junho 18, 2009

>>>>>>>>>>>>> aos ombros da poesia <<<<<<<<<


salmouras, o cheiro a mar

video

escalpelizo emoções
aos ombros da poesia
dissecando labirintos
nas escadas do olhar,
olhos rasados de sonhos
filtrados pelo deus sal
esmagam coados medos
de incontroláveis insânias,
salmouras, o cheiro a mar
restolho de urdidas algas
segregam o meu olfacto
nas fragrâncias renascidas.
poema-fotos-video:poetaeusou

62 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei desse escalpelizar...beijos.

Princesa disse...

Lindas imagens que inveja
adorei
Bom dia

A vida é bela
e as esperanças nunca devem acabar
Assim como também não deve acabar
o Amor que existe dentro de nós,

(para meditar)

Um beijo e um bom dia para si

Lena disse...

Gosto de ouvir o ritmo das ondas do mar a bater na areia..
ver tuas fotos que nos das..

Um dia bom Poeta !
Hoje por ca ainda vou morrer com calor (35 graus) e sem a maresia do mar...

um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
feliz fico, amigo,
,
brisas de jinos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
Amiga
(glosando)
,
a vida é bela
nós é que damos “cabo” dela,
,
brisas de luz, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
o tempo amanheceu limpo,
fui dar o mergulho da manhã,
10 horas, as nuvens começaram
a esconder o Sol, a cair vento,
o tal micro-clima, que costuma ser
ao contrário, são dias, digo eu . . .
,
conchinhas serenas,
envio,
,
*

LOURO disse...

Amigo Poeta:

Lindas fotos...E lendo este teu poema ao som do mar,sinto-me transportado para o paraiso...

Abraço,

Lourenço

Daniel Costa disse...

Portaeusou

A tua interesante poesia com cheiro a mar com o caracterisco olor a maresia. E as salmouras, meus deuses!... terão esvoaçado com as insânias!...
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
LOURO
,
amigo
,
a imensidão do mar
é o paraiso do olhar . . .
,
aquele abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
anseios de Mar,
são anelos das maresias,
srsrsr,
,
um grande abraço, Daniel,
,
*

Sil disse...

Olá, tudo bem?
Meu nome é Silvana(Sil) e gostaria de lhe dizer PARABÉNS!!!!!!Adoro pessoas inteligentes e bem humoradas.Adorei seu Blog.Leve, descontraido e com um bom conteudo!
Convido vc a visitar o meu Blog e da minha amiga Deia Também
http://www.depoisdodiva.blogspot.com/
Sou psicologa e vou adorar ler seus comentarios por lá.
Bjs e boa semana!
Sil

lilás disse...

Estou cansada e com uma vontade louca de férias, e este cheiro a mar dá uma vontade de correr para a beira mar....
bjs

helia disse...

"escalpelizo emoções
aos ombros da poesia
dissecando labirintos
nas escadas do olhar..."
Adoro Poesia, por isso não resisto a espreitar o seu blog. As fotos são lindíssimas !

Multiolhares disse...

Eu prefiro não dissecar as emoções,
Se elas aparecem que sejam bem vindas, sejam boas ou más,
Que venha o Deus sal e que tempere as emoções.

Beijos nossos

RETIRO do ÉDEN disse...

Poeta Nazareno,

Gostei muito...fico é sempre a pensar que o "poeta" pode estar em perigo...é uma tonteria...mas é verdade...
As palavras...as imagens...o filme...o som...
Ah! e pelos vistos o banhinho hoje também estava apetecível!...
Mais uma vez parabéns sinceros.
Acho que o poeta deve sentir um "Ágape" quando está a filmar ou fotografar...deve sentir isso mesmo... e quer trazer para a objectiva toda essa beleza...que diz e muito bem,... desta vez o Deus do Sal,da Água...do Som e o Dom que tem dentro de si.
Esse espaço NAZARÉ é um lugar especial...só pode,... com tantos valores sem serem aproveitados por todos os Portugueses...já era tempo de se darem a conhecer por toda a gente. Não pensam em escrever um Livro de Poemas?

Digam-me lá: para que diabo serve ser poeta?
(Os santos são mais felizes.)

in JGFerreira - Poesia III

Pensem num livro de poemas...
Forte abraço
Mer

Izi disse...

oi,

sou a Izinha do blog magicoolhar, vou tirá-lo do ar e estou substituindo pelo "Simples, assim..."

te espero...
mil beijos!

cristal disse...

