julho 01, 2008

>>>>>>>>>>>>>> estou . . . sei <<<<<<<<<


quando estou contigo
não sei onde estou
sei que estou ausente
procuro-me onde estou
sei que aí não estou
porque eu ... não sou
estou tão confuso
confesso que estou
estou na tua presença
quando ausente estou
não, não é a tua ausência
sei que é uma doença
de não estar . . . onde estou
poemas e fotos: poetaeusou

30 comentários:

andorinha disse...

É nesses momentos que o mundo desaparece... e não estamos em lado nenhum.
Um beijinho.

Juani lopes disse...

esto se,
que mientras escribas poesias
tan bonitas y dulces
yo a tu blog
vendre
saluditos

gaivota disse...

ah repá...
mas que declaração!?!?!
coisas de maresia, voos de gaivotas e "chilrear" de pombos
(ou frangos do joão, lolololol)
ai o sol a deixar inspirações assim...
atão, té logoooooooooooooooooo
beijinhos

Chinha disse...

Este poema de hoje abarca o ser.

A presença da ausência?
Ou a ausência da presença?

Maravilha

bjito

Lindo o Pôr do Sol...

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
estou
porque me dizem . . .
será que estou ?
,
conchinhas
,

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
se não estou,
onde estarei
quando arquitecto
pseudo-poemas ?
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
olha cá,
mês de agostiiii,
ainda na puzeste o telhade ?
,
sóssas telhas são anti-rugas !
,
pililipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
e ser ou não ser . . .
a ausencia da presença,
aumenta-nos a saudade,
na nostalgia renovada,
,
conchinhas
,
*

Carla disse...

porque nunca sei onde estou estas tuas palavras encantaram-me...e que dizer das belas imagens, principalmente das flores aprisionadas...adorei
beijos

poetaeusou . . . disse...

*
Carla
,
palavras aprisionadas,
pelo gosto dos teus olhos,
,
conchinhas
,
*

Multiolhares disse...

É próprio no ser humano
Querer estar onde não está
Querer o que não tem
Quantas vezes as presenças
não passam de ausências
E as ausências se tornam mais presentes
É assim a dicotomia da vida
É assim a dualidade do ser ou não ser

Beijos nossos

Sol da meia noite disse...

Que belas fotos! E que confusão nesta teia de palavras...

Meu amigo, estive alguns dias sem computador e agora sinto em mim a necessidade dum tempo de pausa.
Pela primeira vez estou a fazer praia com as minhas filhas no lugar da minha infância... aquele tempo abençoado, já tão distante... Estou numa de regressar às origens. É como se algo me chamasse, do outro lado do tempo...

Amigo, o meu obrigada pela tua presença no Sol.
Um beijinho *

Vieira Calado disse...

Um jogo interessante de palavras,
no eterno tema do amor.

Boa semana para você

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
a dictomia
de estar ou não estar,
de ter ou não ter,
a quimera do mar,
entrar na utopia
da fantasia real,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
os nossos filhos,
as melhores companhia do mundo,
tambem tenho cá o meu,
pelo acho a nazaré mais linda,
tira o melhor partido da
companhia das tuas princesas,
,
conchinhas de iodo, deixo-vos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
vieira calado
,
são as memórias que sustentam,
a (in)sustentavel leveza do ser,
nas palavras que não escrevo . . .
,
saudações
,
*

Ana disse...

Estava a ler o teu poema muito socegadinha e de repente vi que podia ser musicado com um dos temas do António Variações.
E não é que dá?
Experimenta.

Abraço

Duarte disse...

Flores prisioneiras,
mas belas,
dispostas
harmoniosamente,
em ramo...

Muito bonito. Melhoras, e muito!

Mal!!!
Poeta, tem-se que estar,
sempre.
Abismos?
Solidão?
Maresia?
Temporais?
Deve-se estar,
sempre.

Encontra-te rapidamente... SOS

Um forte abraço

Fernanda disse...

Olá
Gostei das fotos.
Decerto... sabes onde estás! Ou andarás á procura do estar?

Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
ana
,
Tenho pressa de sair
Quero sentir ao chegar
Vontade de partir
P'ra outro lugar
Vou continuar a procurar
A minha forma
O meu lugar
Porque até aqui eu só:
Estou bem aonde eu nao estou
Porque eu só quero ir
Aonde eu nao vou
Porque eu só estou bem
Aonde eu nao estou
Porque eu só quero ir
Aonde eu nao vou
,
in-variações
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
prisioneiros odores
ramo cativado
SOS lançado
libertam as flores
,
conchinhas
,
*

Pitanga Doce disse...

"É uma doença não estar aonde estou"

...e a quem o dizes.

abraços

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
olá amiga,
continua a desfrutar,
e reaparece em força,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
ainda bem
que alguem me entende,
,
conchinhas saudaveis
,
*

Gerlane disse...

Integração plena esta!

Beijos pra ti!

Miriam disse...

Muito bom estar e sei o qto me faz bem estar...aqui...agora....

Lindos instantes...

Bjuss de carinho

poetaeusou . . . disse...

*
Gerlane
,
concordo, amiga,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Miriam
,
olha para o je,
todo babado . . .
hehe
,
conchinhas
,
*

mariam disse...

bem... belíssima "confusão" essa... mas acho que a entendo muitíssimo bem!

um sorriso (confuso!?) :)

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
confusão
na barafunda
confusa
da infusão
insinuada,
,
conchinhas
,
*