vão tantos livros no ler
e na biblioteca que não tem fim
tanta coisa para aprender
e cada vez mais me sinto por encher
como dizer deste meu falar
em alertas que desconheci
em tantos livros me perdi
para nunca me encontrar
nas marés que vêm até mim!
saberes desencontrados
em livros bem narrados...

volto já...:)

Fa menor disse...

Livros: esses nossos grandes amigos que nos levam a poéticos saberes.

Bjinhos

Maria L. Bózoli disse...

Amei o poema, as fotos e a música.
Enfim, um belo conjunto.

Bom dia com poesia!

Beijossssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
amigo
glorificante
a tua actividade profissional
parabéns,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
não, não me perguntes
o que penso dos livros
fazes-me recordar
os crimes hediondos
da ignorância humana,
como a limpeza nazista
de 10 de Maio de 1933,
livros ardendo
glorificando Hitler,
e a decapitação cultural
feita pela Inquisição
em nome de tudo
menos de Cristo-Homem,
não, não me recordes,
a Biblioteca de Alexandria
são quatrocentas mil facadas
tantos foram os livros . . . !!!
,
conchinhas tristes, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
eu quero mergulhar
em livros diversificados
de poemas e narrativas,
romances e biografias
científicos e do Asterix,
Bíblia, Tora e Alcorão,
E os três da vida Airada !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria L. Bózoli
,
amei
as tuas palavras,
obrigado,
,
conchinhas, ficam,
,
*