junho 09, 2009

>>>>>>>>>>>>>>o teu olhar ria, na ria<<<<<<<<<


o teu olhar, ria na ria.

video

invento palavras
inertes, paradas,
tertúlias do nada
no tempo esquecido,
caóticos desejos
rituais proibidos
tempo desvairado
sombreando o tempo,
cardumes de verbos
reclamando o tempo
tempo naufragado
na penumbra do tempo.
poema-fotos-video:poetaeusou

72 comentários:

Multiolhares disse...

Palavras remadas no rio de silencio
que o tempo leva, que o tempo traz


Beijos nossos

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO AMIGO POETA... PALAVRAS QUE A BELA RIA NOS DÁ... ADOREIIII.
BONS FERIADOS... ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

mulher lua disse...

Aqui tens a minha versão de um dia passado na maravilhosa Ria de Aveiro, meu lugar de eleição, do lado norte, observada e sentida daquela lingueta de terra entre Ovar-Furadouro e São Jacinto.
marhttp://luaafricana.blogspot.com/2008/09/um-dia-na-ria.html

mulher lua disse...

E, claro, que as tuas palavras com a cadência que te é peculiar estão bem enquadradas no ambiente da ria que também é de penumbra...

mulher lua disse...

http://luaafricana.blogspot.com/2008/09/um-dia-na-ria.html

Assim é que é.

Princesa disse...

"Quando desenvolvemos o amor, nos tornamos mais positivos, tolerantes e atenciosos e, aos poucos, percebemos que os outros nos retribuem com sua bondade."
um beijo

Duarte disse...

Umas velas imensas
naquela quietude.
Água cristalina, prata,
no reflexo quebrado
das cores garridas
dos moliceiros.

Todos cantávamos, na camioneta...
ó Aveiro,
ó Aveiro,
ó Aveiro mariola...

Um grande abraço pelo feliz que me fizeste

carmen disse...

Que poema mais lindo... e triste ao mesmo tempo.

Tem um desafio lá no meu Blog, quem sabe desta vez você se anima...

bjs

Ana disse...

Inventando palavras, tão vivas, na luz dos dias.

Um beijo, Poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
palavras no tempo,
que o tempo apalavra,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
Fernandinha
,
e uma Flor
comentou este cantinho,
,
se visses como se ria a ria . . .
,
jinos em conchinhas,envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mulher lua
,
vou cuscar, amiga,
,
Andei por aí,
Vagos, Mira, Ovar, Murtosa,
Furadouro, Ílhavo, mar, mar e mar,
,
maresias mareantes, envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mulher lua
,
penumbra nostálgica
diria eu,
o desaparecimento
do fulgor das salinas,
dos barcos cheios de moliço,
hoje de turistas e bem . . .
como aconteceu aqui, na Nazaré,
numa eficaz adaptação,
sem “dinheiros” da CEE,
mas com o engenho e a arte,
das mulheres, a Nazaré Matriarcal,
em livre iniciativa, transformou a
venda do peixe, em Alugueres de
“Chambres, Zimmers e Rooms”
apresentando actualmente,
autenticas Suites Imperiais . . .
,
conchinhas serenas, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mulher lua
,
está registado, amiga,
,
Pilipares de gaivotas, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
o Amor
é a retribuição de algo . . .
na consolidação do mesmo … ???
,
marés de algo(s), dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
Actualiza-te, menino,
srsrsrsr … hhehe,
,
Com o Caetano Veloso
e a Menina da Ria,
,
Uma moça
De lá do outro lado da poça
Numa aparição transatlântica
Me encheu de elegante alegria
( Ai, Portugal, ovos moles, Aveiro )
Menina da Ria
É uma preta
( Parece que eu estou na Bahia )
Tão Linda quanto ela, dizia
No seu português lusitano:
“Pode o Caetano tirar uma foto?”
Menina da Ria
Arte Nova, um prédio art-nouveau numa margem
Em frente à marina-miragem:
Os barcos na Ria. E depois
Uma taça sobre o pubis glabro, um estudo
Nenhum descalabro se tudo
É sexo sem sexo em nós dois
Menina da Ria
Menina da Ria
Menina da Ria
,
Um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
carmen
,
a dualidade, em nós . . .
,
Irei ao seu cantinho, amiga,
,
conchinhas de luz, envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
palavras
são maresias renovadas,
nas encostas da liberdade,
,
brisas de jinos, deixos,
,
*

gaivota disse...

ouve cá meu, és um traidorzinho...
fôtes às enguias, ou aos ovos moles!!!!??????
e as nossas misturadas e os carapaus sec's???!!!
piliparesssssssssssssssssss
a inauguração da casota tá quase a ser............
piliparesssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
linda,
um ensopado mitico,
os ovos no ponto,
em Ilhavo,
,
e visitei a estátua
de José Estevão,
,
pilipares vou á Praia,
o Sol está a romper as nuvens,
,
*

Isa disse...

