junho 12, 2008

>>>>>>>>> outros barcos, igual modo <<<<<<<<<


semeio palavras
nos inertes barcos
apodrecidos de vida
em cais adormentados
semeio palavras
inebriadas de medos
de avenidas roubadas
nas escondidas noites
semeio palavras
nos novos escravos
fáceis de dominar
vitimas consentidas
por um povo sem alma
poema e fotos: poetaeusou

42 comentários:

Juani lopes disse...

siembras letras, que forman palabras
siembras palabras, que forman estrofas
saludos

amigona avó e a neta princesa disse...

E que belas palavras tu sabes escrever...beijos, amigo...

poetaeusou . . . disse...

*
juani lopes
,
Qué has hecho de las palabras?
Qué cuentas vas a dar de esas vocales
de un azul tan apaciguado?
Y de las consonantes, qué les vas a decir,
ardiendo entre el fulgor de las naranjas
y el sol de los caballos?
Qué les dirás, cuando
te pregunten por las minúsculas
simientes que te confiaron?
,
in-não sei de quem é !!!
está nos meus arquivos ...
ajudas-me ?
,
saudações
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
amigona avó e a neta princesa
,
estás sempre com "coisas",
,
jinos
e
conchinhas para a princesa,
,
*

as velas ardem ate ao fim disse...

A Nazaré tão bonita!

bjinho

Juani lopes disse...

es de Eugenio de Andrade, premio camões 2001

Que fizeste das palavras?
Que contas darás tu dessas vogais
de um azul tão apaziguado?

E das consoantes, que lhes dirás,
ardendo entre o fulgor
das laranjas e o sol dos cavalos?

Que lhes dirás, quando
te perguntarem pelas minúsculas
sementes que te confiaram?

(MATÉRIA SOLAR)
saluditos

rosa dourada/ondina azul disse...

Que belas fotos, são quadros autênticos !!!

Sábias tuas palavras
e assim compões um poema :)


conchinhas azuis,

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
,
nazaré,
é luz e cor,
nazaré,
é maresia,
nazaré,
é meu amor
é uma flor
é alegria,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
recordo,
pertence a uma edição
de 30 ? poemas em castelhano,
,
agradecido fico-te,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
apenas um jogo de palavras,
sem nexo . . . conexa . . .
,
conchinhas,
,
*

Mariz disse...

Salvé poeta!

Vim deixar-lhe um sorriso, um doce olhar pelas estrofes que fluem como o vento que as vai pousar na sensibilidade de cada um.
Grata por si...

Mariz

ESPAVO! - "reconhecendo a Luz que há em si - olá e adeus"
...como em MU!

Ana disse...

Grande melancolia perpassa neste teu poema.
E desencanto, certamente.
Que eu posso bem entender.

Mas esquece por uma noite as amarguras e petisca umas sardinhas assadas que, espero, não faltarão numa terra como essa.
Com boicotes ou sem boicotes.

Abraço e feliz Santo António

poetaeusou . . . disse...

*
Mariz
,

Salvé poeta!
,
um sorriso franco,
iluminou esta casinha,
com a tua visita,
,
conchinhas de luz, deixo,
,
*

Maria P. disse...

Palavras da Nazaré...

Beijinho*m*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
boa sugestão,
vou saltar á fogueira,
e atacar as sardinhas,
,
há sardinha linda,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
palavras ao vento
em
brisas espumosas,
,
bj,
h,
,
*

M@ri@ disse...

Doce Poeta
Belas são as palavras que semeias!
Amigo obrg pelo carinho ,ainda com algumas dores ,mas muito melhor...
Deixo te um beijo doce
M@ri@

gaivota disse...

ah coração, temos que dar alma ao "povo"!
é difícil sentir as embarcações paradas ao ritmo de nada...
ainda quero os bois e as "melheres" a puxarem as redes!
e a gritarem na areia, pelos homens, pelo peixe...
beijinhos e à paleca de fora, também...
(ahahahahah alcobacêraaaaaaaaaa)

Duarte disse...

Que saudades tinha,
desses barcos.
Parecem uma casca de noz.
Neles pescam
nobres pescadores,
que os pintam de mil cores.
Será para impressionar
ao bravo mar?!
Valentes que são,
esses pescadores.

