agosto 22, 2008

>>>>>>>>>>>>>> não desdenhes <<<<<<<<<


não me desdenhes
por esculpir poemas
palavras cinzeladas
buriladas como estátuas,
pensa comigo . . .
o mar é poesia,
e quem o amor sente
ouve no cantar
da maresia,
que amar, é ser poeta,
antes de se tornar gente
poemas e fotos: poetaeusou

42 comentários:

Esmeralda disse...

Poeta...
...e quem pode desdenhar palavras como estas?
Palavras desenhadas com tinta dourada que se embranham na pele do sentir de quem as lê.

beijocas

Ana disse...

A poesia e o mar sempre indissociáveis.
Um beijo.

Filó disse...

Poeta

Neste seu mar cantante de ondas coloridas,são ditas palavras com sabor a maresia.
Ouvem -se as gaivotas sempre a cantar...e são poemas de amor !
Não há que desdenhar mas sim Amar !!!

Um Abraço

andorinha disse...

Amar é ser poeta. Eu também o quero ser.
Um beijo.

MEU DOCE AMOR disse...

Hummm...

E o que pensarão os meus olhos na Luz dos meus Sonhos?

Poderas dizer-me lá no meu Universo?

Um beijo doce da menina mimada

Chinha disse...

Penso contigo....
Ser poeta é amar , é entregar a alma para que alguém a consiga fazer sonhar.
Penso contigo...
Ser poeta é rimar , é ser gente para poder poemar.

Paul Anka........Que dizer?
Lindo com saudades

bjinhos poemados

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Você é realmente um grande poeta...E poetas falam de amor.
marthacorreaonline.blogspot.com

Multiolhares disse...

Como alguém pode desdenhar
De palavras esculpidas de
Búzios sonantes, onde o oceano é
Hino de amor e as vagas uma ode de ilusão,
Mas… quando as palavras são ditas por dizer
Sem ser sentidas na alma os mares se enfurecem
Pois no principio era o verbo e o verbo está em Deus.
Mexer com a palavra é tocar a harpa dos
Deuses

Beijos nossos

gaivota disse...

e vem a praia, e mais o sítio, e também a pederneira
o mar está cheio de poetas e de artistas
a maresia das ondas espraiadas neste imenso areal alegra as gaivotas, dá-lhes vida esvoaçante!
pilipares

poetaeusou . . . disse...

*
esmeralda
,
e .. . .
amiga
,
os poemas são de quem os lê,
de quem os interpreta e sente,
escritas em tinta dourada
estão as tuas belas palavras,
,
algas perfumadas de iodo,
te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
. . . com a encosta do mar . . .
,
pedrinhas coloridas, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
filó
,
cantar o mar,
no pilipar
de uma gaivota,
é o mar, amar
e saborear
a sua rota . . .
,
conchinhas cantantes, te dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
olha á tua volta,
sorve o belo
que te rodeia,
logo estás a construir
o mais belo poema do mundo
,
poetadas conchinhas,
te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
dedicado ao teu post,
,

Em nossa grande busca de amor,
somos mantidos pela esperança.
Sabemos, muito embora não o
queiramos admitir, que não pode
haver nenhuma garantia de uma
vida melhor e mais feliz do que
a que levamos no dia de hoje.
,
In - dalai lama
,
conchinhas tibetanas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
chinha
,
ser poeta,
é pensar,
em ti, em nós, nos outros,
é arquitectar a esperança,
semear realidades
em campo de sonhos,
colher a flor do amor,
e oferecer a quem passa,
uma e uma outra flor
para o seu amigo também,
,
um canteiro de jinos, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
gratificante
a tua visita.
Irei conhecer
o teu cantinho,
,
ternas conchinhas, dou
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
deus é democrático,
e bom . . .
e muito diferente daqueles
que em vão o evocam,
as liras, as harpas, as cítaras,
também podem ser tocadas por nós,
em coro celestial
mas com os pés na terra . . .
assim o queiramos,
e tu és dos que querem,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
mês de abrilííí, inda és viva ?
,
olha mais quinze dias,
já tiramos fotografias á vontade,
sem barracas e com gaivotas,
é quando tocam os sinos
nas festas da senhora da Nazaré,
,
tim talim talim
tim talão talão
,
queres que traduza ?
,
quem ganhou, ganhou,
quem não ganhou, ganhasse,
quem ganhou, ganhou,
quem não ganhou, ganhasse . . .
,
pilipares
,
*

Rosa Maria disse...

