junho 04, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> memórias <<<<<<<<<

Padrão e Bico da Memória-Vasco da Gama esteve aqui . . .
Capelinha da Memória
<<<<<<<<<>>>>>>>>>
na curva da memória
recordo os meus segredos
histórias de fel espetadas
cravando o meu tormento
na curva da memória
saquei os meus fantasmas
com lágrimas repassadas
secadas no esquecimento
na curva da memória
em ramagens de barro
deixei maças tentadas
orgulhos estilhaçados
ao aceitar o teu . . . abrigo

poema e fotos: poetaeusou

36 comentários:

gaivota disse...

as memórias que vagueiam por essa capelinha, não é poeta???
e padrão...
o teu poema já diz tudo, com lágrimas, pois então, porque as imagens passam na nossa memória, marcas de outrora e de sempre...
ainda bem que existe o "abrigo"
bjinhossssssssss

Farol disse...

ha tempo atras fotografei o tecto da capelinha
... memorias

Beijinhoss

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá meu querido Poeta, lindas as duas fotos, eu adoro essa Capelinha... o seu interior é magnífico...Amigo, obrigada por nos fazeres recordar as belezas deste nosso Portugal...
Beijinhos de carinho e amizade,
Fernandinha

Multiolhares disse...

A memória… seja no bico ou em qualquer outra parte
Sempre nos persegue, como a sombra que nos acompanha
Para sempre, mas é ela que nos ensina com as lembranças a não cometer os mesmos erros, a não seguir os trilhos de dor, graças a ela temos o livre arbitro em nossas vidas.

Beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
memórias dos idos,
feitas lágrimas de pedra,
nas rochas da vida,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Farol
,
memórias,
curvadas,
há capelinha,
tiradas,
por "faroleira",
de(tect(o)adas ...
,
jokas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
lugares,
semeados de memórias,
que activam as nossas,
memórias , nossas, intimas,
de gestos, acções e omissões,
em que só ficam as lembranças,
restos dos tudos feitos nadas,
,
conchinhas imemoriais, envio-te,
,
*

Thiago disse...

as memórias nunca devem esquecidas...convido-te a conhecer o desenlace da história de A.!!

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares,
,
luna
,
nada apaga o passado,
é um erro pensarmos que o
amanhã é um novo começo ...
tudo está interligado,
os novos amanheceres são utópicos,
são miragens, são nadas . . .
os presentes reorganizam-se,
em experiências adquiridas,
não em efémeras ondas ou
colectivas modas floribelianas,
repara o que os,
(homens da regisconta ...)
(antigo anuncio)
(em sentido figurado)
dizia, a que "ponto levaram istooooo..."
,
maldito D. Sebastião,
que incarnou em todo um povo . . .
,
quem alimenta o sebastianismo,
neste país . . .
,
quem ensina este povo,
que o nevoeiro é
uma condensação climatérica ...
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Thiago
,
vou vazar,
já já já,
fui,
,
abç.
,
*

Manuela disse...

Amigo Poeta, Eu gosto muito de Vasco da Gama.
Quando vou a Belém lá o vejo no seu leito eterno junto a Camões.
Também já visitei a sua casa onde nasceu em Sines, e tem lá uma estátua que se vê da praia junto ao Castelo.
Gostei das fotos levei algumas como pedi e me foi oferecido.
Adorei aquelas em que se vê as flores com o sol por de trás.
Beijos
Manuela

poetaeusou . . . disse...

*
Manuela
,
conheço sines,
o fotado padrão,
no sitio da nazaré,
foi erigido em agradecimento
a nossa senhora da nazaré,
da qual era grande devoto,
não esquecer que vasco da gama,
recebeu as vestes sacerdotais,
,
algumas das caravelas de apoio
aquando da viagem á india,
foram feitas nesta região,
na enseada de cós-alcobaça,
e na vila de paredes, soterrada
com o terramoto de 1755,
e antes, para pedir protecção e depois para agradecer, vasco da gama esteve nestas paragens,
,
a capela da memória leva-nos ao
seculo XII, e com o alcaide de
porto de mós D. Fuas Roupinho.
,
grato com a tua visita, manuela,
,
memoriais conchinhas, deixo,
,
*

Helena disse...

