janeiro 20, 2010

. . . . . . . . . . . beijando as rochas


  • beijando as rochas
    video
    engendro silêncios
    enterrando os dias
    nas noites desnudas
    dos sons da cidade,
    luzeiros desaguam
    nos abismos da noite
    enjeitando as sombras
    dos amores de pedra,
    são becos malditos
    romances frustrados
    que aspiram atingir
    as praças . . . libertas.
    poema-fotos-video:poetaeusou

62 comentários:

Multiolhares disse...

Não acredito em amores de pedra, o amor é simplesmente amor,entrega cumplicidade, partilha,ternura,carinho, respeito e tanto, tanto mais, quando há pedra há magoa, dor,revolta,cansaço, frustração, e isso não pode estar nem perto do amor, porque amor é dádiva pura dá sem esperar receber

beijos nossos

HELENA AFONSO disse...

SIM, tudo acontece na noite....o bom torna-se mau, o feio é belo.......na noite existe o mistério.....mas eu tenho medo da noite.....!
HELENA

Baila sem peso disse...

as rochas também tiveram alma
depois com noites tão frias
em abismos de dores
em luzes sem cores
se fizeram almas vazias...
na escuridão da cidade calma
em que as horas passam
e as rochas que são frias
também choram, a chuva as abraça
como um abraço que as enlaça...
uma rocha beija um amor que a cega
e se liberta, deixa de ser pedra!

Meu beijo de sol...hoje não tenho tanto frio...e a chuva por enquanto partiu :)

Lídia Borges disse...

Muito bonito este poema que encerra segredos nocturnos.

L.B.

Mariazita disse...

As fotos estão espectaculares!
O poema deixou-me uma sensação estranha...
Gostei, mas causou-se um certo desconforto, não sei porquê...
Mexeu comigo, sem dúvida!

Beijinhos
Mariazita

Duarte disse...

Sítios escolhidos
para ler nos olhos
as sombras do querer,
amando!...

Respondendo-te...

A ver quando apareces para que te possa mostrar tudo isto...
É L'Hemisfèric da Ciutat de les Arts i les Ciències de Valência, que o podes ver no meu post de 3 de maio de 2008, o "II".
Uma fotografia, num momento oportuno, que não pude repetir. Esta sim é uma boa fotografia. Não está completa, não cabia, pois ainda é mais espectacular.

Um forte abraço

poetaeusou . . . disse...

*
CLEO
O TEU COMENTÁRIO
FOI REPOSTO,
DESTA FORMA !

CLEO DISSE
Cleo disse...
Música divina, adoro.
`Madredeus né?
Beijos.
Cleo
*

RETIRO do ÉDEN disse...

Até as pedras têm vida!
Amor talvez?!

Bonito conjunto de palavras transformadas num poema delicioso.

Abraço
Mer

Canduxa disse...

nos abismos da noite,
em becos malditos
o amor se transforma
tantas vezes em dor.

beijinhos de luz para um grande poeta

sonho disse...

Há amores que parecem pedras no nosso caminho...
Beijo d'anjo

AFRICA EM POESIA disse...

De Aveiro Para a nazaré...Um beijo

venho agradecero carinho que recebi.
o meu dia de aniversário é um dia muito feliz para mim...
Gosto de o viver intensamente . E mais uma vez...consegui.
um beijo pelo carinho deixado É Bom ter amigos.
Agora vou preparar a festa da minha nova paixão...o meu livro do Sporting.

A vida vale por estes Momentos.

São disse...

A segunda foto é magnífica e ao som da música ainda apetece mais lá passear.
Sonhos bons.

Maria disse...

.... e quando os luzeiros deixam seus faixos no abismo da noite, o gemido do vento se faz em açoite/ no seio da praia a marola deleita/
e nos braços do amado, a morena se deita.

Beijos de luz pra ti, poeta que és.

Sonhadora disse...

