junho 22, 2009

>>>>>>>>>>>> asas prenhes de ilusões <<<<<<


olhar doce, em doce mar,

nos livros da memória
há poemas desumanos
fantasmas da nostalgia
nos ventos fortes da dor,
há tapetes voadores
asas prenhes de ilusões
espelhos que nos iludem
encastoados de sonhos,
há brisas de incerteza
nas labaredas de sombras
iluminando os espectros ,
folhas ardidas no tempo
em queimados artifícios.
poema-fotos-video:poetaeusou

73 comentários:

gotadevidro disse...

No livro das memórias fica sempre uma amálgama de sentimentos e recordações.Boas e más.

Belo poema e belas as fotos

bjito e boa semana

utopia das palavras disse...

Versos pungentes
rasgos de dor
pios de gaivota
Sonhos de amor
Poemas que amo
Virís e de cor
És tu, poeta
Sonhador...!

Beleza extrema nas tuas fotos!

Beijo

Baila sem peso disse...

Na memória das asas de sonho
vive toda a nossa história...
sonhos que emprestam maresia
damo-los como quem acaricia...
somamos a graça, de quem abraça
dividimos a incerteza
multiplicamos a alegria
semeamo-los na noite e no dia...

Deixo um beijo na espuma das águas
Que vêm e vão, nostalgia de mágoas...

Filó disse...

Poeta

Obrigado por mais um poema sublime, acompanhado de bonitas fotos e líndíssima música...
Tudo se resume a memórias,
feitas de vontades, sonhos e ilusões...
Eu vou guardar as minhas no meu livro inventado,mas bonito, para mim...

Amigo Poeta, o meu abraço de sempre

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Querido poeta, obrigada pelos versos e pelo mar de gaivotas. Queria ter o dom da palavra para cá deixar algo lindo e memorável, porém deixo-te o desejo de que tenhas sempre muitos versos lindos para alegrar-te e também aos teus amigos. Beijos

Princesa disse...

*O mundo é um espelho : se sorrires para ele, ele sorrirá para ti.*

uma boa semana
beijos

RETIRO do ÉDEN disse...

Poeta Nazareno,

Ainda hoje nos espelhos
escorregam aves de imagens afogadas
e mãos de folhas secas,
de mistura com peixes,rãs,braços e olhos
com lágrimas do avesso...

in Poesia III JGFerreira

Agora..diga-me...em que é que os seus versos Nazareno, são inferiores???...
Palavras lindas, video e fotos que me faz parecer estar aí...

Forte abraço
Mer

Luis F disse...

Asas de ilusões num belo momento e em belas palavras.

Um bom poema e ilustrado de excelentes fotos.

Excelente, os meus parabéns

Com amizade
Luis

rosa dourada/ondina azul disse...

Neste livro de memórias,
que é a vida,
deixo a minha Mensagem!!!


Para ti,
conchinhas mensageiras,

Lena disse...

Paris é bonita
Mas essa falésia/memoria do tempo
o ainda é mais
Ah...que saudades...
Ja falta pouco para ai estar...

um beijo, Poeta

Estas fotos e video's que aqui deixas faz aguentar estas saudades...

Multiolhares disse...

Nos livros da memória há também, fadas e anjos sem asas que velam
pelos nossos sonhos, palácios onde as princesas e príncipes dançam nos floridos jardins nascidos no seu coração e existem as labaredas de certezas no amor dos filhos que vemos crescer dos netos que vimos nascer,nos livros da memoria há linhas escritas e muitas por escrever

beijos nossos

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO POETA, DELICIADA FIQUEI AO LER-TE E AO VER TÃO BELAS FOTOS... ABRAÇO-TE COM AMIZADE,
FERNANDINHA

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Este poema deve ser agradecido, porque estranhamente pensei em mim quando o lí...e gostei!
Aproveito para desejar uma ótima semana.
Apareça por lá.
beijos caro Poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
gotadevidro
,
grato amiga,
,
as memórias
são o espólio da vida . . .
,
sentimentais conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
para ti, Ausenda
,
na cama do tempo
meu sótão de sonhos
divido no leito da memória
passados de fachadas irreais
armários de difusas alamedas
gavetas violadas do horizonte
,
Conchinhas memoriais, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
semeio sorrisos
nos sonhos da memória
história
das maresias aladas
abraçadas
nos sentimentos precisos,
,
maresias crepusculares
envio, no vai e vem das marés,
,
*

poetaeusou . . . disse...

