agosto 25, 2008

>>>>>>>>> os ventos compensarão <<<<<<<<<


no adeus da largada
levo no sal do regresso
orvalhos do teu olhar
nas saudades onduladas
a partida
é um hino á alegria
na incomparável certeza
que na entrega á chegada
os ventos compensarão
os amargores da ausência
poemas e fotos: poetaeusou

38 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Tão belo.Gostei mesmo.

Um beijo

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá meu querido Poeta, belíssimas fotos e um poema sem igual, Amigo!
Beijinhos de carinho e amizade.
Fernandinha

Sol da meia noite disse...

É uma boa maneira de entender a partida, vendo o lado bom da ausência... a chegada prometida que tudo superará...

Beijinhos, amigo * *

Multiolhares disse...

Todas as partidas deixam saudade, mas
quando não são definitivas sabemos que não
são partidas, simplesmente espaços não preenchidos.

Beijos nossos

gaivota disse...

e compensarão, companheiro!?
o mar tá bom, partidas para bons regressos conduzidos pelas gaivotas
que anunciarão o tal bom regresso do pão!
pilipares

Paula Raposo disse...

Partidas e chegadas, componentes da vida!! Belissimas fotos. Gostei das tuas palavras...beijos.

Pan disse...

Virei sempre aqui. Não só para ler. para relembrar esse teu mar. :)

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
tão sintética . . .
tão pragmática,
tão . . . tão . . .
que aflição . . .
,
amigáveis conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernando & amp:poemas
,
fernandinha
,
fiquei enrubescido,
,
jinos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
as partidas são o advento,
das chegadas sublimes,
,
búzios sonantes, deixo.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
partidas,
são hiatos da presença,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
na volta da pesca
da faina do mar
há beijos e abraços
há beijos e abraços
há festa no ar
esquecem canseiras
escondem fadigas
e vão a dançar
e vão a dançar
com as raparigas . . .
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha,
,
gostasstisssss ???
,
jinos de iodo, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pan
,
esta casa é tua,
e triste fica,
sem a tua presença,
,
buzios sonantes, deixo-te
,
*

Eärwen Tulcakelumë disse...

O retorno sempre é o melhor momento quando trazido pelo vento do querer...

Pérolas incandescentes de bons ventos entrego a ti.

Eärwen

sokitsym disse...

O problema é quando a ausência é eternamente permanente...

gaivota disse...

ah mê menine, as modas da praia são lindassssssssssssssssss
ind'agora vim do mar
de remar contra a maré
e já estou pronto a dançar
o vira da nazaré
.........................
toma lá!!!!!!!!!!!!!!!
pilipares

São disse...

Levas-me contigo num desses barcos, escutando as tuas agradáveis palavras, levas?
Fica bem.

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
os ventos do querer . . .
se eu plagiar
nalgum escrevinhado,
perdoa-me . . .
,
rubras maresias
deixo-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sokitsym
,
o que é . . . usual,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
logo vou á fotos,
ao sol-pôr . . .
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
quando quiseres,
minha Anfitrite,
embarcamos e
em redor da Berlenga
eu feito Neptuno (Poseidón)
contarei a verdadeira
história da Atlântida,
,
que os deuses da amizade,
te protejam,
,
*

Eduardo Aleixo disse...

Lindo poema. ´
Modo grandioso de mostrar a sempre dolorosa partida.
A compensação para a dor está na grandiosidade do amor que enche...a ausência!
Um abraço.
Eduardo

mdsol disse...

Inda agora aqui cheguei
Mas, estando aqui... né?
Sempre sempre lhe direi...
Saudades da Nazaré!

Conchinhas regressadas!

:)

Antunes Ferreira disse...

LISBOA * PORTUGAL
ferreihenrique@gmail.com


Boas

Passei hoje por aqui para te dizer olá! E ver como vão as coisas. Pelo que vejo, felizmente bem. Repito: gosto deste blogue. Virei cá sempre que puder pois entendo que o mereces – e dá-me prazer.

Espero também que voltes ao meu Travessa do Ferreira (www.travessadoferreira.blogspot.com). Ou que o visites pela primeira vez. Ficarei, podes ter a certeza, muito satisfeito.
Qjs/Abs

Mari disse...

Sempre é bom sentir saudade.
Acho que faz com que paremos, e aí percebemos como é importante aquela pessoa em nossas vidas.
Beijos com conchinhas.

cristal disse...

Olá Poeta

As fotos (lindas) fazem-me recordar aquela canção:
..pescador da barca bela
onde vais pescar com ela
que é tão bela ó pescador..
que é tão bela ó pescador..

Pois... só se consegue viver o contentamento do reencontro, após a travessia da ausência...

Gostei muito.

Um Abraço e uma * do mar

Nanda Assis disse...

que lugar lindoooo!!! logo logo, vou comprar minha casa de praia, é uma paixão em minha vida, daquelas loucas, é o mar.
bjosss...

tulipa disse...

OLÁ POETA

Esta tarde estiveste no meu pensamento; não sentiste as orelhas a arder?
Não falava de ti com alguém
porque estive sempre sozinha
mas cheguei à tua terra, eram 13h
tocava os sinos da igreja do «Sítio»...e, por ali andei sózinha, no meio de umas centenas de pessoas, uns turistas, outros da terra.
Perdi-me por ali e ali fiquei até às 16h, foram 3 horas por ali, sentindo cada pedra da calçada, cheirando cada aroma, avistando as gaivotas e as tuas «conchinhas» e...depois fui visitar o Farol da Nazaré.
Dei por terminada a minha visita, precisamente ali, junto ao farol, com umas fotos magníficas da outra praia que existe daquele lado, um areal sem fim, branco, limpo.
...só pensava:
Ah, podia ter avisado o «Poeta» que vinha cá, podia conhecê-lo!!! Cada pessoa que passava por mim pensava: Será que sabe onde ele está?

no adeus à Nazaré
trouxe comigo a Fé
de que na próxima
te irei conhecer
junto à Sé...

Beijinhos

Filó disse...

Dizer um Adeus,
Sentir saudade,è viver um momento inteiro, pleno de emoções, afectos , angustias, dores , sorrisos, recordações...
A chegada, o reencontro de nós, e de quem amamos, abraçar com o coração.
É o momento de brilho nos olhos e sorrir com alegria !

Um abraço alegre, ao Poeta

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
repetindo-me ...
,
a ausencia,
é um hiato da presença,
,
abç,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
saudade palavra fria
onde o passado ressoa
lembra a alma de pessoa
com o sal da maresia
,
um jino, hoje,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Antunes Ferreira
,
passarei novamente,
amigo,
,
abç,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mari
,
concordo
em toda a linha, amiga,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
Não vês que a última estrela
No céu nublado se vela?
Colhe a vela,
Oh pescador!
Deita o lanço com cautela,
Que a sereia canta bela...
Mas cautela,
Oh pescador!
Não se enrede a rede nela,
Que perdido é remo e vela
Só de vê-la,
Oh pescador.
.
in-almeida garret
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Nanda Assis
,
boa opção, amiga,
,
e não vivemos de loucuras ???
,
conchinhas ,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tulipa
,
cheguei ao farol ás 18,30 H,
e andei por ali até ao
sol-pôr 20,30 H.
,
será que nos cruzamos ?
eu tambem andei pendurado
na falásia na vertente da nazaré,
da estrada não é visivel ...
,
muito bem, uma tulipa volante,
no mar da nazaré,
e a nazaré rejubilou . . .
,
conchinhas amigas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
num adeus sincero,
existe a vontade do regresso,
o até já, o até qualquer dia ...
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*