Lindissimo poema...pano de fundo a noite, companheira da solidão

Muito belo.

beijinhos
Sonhadora

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

Sejam de pedra ou não, os becos nunca serão benditos.
Romances danados, de acordo.
Abraço
Daniel

gaivota disse...

de pedra...
chama-lhe o que quiseres,quantas vezes beijar rochas é mais grafitificante do que certos 'judas'!!!!!!!!!!
haja mar, haja amor por aí
e rochas, muitas rochasssssssssss
a agarrarem percebes!
pilipares

Filó disse...

Nos silêncios da noite, beijam-se os rochedos, dando-lhes vida.
Em cada esquina espreita o amor, na procura de praças...libertas.
Poeta mais um belo poema ,acompanhado de bonitas fotos e uma canção de amor...
Parabéns pelo novo visual do seu cantinho, colorido, de aloés...

Um beijinho amigo.

FlorAlpina disse...

Parabéns pelo novo visual!
...
Engendro silêncios...
nas noites desnudas...
Lindissimo!
Bjs dos Alpes.

poetaeusou . . . disse...

*
(((())))
AMIGAS ( OS )
,
A GOOGLE
ROUBOU-ME O BLOG . . .
hehehehehe,
,
SÓ Á POUCO CONSEGUI
RECUPERÁ-LO A RAZÃO
PORQUE NÃO OS VISITEI A TEMPO . . .
,
DESCULPEM,
,
jinos .
,

(((((((())))))))
*

Carmo disse...

Na noite tudo acontece. Existe um fervilhar de vida que só os noctívagos têm o privilégio de usufruir.

Á noite a vida toma outras formas, outras cores outros sons.

Bom fim de semana

Beijinhos

Carmo

Pitanga Doce disse...

A nostalgia que há numa luz acesa ao escurecer do dia. Ou ao raiar do Sol.

A sensualidade que há numa rua deserta e iluminada...e tão só.

Ana Isabel disse...

Que bem escolhido o nome para este blog..


poetaeusou..

Sem mais palavras deixo o meu abraço.

helia disse...

Rochas, Mar... e um lindo Poema!

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Luna
Amores de pedras,
São amores fixos, duradouros,
Com a solidez das rochas,
, beijos nossos,
*

poetaeusou . . . disse...

*
HELENA AFONSO
,
Noite,
companheira dos meus gritos
rio de sonhos aflitos
das mágoas que abandonei
Noite,
céu dos meus casos perdidos . . .
,
In- V. Lima Couto,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
Noite,
das ilusões abstractas
onde as rochas têm vida,
são condensadas areias
desviadas do areal
onde se cingem amores
amores que a flutuar
são levados pelo mar .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lídia Borges
,
é do breu
que nasce a luz . . .
iluminando
as tuas palavras .
,
conchinhas de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariazita
,
amiga
apenas metáforas,
meras palavras mudadas,
,
carinhoso jino,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
amigo
para começar,
irei ao teu post de 3 de maio de 2008.
,
estás um verdadeiro craque !!!
,
aquele abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
CLEO
*
CLEO
O TEU COMENTÁRIO
FOI REPOSTO,
DESTA FORMA !