Filó
,
no rodopio
das memórias,
navego 0s meus segredos,
quilha dos sonhos,
nas folhas que guardo em mim,
,
Brisas de amizade, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana, Aprendiz de Anjo
,
gratificado fiquei, amiga,
,
todos temos o dom da palavra,
basta escrever o que sentimos,
nota:
para escrever com sentido,
não é preciso talento,
basta apenas que o amigo,
o leia com sentimento,
,
Ana
o teu comentário é um poema,
,
conchinhas de luz, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
sábias palavras,
atravessadas,
no mundo dos sorrisos,
,
um vendaval de sorrisos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do EDEN
,
não mereço
a tua indulgência, Mer,
,

Fora, fora as fontes
com água envenenada
da solidão
para adormecer o
desespero dos homens!
,
In-JGF
,
Agradecendo a tua simpatia,
Pilipares de gaivotas, te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luís F
,
Ilusões
são sonhos ainda vivos . . .
,
um abraço deixo, amigo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
mensagens,
são memórias escritas,
,
marés memoriais, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
qual Paris
nem a Côte d’Azur,
hehehe
,
como sabes é um prazer
receber-te aqui,
o canto esta isolado, vedado,
a Policia Marítima, não autoriza
a permanência no local e
construíram um muro de pedras e areia,
geralmente as barreiras só caem
com as chuvas a seguir ao Verão, mas …
,
o mar estava divinal, tempo nebuloso
e a agua tépida ... delirei . . .
,
amigáveis conchinhas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
concordo linda,
excluindo os palácios onde
as princesas e príncipes
dançam nos floridos jardins . . .
hehehehe
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
Fernandinha
,
obrigado,
marés de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
amiga
o que confirma
que os poemas
são de quem os lê . . .
,
tenho andado
fugidio dos comentários,
perdoa-me,
,
um mar de jinos, mando,
,
*

Sol da meia noite disse...

Somos nós, esse livro de memórias. Esse livro onde a vida se vai escrevendo. Onde os capítulos são desiguais, escritos com diversas tonalidades.
Esse livro que se pretende tenha um final feliz.
É o livro do destino.

Boa semana.
Um jinho de muita amizade *

Duarte disse...

Uma toma magnífica, a fúria do mar e o refluxo insistente...

Um olhar sendo doce que ameaça: mas é o teu mar!

Abraços

cristal disse...

E esse mar aqui tão perto...
Mar salgado que adoça a alma e o olhar...
E palavras que são vida e dor e sonhos e ilusões e desilusões e sombra e luz...
Obrigada por mais esta preciosa partilha.

Tenha uma boa semana amigo.

Aquele Abraço

Barbara disse...

Teu poema está muito bonito e lembrou-me de uma música que diz: "O que esse punhal tem de aço são as asas da imaginação"...

gaivota disse...

de memórias não falo... sabes que as sinto vivas e dolorosas, sempre e mais!
esse mar...
temos é que voltar ao vitinho!
piliparessssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
amiga,
,
somos micro-capitulos
deste livro global, descolorido,
cercado de solidão e indiferença,
no meio da multidão.
triste sina, fraco destino, pior fado . . .
,
folhas de jinos escritos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
olhar o Mar,
é declamar Sophia,
é cantar a diva Amália,
é dançar Olga Roris
é pintar Josefa de Óbidos
é olhar uma Mulher
,
sim o Mar é Mulher . . .
se não o fosse, não arrebatava
tantos homens para o seu seio . . .
,
um abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cristal
,
um poema
as tuas palavras,
na dualidade
que somos feitos,
,
como é belo sentir
a felicidade das crianças
entre sorrisos e avisos,
chapinhando ou nadando,
num chão azul-esmeraldino,
em adro de águas tranquilas,
e chegar á conclusão, que o
mar é uma . . . criança, imensa !!!
,

