março 29, 2010

------------------------------ sinais do tempo



nas diáfanas rochas
procuro o teu cálice
pirâmide invertida
em vaso sublime,
demando o vértice
graal do mistério
segredo ocultando
coercivos arcanos,
nos espinhos da vida
por mim segregados
transporto as culpas
só por ter nascido.
prossigo o calvário
via dolorosa
buscando os rituais
da minha alquimia.
poema e fotos: poetaeusou

54 comentários:

MM - Lisboa disse...

Espero que encontre tudo o que procura!

MM - Lisboa disse...

Também gostei dos rituais!

FlorAlpina disse...

Sinais do tempo...
Sulcos profundos...
Rasgados por mistérios...

Sublime poema...

Bjs dos Alpes...

Sonhadora disse...

Meu amigo
Belo poema cavado nos sulcos do tempo.
Muito belo.

Beijinhos
Sonhadora

RETIRO do ÉDEN disse...

Profundo e belo é como classifico estas palavras tão sentidas.
Fotos deslumbrantes.
Abraço
Mer

Baila sem peso disse...

ritual sagrado sentido
em sinais de tempo vivido
com culpas de ter nascido...
é o peso da nossa vida
num calvário repetida
que só em fim encontra saída...
esculpiste com alquimia
suavizaste com a poesia
a ferida que no momento doía...
transformaste-te em ritual
numa dança, envolta em Santo Graal!

Meio beijo de carinho habitual
com a chuva acompanhando ritual

lita duarte disse...

Poeta,

"As pedras falam"

Profundas palavras.

Beijos.

Secreta disse...

Sinais do tempo, no tempo ...que passa a correr.

Filó disse...

Pedras que falam...no tempo, o agora,
Todos nós transportamos culpas e prosseguimos na via dolorosa do calvário em busca de mistérios por decifrar.
Poeta,magnífico poema!
Um beijo amigo

Fa menor disse...

Sempre em Tempo!

Boa Semana Santa!

Bjins

Multiolhares disse...

Nascemos vivemos caminhando para expurgar por via dolorosa o nefasto que fazemos ou já fizemos em tempos idos, e é através do amor e do perdão
que o caminho se abre

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
MM - Lisboa
,
são buscas insaciáveis,
eternas, diria eu .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MM - Lisboa
,
Luz brilhante,
é urgente,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
. . . nos trilhos da memória . . .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
nascer para sofrer,
a herança da humanidade .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
o cantar das rochas,
são ecoados mistérios.
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
o peso da vida
é a ilusão constante
filtrando as fantasias
de magias caprichosas
o peso da vida
é a etérea realidade
de iluminados á solta
carimbando a metafísica
o peso da vida
é o dimensional desassossego
de facturas imutáveis
catalogando nos rituais
o abstracto universo.
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
as pedras
são a força viva,
dos ocultados segredos . . .
,
brisas serenas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
e atrás de tempos
outros tempos virão . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
martírios de pedra,
pesando os mistérios .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
o tempo
esse ingrato . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
o perdão e a tolerância,
obriga-nos a aceitar os
espinhos da expurgação.
,
beijos nossos,
,
*

Agulheta disse...

Poeta.Simplesmente belas as palavras,onde os sinais do tempo estão presentes.
Beijinho
Lisa

Canduxa disse...

Oh poeta amigo,

um dia vais encontrar o graal
aprender todos os rituais
celebrar a alquimia...
...
como gostava de estar presente!

nesta noite uma estrela
para iluminar o teu mar.

gostei do novo visual!

Cildemer disse...

"prossigo o calvário
via dolorosa"

Ai, ai, amigo poeta!
Cada um de nós tem o seu calvário a subir e para alguns a via é mais dolorosa que par outros!

***
Beijinhos
e uma semanna muito estrelada*******

tossan disse...

São as pedras no caminho! Sopros do horizonte.

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
existem sinais que nos
passam ao lado . . .
será que não queremos ver ?
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
Amiga,
hoje vou ser teu mestre …
srsrsrsr,
,
o graal
será o que tu quiseres,
os rituais
são os gestos simples da vida,
a alquimia
são as intimas mudanças,
que receamos efectuar,
a imaginação
faz a presença virtual
sobrepor-se á física,
e só para baralhar, as nuvem
esconderam as estrelas . . .
hehehehehe,
,
olha saiu, srsr,
,
um mar de carinho
espraiado no areal da amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
a martirizada vida,
tão injusta para os . . . justos !
,
conchinhas daqui, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
espinhosas
são as pedras do caminho !
,
abraço,
,
*

Fernanda disse...