CLEO DISSE
Cleo disse...
Música divina, adoro.
`Madredeus né?
Beijos.
Cleo
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
amiga
as pedras são areia condensada e
a areia, como sabes, não é inerte .
,
amiga obrigado pelas palavras,
,
Conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
amiga
há becos e . . . becos,
e nem todos são malditos .
penitencio-me da minha frase,
,
marés de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
ou amores fortes
como a rigidez das rochas.
srsr,
,
jino mareado,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
AFRICA EM POESIA
,
Aveiro dos meus amores,
onde a Gafanha da Nazaré
lembra-me sempre o
tempo dos meus avoengos,
nas campanhas sazonais
que á Nazaré, recorriam .
,
no teu livro do Sporting,
inclui o pugilato de ontem,
na tua cabine do Estádio XXI
háááá,
,
hoje apanhei-te, desculpa,
quando o livro sair do prelo
avisa e boa sorte .
,
conchinhas benfiquistas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
Amiga
mesmo durante toda a noite,
não é vulgar ver Marginal deserta,
e nem chovia ou fazia frio,
talvez algum programa de televisão . . .
,
Brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
luzeiros
são cristalinos poemas
que iluminam o mar
no seu marejar !
,
acesas conchinhas,
deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
grato, fico,
,
a noite também é
boa conselheira . . .
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
becos danados,
de romances sem saída . . .
,
Abraço. fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
Linda,
,
quem não parece,
esquece . . .
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Os aloés abrasam
o gelo das veias
esfriando a fogueira
do vento vermelho,
são vulcões gelados
afogueados pólos
de frígido calor,
verde e vermelhão
regela o anseio
do fogo sagrado .
,
amigas conchinhas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
avultam os aloés,
os pinga-amor,
das vertentes . . .
*
conchinhas nocturnas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
(((())))
AMIGAS ( OS )
,
A GOOGLE
ROUBOU-ME O BLOG . . .
hehehehehe,
,
SÓ Á POUCO CONSEGUI
RECUPERÁ-LO A RAZÃO
PORQUE NÃO OS VISITEI A TEMPO . . .
,
DESCULPEM,
,
jinos .
,

(((((((())))))))
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
sem duvida,
,
ofereço-te,
,
perdido na noite
procuro o breu dos poemas
no crepúsculo dos luzeiros,
são cores efémeros
amarelando as renuncias
nas contracções violadas,
perguntas indeferidas
de sons cheio de nada
nas respostas que não dei.
,
Conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
ao cair do dia
quando o ocaso escurece,
a noite amadurece
e aumenta a ansiedade,
porém a busca da felicidade
é uma mera fantasia . . .
,
conchinhas luzentes, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
grato amiga,
,
mas . . .
nota que o poetaeusou . . .
tem ( . . . ) reticencias . . .
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
e os aloés
do meu contentamento,
,
conchinhas,
,
*

Jacarée disse...

Poetaeusou...

Parabéns, visual está ótimo

Noites abismais...
Quem é que não as tem?
O universo está sobrecarregado de sombras.

Deixo sombras de FELICIDADE

Abraço

Secreta disse...

A noite tem o seu quê de mágico.

Justine disse...

Os teus poemas são sempre "chansons d'amour"!
Bom fim de semana:))

Céci disse...

Olá Poeta amigo!

Quando amamos rochas, é muito complicado!

Mas dizem que o amor move montanhas..

Bjinhos

Céci

Lilá(s) disse...

Gosto da noite, dos luzeiros dos silêncios...
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Jacarée
,
é isso . . .
,
se bem, que não
há sombras sem luz .
,
Saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
a noite
embala o mistério,
dos sonhos perdidos,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
as canções de amor
soletram magias . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Céci
,
srsrsrsrsr,
,
apenas
metáforas, amiga,
,
conchinhas luzentes,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
nas noites
os feitiços deambulam,
receando o amanhecer .
,
conchinhas,
,
*

SAM disse...

Poeta,

fotos lindas. São muitas as formas para desaguar frustrações amorosas e a solidão. Belíssimo poema.


Beijos, com carinho.

Fa menor disse...

Que venham sempre luzeiros iluminar as nossas noites e os os nossos dias escuros.

Jinhos

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
é nas frustrações,
que renasce a força
para lutar . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
Que venham todos de vontade
Sem se lembrarem de saudade
Venham os novos e os velhos
Mas que nenhum me dê conselhos! . . .
In-C.M.
,
Conchinhas,
,
*

Ana disse...

Estava a ver o vídeo e deu para ver que foste "apanhadinho" pela onda que não contavas.
Como diz a nossa amiguinha MJ a Luna também não acredito em amores de pedra, assino por baixo do que ela escreveu.
Gostei das imagens nocturnas e diverti-me com o beijinho que levaste desse mar que tanto te inspira:-))
Um beijinho salgado:-))

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
hehehehe,
tinha umas galochas,
até ao meio das coxas,
e o mar não molha
dá doces beijos,
do sal das maresias, srsrsr,
,
Conchinhas,
,
*