Conchinhas aquosas,
Envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Barbara
,
O que este punhal tem de ave
Sao as asas da imaginação
A dor voa mas volta sempre
E pousa no meu coração

Voa gaivota leve, voa breve
Que o mar tem a alma secreta
Que guarda a carne dos peixes
E a solidão do poeta
Voa gaivota leve, voa breve
Que o mar tem a alma secreta
Que guarda a carne dos peixes
E a solidão do poeta
,
in-fagner
,
um mar de pilipares de gaivotas envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
á miga,
ontem a "áuga" tava á fervêr,
os cabemares na deixem a gente
ir pró cantinho, jávistessss ?
sósse descobrirem pitról ???
,
o que fazem as elêções
prá Cambra, ele é alcatrão
nas estradas, animações,
elevadores prá Pedarnêra,
empregos a tempii perdidi,com
dois meses de duração, hehehe,
,
pilipares do valado, deixo,
,
*

Teresa Durães disse...

não existirá também poemas que valem a pena recordar?

- disse...

Se o vento é matisse e Degas Maresia
A poesia que de ti emana
Faz do vento o voo que no céu plana
E dá aos lábios
A doce cor que o coração pedia.

jitos e um dia bom

Chinha disse...

O comentário anterior é meu ...Peço desculpa mas houve algo que correu esquisito....

Acontece a quem é craque em asneiras

jitos

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
os poemas, na minha opinião,
são voláteis, são de quem os lê,
passam de olhos em olhos,
como estados de alma, que são .
,
amigáveis conchinhas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
doce vento
dos voos sábios
tocando os lábios
o meu alimento . . .
,
conchinhas doces, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
foi visível, amiga,
faço-o usualmente,
,
brisas de luz, envio,
,
*

Secreta disse...

No livro das memórias hà de tudo... dor riso lágrimas sorrisos...
Beijito.

lua prateada disse...

LINDO!!! sempre as fotos LINDAS!!! sempre tudo belo só pode vir de um coração belo..
Beijinho prateado

SOL

Pitanga Doce disse...

"Não bais dare um saltinho ao Puorto"?

Ah, se eu pudesse!

mdsol disse...

Conchinhas de BOM S. JoÃo
rsrsr

:)))

Duarte disse...

Bonita reflexão a tua!!!
Mas uma mulher tão bela como cruel...

Abraços

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
Frustrações … Saudade …
,
conchinhas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lua prateada
,
Amiga
tenho andado
fugidio nas visitas,
desculpa,
,
o belo
está em tudo que nos rodeia,
até nas palavras que ouvimos,
,
conchinhas prateadas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
Mila
ao meio da semana,
não dá, (carago) hehehehe,
,
embora estejam á minha
espera, em Matosinhos e Gaia,
ai se eu pudesse . . .
olha,
para amenizar comi sardinhas
ao almoço, srsrsrsr,
,
Hoje os ( querrre fuuôr)
andam por aqui a gritarrrre,
querrre ahos porrrros
um contentor de alhos de plástico,
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
em claves de bemol
vamos tocar a canção
ao bondoso S. João
cantada pela mdsol
srsrsr,
,
são-joaninas maresias
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
as mulheres
não são cruéis,
ditadoras, apenas . . .
srsr,
um abraço
,
*

Iana disse...

Poeta amigo

Livros das memórias... eles sempre
ficam guardados no baú das nossas almas...

Um grande abraço amigo poeta
deixo flores coloridas
e perfumadas
pétalas deixo
Iana!!!

Avassaladora disse...

Poeta, não são só as asas prenhes de ilusões...

Meu coração também está prenhe de emoções, depois ler vc...

Uma deliciosa prenhez...rs

Fotos e poemas arrebatadores!!!


Só pederia mandar beijos avassaladores!

Geanina Codita disse...

Siempre que vienen a visitar este blog a que descubra la armonía de los colores mágicamente enviado por mensaje de texto fenomenal. Gracias.
Si estás en mi blog sería un honor, si la votación en TOPblog y yo entiendo que te gusto y me vas a volver.
Un buen día para ti!

Suave-Toque disse...

Quantas coisas não guardamos no livro da memória não é mesmo?
Beijos

Suave Toque

KrystalDiVerso disse...