Olá Poeta

Que frescura transmitem estas belas imagens de mar!
E magníficas são as palavras impregnadas do cheiro da maresia!
Como sempre um post *****
Obrigada, amigo

O Abraço de sempre

Baila sem peso disse...

Venho de outro lado de sal
agradecer visita na cor violeta
no Baile eu adoro a poesia
e aqui encontro ondas de poeta...
Obrigada pelo cantinho mostrado
Parabéns pela fotografia
e imagem/poema cantado

Fica aqui, meu beijinho dado

Adriana disse...

maravilhoooosooosssooo!!!!

Dois Rios disse...

Querido poeta,

Vim banhar-me no sal do seus versos sempre tão belos e suaves.

Beijo,
Inês

poetaeusou . . . disse...

*
Sil
,
grato, Silvana,
irei conhecer o teu cantinho,
,
conchinhas floridas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lilás
,
a água estava morninha,
mar chão, suave e apetitoso,
,
basta pousar ao olhos
na imensidão do mar,
para a energia, renascer em nós,
,
enérgicas marés, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
hélia
,
o que muito me honras,
,
conchinhas coloridas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
nas tuas temperadas palavras,
esvoaçam emoções,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
água bem salgada e tépida,
,
amiga
o livro está na calha, (não no prelo)
o eventual “saldo positivo”
será para uma instituição.
,
JGF
sempre actuante nos seus escritos,
,
Brisas serenas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Izi
,
vou conhecer
a tua nova casa,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cristal
,
Ai Nazaré
Deixa-me embalar o mar
Deixa-me embalar o mar
Ainda hoje acordei na praia
Nada ao longe se avistou
Só mais uma noite escura
Sob o azul e sob a lua
Esconde o que o mar me roubou
Ai Nazaré
Deixa-me embalar o mar
Deixa-me embalar o mar
,
in-mafalda veiga
,
conchinhas mareantes, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
Neste cantinho mostrado
sinto as veias salgadas
entre palavras cantadas
ás brisas, brumas, odores,
e pelas imagens, os meus amores,
envio-te o meu obrigado,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Adriana
,
Obrigaaaaaaaaado !!!
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Dóis Rios
,
nos versos salgados,
entre os Rios e o Mar
fica o Mar e os Rios . . . Dois,
,
Maresias nocturnas, dou,
,
*

Gasolina disse...

Há muito que não vinha à tua praia. Mas logo que cheguei o deus sal deu-me o velho sabor dos teus versos.

BEI/de MARÉ

Mariz disse...

Salvé amigo que segregas o olfato de tanta maesia no olhar.
Que o céu te comungue e o sintas sem especulações....

Com a minha amizade de sempre
Mariz

Grata pela visita

Liar disse...

Adorei como olhas as escadas do mar, e escrevi e li o teu poema ao som das ondas do teu video!

Lindo!

Bjinho

Céci

sarasvati disse...

"esmagam coados medos" - Que bom!

Tenho de pensar mais nos milagres do sal. :)

Bjs.

Ah, lindas as fotos, claro.

gaivota disse...

escalpelar... antes a salmoira...
essas ondas e esse mar!
e que a poesia seja sempre um suporte nos teus ombros, companheiro!
até já!
piliparesssssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Gasolina
,
que alegria o teu “volver”,
tenho visitado, várias vezes
a tua Arvore, ( !!! . . . ??? )
,
maresias floridas, dou-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariz
,
Mil bem-hajas, amiga,
deste amigo, que a admira a tua
frontalidade, honestidade, amizade !
,
brisas serenas, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Liar
,
se eu fosse o mar
pedia á lua
para me transportar
á tua rua
e a olhar, ficar
sem permissão tua
ai . . . se eu fosse o mar
pedia, á lua . . .
,
srsrsr,
sorrisos de amizade, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sarasvati
,
sabor a sal
sabor que há no mar . . .
sabor, aos teus olhos
das minhas fotos sagradas . . .
,
regista a minha modéstia, srsrsrsr,
,
conchinhas de amizade, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
Linda
,
amanhã há uma peça de teatro,
do Luís Varela, - Évora -
no Casino da Nazaré,
,
Agentevaiveriii”
,
pilipares com 35 graus,
,
*

Ana disse...