O ritmo dos seus versos,a beleza e sentido das palavras,encantam-me.
A maresia
no meu
Beijo.
isa.

Clotilde S. disse...

Assim o tempo se desdobra e multiplica pela força das palavras inventadas.

Bom feriado, amigo Poeta!

(Lindas as fotos da Ria, parabéns!)

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Poetas inventam palavras, amores e nos fazem felizes por momentos...
Literalmente pensei em sonhos....
Apareça...
beijossssssssssssssssss

Vivian disse...

...naufrado-me eu
em teus encantos.
isso sim...

bjuuuuuuuu, poeta de além mar!

paula barros disse...

O poeta pode tudo. E tudo que você escreve e fotografa fica lindamente lindo.

Que barcos interessantes, o formato, a gravura. Gostei muito.

beijo

Lena disse...

Calma e serenidade, é o que essas fotos nos fazem sentir...


um beijo

Filó disse...

Poeta

Sorri ao vêr estes moliceiros, pois tive o prazer de há bem pouco tempo, passear num deles.
Foi um dia bem passado em Aveiro e arredores...
É sempre bom passear e disfrutar de bons momentos com amigos.

Bom feriado

Um Abraço amigo

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
maresias
são palavras ritmadas
versadas
no encanto da poesia,
,
conchinhas luzentes, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Clotilde S.
,
as palavras
multiplicam,
as inventadas amizades,
,
brisas de amizade, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
sonhos,
são poemas publicados,
nas marés do pensamento,
,
fui . . .
,
Um mar de jinos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vivian
,
no meu sereno mar,
teus encantos, estão seguros,
,
bjus deste mar que nos une,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula barros
,
são os belos moliceiros,
outrora transportando
sal e moliço (algas)
actualmente mostrando
aos Turísticas as aquáticas ruas
de Aveiro, a Veneza de Portugal,
,
gôndolas de jinos, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
serenas
maresias deste mar,
te envio,
envoltas em brisas nocturnas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Qual pitoresca cidade da Ria
P'los canais que te dão beleza e vida
E te emprestam suprema galhardia.
Rainha do mais precioso sal
Em ti navega ainda o moliceiro
Sublime património cultural.
Tens povo cortês e hospitaleiro
Aveiro!... Tu orgulhas Portugal
Garbosa sejas tu p'ra sempre Aveiro!...
,
in-Euclides Cavaco
,
amigáveis conchinhas
,
*

Oliva verde disse...

A minha Ria linda, ainda mais linda nas tuas fotos e nas tuas palavras!
Obrigada
Beijinhos

sarasvati disse...

Um olhar que ri enquanto a onda canta. :)

beijinho

Marlene Maravilha disse...

Mas momentos vivos na mente!!
Lindas palavras cheias de sentimentos!
beijo grande! Lindas fotos, todas!

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

A penumbra do tempo existe, mesmo que seja engalanada a Ria.
Abraço,
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
Oliva verde
,
e a Ria sorri,
com as tuas palavras,
sob o olhar Bondoso dos meus
avoengos Fenícios, ali ao lado,
na Gafanha da Nazaré,
,
Conchinhas Nazarenas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sarasvat
,
e o mar
abraçou a areia
e de cravo ao peito
quis dançar o vira . . .
,
um mar de jinos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Marlene Maravilha
,
sentimentos,
são poemas que há em nós,
,
deixo-te a minha Paz,
minha amiga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
na penumbra do futuro,
ouço gritos lancinantes,
envolvendo um povo ingénuo ...
,
um abraço, amigo Daniel,
,
*

Princesa disse...

"A verdadeira amizade deixa marcas positivas que o tempo jamais poderá apagar."

um bom dia
Beijos

rosa dourada/ondina azul disse...

O teu olhar ria,
e a Ria, sorria!!!


conchinhas sorridentes
neste ferido a dobrar,

GarçaReal disse...

Tempo que procura o tempo, para no inventar de um momento juntar palavras no caminhar desse tempo.

Bom feriado

Bjgrande do Lago para o belo poeta do mar


Um pilipar para a linda

Liar disse...

Olá poetaeusou!

Quando aqui entrei hj lebrei da minha amiga Guga ao ver a ria.~, lindas as tua fotos da Veneza portuguesa!

O poema é lindo como sempre, e continua a inventar, porque eu gosto de te ler!

Bjinho
Céci

Vera-SulBra disse...

Olá, Poeta

Fiquei encantada pela beleza do seu blog e tem três coisas que amo: boa poesia, imagens do mar maravilhoso e de flores.