Talvez não!... Todos os Poemas são humanos. A fantasia é um admirável sonho que nos faz resistir contra o tempo e nas folhas dessa resistência que a humanidade, a criança, escreve seus fantásticos Poemas. Poeta é o humano que se encarrega de escrever e reescrever as admiráveis páginas da História que tudo nos permite, desde VOAR, contactar seres extraterrestres, saltitar com a Alice no País das Maravilhas, entrar nas aventuras de nossos heróis, enfim... é a admirável história de um paralelismo alternativo que, não raro, nos vai salvando da realidade do tédio, do isolamento imposto ou por opção pessoal, do sofrimento da cruel realidade dos números teimosamente colados a todo o nosso Destino. A morte é certa, o Sonho talvez adie essa fatalidade à qual não escapamos e o Poeta tem em suas mãos os pergaminhos da história dessa admirável extensão vitaL.

Escolha entre... beijos e abraços

Ana disse...

O vídeo está fantástico, mas digo-te não tens medo? O mar é lindo eu adoro, mas sou uma "medricas" no que toca à força das ondas.
Foi há um anito fiz uma foto da Costa Nova no esporão sul e não contava com uma onda mais forte e quase ia caindo, fiquei toda molhada até a máquina coitada:-)
Adorei o belo poema que me fez sentir ao lê-lo.

Jinhos gandes

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
folhas
escritas, a ouro,
páginas
em branco sublime
de realidades vividas,
em capas
de frustrações
mágicas quimeras,
no reservo
das memórias,
,
o meu sentir, amiga,
,
conchinhas serenas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Avassaladora
,
avassalado fiquei,
na prenhez ruborizada,
do meu rosto de emoções,
ilusões . . .
em mim,
nas palavras que me deixas !
srsrsrsr,
,
um mar de jinos deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Geanina Codita
,
grato amiga
vou visitar o teu Blog
,
um mar de luz, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Suave-Toque
,
que saudade amiga,
tenho andado ausente
nas visitas, desculpa,
,
memórias, são
ficheiros resguardados,
,
conchinhas coloridos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Krystal/Diverso
,
sábias palavras,
que acabo de ler . . .
confirmando o poeta
.
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.
,
in - Fernando Pessoa
,
Um abraço, escolho,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
Não, não tenho medo,
queres saber a razão ?
porque respeito o Mar,
peço-lhe licença
quando mergulho,
dou-lhe os meus afectos
quando nele nado,
e agradeço quando á Praia volto,
já mergulhei este ano na Costa Nova, sinto-me sempre bem,
já pensaste que o Mar da Costa Nova
apenas quis brincar contigo,
só porque gosta de ti ???
,
Conchinhas mareantes, dou-te,
,
*

Maria Clarinda disse...

Maravilha meu poeta, as fotos e o poema.
Jinhos

Ana Martins disse...

Nos livros da memória há um sem fim de recordações!

Brilhante poema!

Beijinhos,
Ana Martins

Ana disse...

Esse mar pode até não ser tão doce assim (há até quem diga que é salgado e quanto do seu sal... etc e tal), mas é uma fonte de inesgotável inspiração!

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
ai . . .
essa simpatia, amiga,
,
conchinhas de luz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
memórias,
são ficheiros resguardados,
,
brisas de luz,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
não sei se é salgado . . .
mas que sabe a Cloreto de Sódio
e na pele depois de enxuta ao sol,
ficam resíduos de NaCl.,
não tenho duvidas,
,
Ana
ando assim, penso que é devido
ás eleições do Benfica . . .
,
serenas conchinhas, envio-te,
,
*

Pitanga Doce disse...

Olha, não me provoques que no ano passado andavam atrás de mim e de quem andava comigo a dizerem com aquela voz anasalada: "querem quartos, minha meniina? E olha que não foi no Puorto!

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga
,
Gostei !!!
,
A canção que as
Chambristas aqui cantam,
,
há quartos
há chambres
há rooms
há murros nos olhos
há sopa
e tem roupa
há calcinhas aos folhos . . .
lálá lá lá,,,,,,, srsrsrsrsr,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

TetÊ disse...

**

olhar ao mar, ver-se,
estender-se em braços
a apoiar memórias
e saudades


...