Olá amiguinho Poeta este teu espaço é uma maravilha e tenho pena de por vezes não ter tempo para comentar.
Parece impossível mas é verdade, agora aposentada parece que tenho menos tempo do que quando trabalhava.
Ontem passei a tarde com umas amigas que me vieram visitar, fomos tomar café lá abaixo ao Rossio e ficamos a conversar. Ouvimos muito movimento, muito alarido de vozes de crianças e fui ver, curiosa que sou. Já não saí de lá:-) elas ficaram as duas no café e eu até ao fim da festa:-)
Fartei-me de "clicar" porque a minha digital anda sempre na carteira, mas infelizmente já fui quase no fim da festa, mas ainda deu para ver aquela "batalha" espectacular.
Em relação a tudo o que vi e li aqui, palavras para quê é de um artista português!...:-)
Aquela tua mensagem do olhar na Ria está fantástica, com uma bela poesia de “memórias”, dum tempo naufragado??? Pode ter sido naufragado num sentido, mas noutro deve-te ter “tocado” muito. Ficam as hipóteses na minha cabeça:-)
Tenho memórias do tempo em que frequentava a EICA (com as tais amigas que ficaram no café, uma delas é a Teresa que esteve nos EUA e tem o Blog Gostar de Viver) dos meus amiguinhos todos do Liceu José Estêvão da Feira de Março ali perto onde registaste aquelas magníficas imagens. De belos momentos sentada a “trocar palavras e não só:-)” naqueles muros da Ria. Enfim… É muito bom recordar, porque recordar é VIVER!

Obrigada por este momento em que meditei ao som do teu Mar no vídeo, nas palavras e imagens magníficas!

Obrigada também por acompanhares o que deixo naquele modesto espaço, não tenho a tua arte, porque não sei fazer poesia, sei simplesmente ser a simples Ana Paula que pensa e escreve, às vezes ironias, mas não é por mal, sou mesmo assim, gosto de brincar, acho que ainda sou meia adolescente:-)
Ah! Um dia destes fui ao Liceu para fazer umas fotos e não me deixaram, barraram-me a entrada, que agora não é no portão principal é no lateral do lado poente. Estava lá um segurança (entendo porque está lá e acho muito bem)e avisou-me ser estritamente proibido tirar fotografias, mesmo eu a dizer-lhe que apenas queria captar imagens do Edifício, mas do lado de fora.
Tenho que ir falar com oPresidente do Conselho directivo e tenho a certeza que me vai deixar como fiz na EICA.
Nas pétalas das flores que a maré levou, vai um beijinho meu,
Ana Paula

rosa dourada/ondina azul disse...

A poesia e a emoção andam de mão dada...

Belas imagens complementam o poema:)


conchinhas de verão
a saber a mar,

Iana disse...

Poeta amigo...

Passo dias distantes
por vezes me perco nas ondas
da minha solidão
tentando juntar os pedaçinhos
do meu pobre e ferido coração...

Assim com minha dor viajo
não mais serena
essa sonhadora e pequena
só vê a imensidão do mar...
e sem ter esperança de não mais voltar a "Sonhar"!

Amigo Poeta
é bom ler-te admirável lugar
deixo beijos e flores para seu dia mais perfumado ficar... :)
rosa amiga
Iana!!!

poetaeusou . . . disse...

*
Ana,
,
gosto imenso da região de Aveiro,
passo por aí, muitas vezes,
sinto a presença dos meus
avoengos Fenícios, que povoaram
o litoral Português, vindos
pelo estreito de Gibraltar,
contornando o Algarve e subindo
até ao então delta de Aveiro,
reforçada pelas "Campanhas"
de Ílhavo, Torreira, Vagos e
Gafanha, nas "safras" sazonais
que faziam no mar da Nazaré .
,
Ana,
agradeço as tuas palavras,
pena a minha prosa, não ter
o nível da tua para melhor
te responder, como é notório
todos os poetas eu com
reticencias, vivem do sonho,
perseguem quimeras e confundem
ilusões com as realidades
inventando a luz, no cerrado breu . . .
,
conchinhas de carinho envio-te,
nos ombros de uma gaivota,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
as tuas visitas,
são ouro sobre azul
em rosadas escritas
a norte e a sul . . .
,
ondinas de amizade, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
amiga
tenta apagar
o teu negativismo,
a esperança está ao lado
de quem luta,
,
para TI,
,
se eu fosse o mar
ordenava ás ondas
que se aquietassem
ao pisares a praia,
pediria ás brisas
que te perfumassem
com beijos de iodo
no sal encharcado
de perfumadas rosas,
,
Canteiros de ternura
e flores de amizade, deixo-te,
,
*

utopia das palavras disse...