Reconhecido

poetaeusou . . . disse...

*
M@ri@
,
vamos a arribar, menina
,
para entrarmos na marcha,
qual ?
sei lá . . .
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
vou ao pinhal,
preciso de lenha,
para acender a fogueira,
de santo antónio,
para queimar . . . a, a, a, a,
a alcachofra, prontes ...
,
pililipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
não amigo,
ainda existem estes barcos,
porque não há dinheiro,
para comprar outros,
modernos e descoloridos,
nem peixe, nem ajudas, nada,
,
não é o pseudo-poeta,
que opina, despiu a pele,
mas que é verdade, não duvides,
,
um amigavel abraço,
,
*

Maçã com Canela disse...

Semeio apenas palavras pela saudade que me dominou...

Que velhos barcos a levem... que pelo mar permaneçam.. e me deixem sonhar por outras águas...

Um beijo poeta!

Multiolhares disse...

O povo tem alma, mas há muitos diabos que as tentam roubar
beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
Maçã com Canela
,
que as águas sejam
limpas e cristalinas,
e tu uma estrela do mar,
espraiando multicores
com sabor a maçã
e um ligeira toque a canela,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
á quanto tempo, luna,
á quanto tempo,
,
beijos nossos,
,
*

Pitanga Doce disse...

Poeta, obrigada pelas palavras tão delicadas que deixaste lá. Tomara mesmo que Santo Antonio não me faça esperar tanto tempo. Não pelo namorado, que pra isso não preciso da ajuda dele (hehe)mas para me fazer aterrar nas Beiras, quem sabe bem no meio da Feira de São Mateus!

abraços pitangueiros

Sol da meia noite disse...

Semear palavras...
Ainda acredito no poder que tal semente tem de germinar... também as semeio... talvez fora de tempo...

Amigo, um beijinho *

Farinho disse...

Semeias palavras lindas nesta tua casa.

Beijocas

São disse...

Mas também semeias esperanças nos nossos corações, Nazareno.
Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
santo antónio,
não me dês tanga,
por isso ouve ó meu,
quero que tragas para viseu,
a minha amiga pitanga,
se não faço ... um pandemónio,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
estás sempre a tempo,
as tuas sementeiras,
germinarão ...fertilmente . . .
,
conchinhas amigas,
,
*

Duarte disse...

Descubro-me ante os homens do mar.
Vi-os lutar nesses frágeis barcos,
na luta diária com o Oceano,
sempre, no afã de voltar, sim.

+ reconhecido ainda

poetaeusou . . . disse...

*
Farinho
,
continuas a embaraçar-me,
,
conchinhas amigas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
olha eu a corar ...
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
ficaram, nesse imenso mar,
alguns familiares,
,
sabias que o mar é mulher ?
porquê ?
se não fosse mulher,
não queria tantos homens . . .
,
abraço,
,
*

lua prateada disse...

lindas palavras...

Passei desejando um lindo fim de semana e dizer-te...aquilo que afinal bem sabes amiga...

Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas
ama as tuas rosas...
O resto é a sombra
de árvores alheias...
Beijinho prateado com carinho

SOL

gaivota disse...

olha o que te fotes alembrar, alcachofras a queimar...
ainda há 2 ou 3 anos, andei nessas vidas por aí, na pedernêra...
ah repáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
jinhos enormes pós 2

poetaeusou . . . disse...

*
lua prateada
,
lindo
comentário
,
o teu.
,
conchinhas de amizade
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
já cheirei
uma alcachofra, na brasa,
numa fogueira aqui perto,
agora vou para a cama, que já é sexta-feira dia 13 . . .
,
pilipares
,
*

Papoila disse...

E és muito bom agricultor. A tua sementeira cresce e floresce … sinal de que a qualidade da semente é boa, que o semeador tem mestria e que o solo não está infestado de ervas daninhas.

Com todo o carinho que por ti tenho

... beijos
BF

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
>> semeia carinho, ternura,
amizade, tolerancia e respeito ...
e colherás amor <<,
,
conchinhas de gratidão, dou.te
,
*