Ah! O mar....esta imensidão que parece nos abraçar, esta sensação de liberdade sem fim. Atenua-se um pouco a saudade de minha Praia da Costa, lá no sudeste do BR, em Vila Velha(na Grande Vitória)no Espírito Santo. Assim, que chegarem as férias, é para lá que vou. Agradeço suas generosas palavras ao meu poemeto lá no blog de nossa amiga Luinha.(Filó)Abraço de amizade.Vera

gotadevidro disse...

o mar, a Nazaré, o teu poemar eternamante unidos.

Sempre belos

Beijinhos

Chinha disse...

O mar, o entardecer a beleza das fotos.

Sempre aqui presente com o teu poemar

bjinhos da tarde

lilás disse...

Bonita maneira de inventar palavras! e o olhar, esse fica perdido nestes encantos
bjs

Maria Faia disse...

E que belas palavras "invesras" ru Poeta.
São belas também as fotos da ria. Parece-me a ria de Aveiro, estou certa?
Os barcos não me parecem moliceiros, serão já barcos turísticos...

Um abraço amigo, com votos de resto de semana feliz,

Maria Faia

cristal disse...

Olá Poeta

Gostei deste olhar a ria...
E das palavras que vai inventando sem cessar, palavras que são olhares,palavras que são memórias...
Bonitas são também as imagens dos moliceiros.
Bonitas as lembranças que guardo de Aveiro, da sua ria e em particular de Mira (e a sua praia) de onde o meu avô paterno era natural.
Que saudades!
Obrigada por esta viagem no tempo.

Abraço amigo

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
a amizade,
são dois rios paralelos,
deslizando entre as mesmas margens,
de mãos dadas para o mar,
,
Conchinhas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
dourados sorrisos
rosando as conchinhas
que daqui te envio,
,
brisas estivais, hoje,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
tempo
com tempo
do lago olhar,
,
alados pilipares,
ecoando no lago
saudando a garcinha,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Liar
,
ruas inundadas,
por barcos singrando,
fugidos ao mar,
procurando a Liar
e a Guga cantando,
canções inventadas . . .
,
conchinhas ao sol-por, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vera-SulBra
,
gratificado fiquei,
com as suas palavras,
,
amar o mar
é abraçar o universo,
,
conchinhas coloridas,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gotadevidro
,
a imensidão do mar,
ultrapassa o horizonte . . .
,
um mar de jinos,
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
China
,
voga
um barco á vela
na linha
do horizonte
vai abarcado um tesouro
e entre as suas velas
solta poemas a Chinha,
,
conchinhas ao por~do~sol,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lilás
,
perdido fico,
ao olhar o Jacarandá . . .
,
brisas de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Faia
,
é a Ria de Aveiro,
e os velhos moliceiros
adaptados ao Turismo,
“cheirando”
ás famosas Gôndolas,
,
brisas do ocaso, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
Mira, colónia fenícia,
Integrada no então
Delta de Aveiro,
Mira, Tocha, Vagos, Ílhavo,
Gafanha da Nazaré,
,
o mare nostrum,
que ultrapassou
a Bacia Mediterrânica,
,
Maresias nocturnas, deixo,
,
*

Maria P. disse...

Gosto desta ria...

Beijinhos*m*

Efigênia Coutinho disse...

poetaeusou disse em seus versos

invento palavras...

Eu digo:
invento a vida vadia
em que vivo a vida...

Efigênia Coutinho

FELIZ DIA DOS NAMORADOS...NAMORANDO A VIDA...

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
e eu, e eu,
,
bj,h,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Efigênia Coutinho
,
vida, vivida,
de vadiado viver,
vagueado
num sentir vadio,
deambulando
no galderio amor . . .
,
vadias brisas, envio,
,
*

Eduardo Aleixo disse...

Cardumes de verbos..
- Pescador de sonhos,
Com redes de espuma...

Bom fim de semana

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
na espuma do tempo,
do tempo espumado . . .
,
abraço,
,
*

Ana disse...

Bela Ria de Aveiro!

Até há bem pouco tempo, sempre passava uma semana na Torreira, em Agosto.
Mais uma coisa boa que acabou.

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
Gosto da Torreira
os meus avoengos,
tinham raizes na zona,
,
existe um termo Nazareno,
que nunca entendi,
sai da torreira do sol . . .
,
sol, calor, torreira, torrar,
não passa de um jogo de
palavras, penso . . .
,
*
cpnchinhas,
,
*

Fa menor disse...

Em tão belas embarcações não me importava de navegar e olhar
a ria

e ria


Bjinhos

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
por quem és,
a veneza de Portugal,
espera-te,
,
conchinhas
,
*