Tanto de sal
de sol
e de azul
insana, talvez!
Onda,
maresia
Espuma
Tudo...
Poesia!

Beijo

Papoila disse...

Sempre a renascer nestas formas de sentir :)

Beijinhos
BF
Bom Fim de Sesmana

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
tudo é poesia
na onda de fogo
e no sol molhado
pela praia anil
entre o céu de areia
de insânias cheia
e encantos mil
o vento cantado
gritando com desaforo
por ti, utopia . . .
,
um mar de jinos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
renascer
é sentir
o prazer
do mergulho que vou dar
no mar
que me está a chamar, srsrsr,
,
queres vir ?
não ?
até logo . . .
,
Conchinhas deixo,
,
*

Quica disse...

Adoro a Nazaré,adoro o mar, adoro o cheirinho a maresia, nas marés baixas, adoro as pocinhas, com as anémonas em água morna, que nos enchem os olhos de mil cores... adoro as conchinhas, adoro o calor da areia e a frescura do mar...
e adoro este blog, que me enche de emoções,e me faz sonhar!

Beijos com pó de estrela (que podem ser do mar...)

mundo azul disse...

___________________________________


...gosto muito do cheiro do mar!


Vir aqui é sempre certeza de ler excelentes poemas!


Beijos de luz e o meu carinho...

_________________________________

GarçaReal disse...

Dissecando o olhar, é sempre possivel ler muito para lá da sua profundidade.

Que bom é o cheiro a mar...

Que tenhas um bom fim de semana.Com este sol belo deve estar o teu mar...

Um bjgrande do Lago

O pilipar de sempre...

Gasolina disse...

Vim receber na tua praia as maresias floridas que me ofereceste.

De mim, deixo-te folhas da minha Árvore.

BEI/de MARÉ

poetaeusou . . . disse...

*
Quica
,
adoro que adores
a minha Nazaré,
,
Sinto ao longe o teu cheiro
Como se fosse um canteiro
Perfumado de mil flores
Nazaré, tu és tão bela
Com essas flores na janela
óh praia dos meus amores
,
conchinhas floridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mundo Azul
,
melhor que o cheiro a mar,
só o teu imenso mar de carinho,
obrigado,
,
brisas mareantes, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal,
,
o mar
é a fonte da denuncia,
o aberto horizonte,
o olhar de quem quer ver,
,
pilipares beijando o Lago,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Gasolina
,
a praia é tua, amiga,
englobando,
as etéreas marés cheias,
diáfanas vagas serenas,
onde as brisas esvoaçam,
na árvore das maresias,
,
conchinhas nocturnas, envio,
,
*

Fa menor disse...

salmouras
mar
sal
emoções
perdidas...

Bjos de mar

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
marés escondidas,
perdidas,
nas ondas de sal,
,
ventadas salmouras,, deixo,
,
*

Ana disse...

Como consegues trabalhar as palavras, assim, dia a dia, sem que os poemas saiam iguais, é realmente um dom que não é para todos.

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
quase sempre
é a partir de uma palavra,
um exemplo,
eu não gosto de me banhar,
onde está muita gente e como
conheço bem as correntes
desde os 7/8 anos afasto-me
para longe na costa, acontece
que á dias quanto mais me afastava
mais gelada estava a água e
resolvi voltar á praia, com receio
de alguma cãibra devido ao frio,
no percurso cruzo-me com um grupo
de 5 miúdas, 14/15 anos, e gritei
tenham cuidado que vão encontrar
uma corrente de agua gelada,
a que uma respondeu:
>> eu só tenho frio no escalpe <<
como é óbvio, além de intrigado
fiquei confuso . . .
já no areal, reparei num primito
e tinha que matar a curiosidade,
Paulo, quando falam em escalpe
a que se referem ?
é á cabeça, cota,
á cabeça ? pois dói-me o escalpe,
levas um murro no escalpe,
no escalpe ? reagia eu . . .
sim como os índios . . .
,
e assim nasceu o poemado de hoje,
valha-me o Manitu . . .
,
conchinhas amigas, te envio,
,
*