Maravilhosa essa coreografia das gaivotas.

Parecem sincronizadas!
Isso é poesia!!!

Beijos

Sol da meia noite disse...

Poeta, meu amigo, como desdenharia eu de ti...?
Seria desdenhar de mim, se o fizesse...

Não atiro eu palavras aos quatro ventos...?
Não as enrolo eu nas ondas do mar...?

Beijinho *

Eduardo Aleixo disse...

Não há mar sem poesia.
Não há poesia sem mar
O mar é o grande poema
Que o poeta quer cantar.
Quem pode pois desdenhar
do grande poema do mar?

Abraço.

Eduardo

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
minha amiga,
e aquele Hino á Alegria !
em bailados esvoaçantes
emitindo gritos sonantes
em acobracias bailando
como a anunciar vida,
a esta nazaré querida,
.
pilipares, te deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
amiga,
desdenha-me, desdenha-me,
aqui, ali e além
no mar, na terra e no ar.
porque quem desdenha,
quer . . . comprar . . .
,
hehheheh
,
desdens amigos
em conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo aleixo
,
o mar
desfazendo-se em maresia
transforma-se em poesia
cantando no seu marejar,
,
Saudações,
,
*

as velas ardem ate ao fim disse...

Quem desdenha quer comprar...

bjo

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
,
e as velas
sem cera apagam-se . . .
,
e se não têem cera
já foram . . .
,
e fazer cera é não fazer velas...
,
e conchinhas de cera, deixo-te,
,
*

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Poeta, lindoooooooo!
o nosso mar é a alegria da nossa vida...Beijos do tamanho do mundo Amigo,
Fernandinha

Pitanga Doce disse...

Pra semana vais ver uma gaivota a mais nos céus da Nazaré.

Como dizia minha avó: "Põe-te fino"! hehe

rosa dourada/ondina azul disse...

Aqui não se desdenha !
Aqui apreciamos a poesia e o Mar :)))



conchinhas,

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poemas
,
fernandinha
,
ver o mar é ... (a)mar,
,
mareantes conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
já tens
certiicado de residencia ?
hehehehehe
,
calientes conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
eu sei amiga,
foi uma forma
de situar o poema,
,
bons volveres em conchinhas.
,
*

São (2) disse...

Estou aqui sem saber como é que consegues ainda descobrir novos ângulos de fotografia na Nazaré...
Fica bem.

Antunes Ferreira disse...

LISBOA * PORTUGAL
ferreihenrique@gmail.com


Boas

Passei hoje por aqui para te dizer olá! E ver como vão as coisas. Pelo que vejo, felizmente bem. Repito: gosto deste blogue. Virei cá sempre que puder pois entendo que o mereces – e dá-me prazer.

Espero também que voltes ao meu Travessa do Ferreira (www.travessadoferreira.blogspot.com). Ou que o visites pela primeira vez. Ficarei, podes ter a certeza, muito satisfeito.
Qjs Abs

Maria P. disse...

Mar sempre por perto, no olhar, nas palavras aqui,sentidas...

Beijinho*m*

poetaeusou . . . disse...

*
São (2)
,
são as vantagens da artrite,
focamos e o impulso da
contracão nos pulsos desvia a
máquina para angulos esquisitos,
,
hehehe
estou brincando, são,
,
os meus respeitos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Antunes Ferreira
,
grato
com a visita,
passarei . . .
,
abç,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
sentir o mar,
no . . . olhar,
,
bj,
h,
,
*

Pan disse...

Amar é ser poeta...
Aqui está um blog com Esperança. :)

poetaeusou . . . disse...

*
Pan
,
esperança . . .
é o símbolo da inactividade,
,
*

Paula Raposo disse...

Muito bonitas as fotos que acompanham as palavras...

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
que acompanham as palavras...
------ t u a s -------
,
jinos
,
*