Querido Poeta amigo!

Esse amor ao mar e não só...as suas musas são sempre sereias belas, encantadas...

Adoro os seus poemas, plenos de maresia e conchinhas.

Beijinhos

A. Brás disse...

Este poema condiz bem com os acontecimentos da Semana Santa que atravessamos.
Um bocadinho negativista: "transporto a culpa / só por ter nascido".
Esperamos que a Páscoa seja uma porta escancarada para a vida e esperança.
Feliz Páscoa.

A. Brás

helia disse...

Mar, Rochas e mais um lindo Poema!

PÉTALA disse...

Na Páscoa da vida todos temos a Hora de Noa
*
*
amêndoas doces

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
Amiga
eu canto o mar,
porém,
não lhe faço poemas,
sabes porquê ?
porque o mar é um Poema.
,
crepusculares conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
A. Brás
,
que a ressurreição do Homem,
seja a expiação das nossas culpas .
,
Páscoa Feliz,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
vamos cantar
a solidez das rochas,
resistência espraiada,
na nossa perseverança . . .
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
PÉTALA
,
a hora de Tércia
na Gólgota da vida . . .
,
Brisas amendoadas,
,
*

Maria disse...

Amigo poeta, tantas vezes que me pergunto, o que ao longo da vida eu podia ter feito de maneira diferente, mas mesmo que se sinta que tomei o caminho errado, muitas vezes já não há como voltar atrás. Há que prosseguir em frente, carregar nossas culpas e acreditar que na próxima encruzilhada que a vida nos apresentar, nos vamos conseguir tomar o caminho certo.
Obrigado pelas suas carinhosas visitas ao meu blog, hoje deixei um miminho para si e para os amigos que mais me costumam visitar lá no meu "cantinho".
Bjs
Maria

segredo disse...

K lindo Poeta!!!
Beijinho de lua*.*

antonio - o implume disse...

O vértice da pirâmide invertida é a demanda do graal.

lua prateada disse...

Olá...............passei apenas para te convidar para minha festa!passa lá e te diverte...Obrigada pela presença...Beijo de prata

SOL

Em@ disse...

Gosto de pedras
gosto de caminhos
que nos levam
e
que nos trazem
em busca do desconhecido.
...
Há uma via sacra a contornar o mar em Peniche, não é?

beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema muito apropriado ao momento actual, a Páscoa.

gostei também das fotos.

e deixo um abraço e os meus parabens pela sua criatividade.

Ana Isabel disse...

E o erotismo latente..

..bonito..


Abraço


Ana Isabel

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
Amiga
,
as encruzilhadas da vida,
põem á prova, as dificuldades
das nossas decisões,
lacunas normais, humanas,
quantas das vezes, falhamos
nas pensadas e repensadas
escolhas e acertamos em opções
feitas por simples impulsos
desconexos e sem sentido . . .
,
irei visitar o teu cantinho,
com o mesmo prazer de sempre,
,
conchinhas coloridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
segredo
,
que bom
o teu segredar !
,
brisas lunares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
graal da amizade,
basta-me . . .
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lua prateada
,
convite aceite !!!
obrigado,
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Em@
,
as pedras do caminho,
purificam os nossos passos .
,
penso que em Peniche
ainda mantêm a tradição,
porém, em Peniche
ou aqui na Nazaré
o “mare nostrum”
,
um mar de Paz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
© Piedade Araújo Sol
,
Páscoa
é a passagem na vida . . .
,
Brisas de luz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
até o voar
de uma gaivota
espelha a sensualidade !
,
conchinhas,
deixo,
,
*

ETERNA APAIXONADA disse...

Estimado e bom amigo

Recado aos Amigos Distantes

Meus companheiros amados,
não vos espero nem chamo:
porque vou para outros lados.
Mas é certo que vos amo.

Nem sempre os que estão mais perto
fazem melhor companhia.
Mesmo com sol encoberto,
todos sabem quando é dia.

Pelo vosso campo imenso,
vou cortando meus atalhos.
Por vosso amor é que penso
e me dou tantos trabalhos.

Não condeneis, por enquanto,
minha rebelde maneira.
Para libertar-me tanto,
fico vossa prisioneira.

Por mais que longe pareça,
ides na minha lembrança,
ides na minha cabeça,
valeis a minha Esperança.

Cecília Meireles, in 'Poemas (1951)'

Votos de uma Santa Páscoa!

Beijos
Helô Spitali

poetaeusou . . . disse...

*
ETERNA APAIXONADA
,
amiga,
de longe se faz perto,
nas palavras de Cecilia !
,
conchinhas, deixo,
,
*