Essa historia da memoria que desconheço, ainda bém que estas a faze-las descobrir o a relembrar.
A ver tuas fotos parece que ainda por ai todos os dias...:)

Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Helena
,
foi um pequeno resumo, apenas,
,
fiz o poema sobre as memórias,
e enquadrei as fotografias,
,
tenho uma sensação agradável,
em que por meu intermédio, sintas
a tua terra adoptiva,
a terra que está sempre em festa,
um povo que traz nas veias,
o sol, o mar, o carinho, a ternura,
que repartimos, com quem está,
e com quem nos visita
,
conchinhas sem chuva, envio-te,
,
*

Ofarol disse...

Para ilustrar um lindo poema sobre a memória, que melhor imagem que a Capela da Memória.
E que memórias... me trás...

Obrigado... pelas memórias

Um abraço

Sol da meia noite disse...

Somos, hoje e sempre, a soma de memórias.
De algumas, fugimos... a outras nos entregamos, deixando que nelas repouse o sentir...

Beijinhos, amigo

poetaeusou . . . disse...

*
Ofarol
,
memórias,
lembranças dos sentires
nos cruzamentos das recordações,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
memórias,
congelados sentires,
as boas por serem passado
as outras por omissão,
,
em suma,
a tua conclusão,
com outras palavras,
,
concinhas
,
*

Duarte disse...

Desconhecia-o.
Estou convencido de que apreenderei toda a minha vida. Sou receptivo.

O amor move montanhas, e aconchega.
O objectivo, alcançar os fins,
independentemente dos meios empregados,
mas sempre com honra.

Parabéns valente batalhador.

MirMorena disse...

Poeta das conchinhas

Recordar é viver duas vezes

Lindo recordar

Bjusss de carinho

poetaeusou . . . disse...

,
Duarte
,
segredos imemoriais,
fantasmas por exorcizar,
e arrependimentos
de oferecidas maçãs,
em ficheiros comprimidos,
nos nossos discos rígidos
,
saudações
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MirMorena
,
lágrimas estilhaçadas
em,
imortais lembranças ...
,
conchinhas coloridas, dou-te
,
*

Eärwen Tulcakelumë disse...

Que na tua memória esteja sempre gravado que terás sempre o abrigo amigo, pois alma tão bela quanto a tua não se pode deixar entregue ao desamor...

Pérolas incandescentes de carinho amigo coloco em teu coração de poeta.

Eärwen

Juani lopes disse...

Cuando son momentos felices es bueno recordar
saluditos

Nadja Reis disse...

Eu me identifiquei muito com esse poema!Simplesmente lindo! bjoss

Ana Ramon disse...

Olá amigo.
Por causa da foto da capela, lembrei-me que enquanto a Sta Bárbara era colocada debaixo da chuva e das imponentes trovoadas para a obrigar a ser rápida no apaziguamento das tempestades, também a Senhora da Nazaré era vaiada, insultada quando ignorando as preces e promessas, permitia que os barcos afundassem e os tripulantes morressem nas ondas do mar. Era mesmo assim?
Beijinhos

R.G. disse...

Há momentos
em que somos apanhados
na curva da vida
e que para sempre
ficam gravados
na curva da memória...

Beijo Perdido

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
Se as penas com que Amor tão mal me trata
Permitirem que eu tanto viva delas,
Que veja escuro o lume das estrelas,
Em cuja vista o meu se acende e mata;
E se o tempo, que tudo desbarata
Secar as frescas rosas sem colhê-las,
Mostrando a linda cor das tranças belas
Mudada de ouro fino em bela prata,
,
in-luis de camões
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
tens razão,
recordações, só . . .
,
saudações
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Nadja Reis
,
gratificado, fico,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Ramon
,
amiga
é mesmo assim,
acredita que é vingativa,
,
aquando da chegada a portugal
das canas de pesca desportiva,
50 anos sensivelmente, um dos
primeiros compradores, um homem
com sentido de humor, foi pescar,
o tempo decorria e de peixe nada,
em pleno areal volta-se para a
capelinha da memória e tenta fazer
um acordo verbal com a Senhora da
Nazaré, dizendo, nossa senhora se
fizeres um milagre e eu pescar um
bom robalo, irei pôr um quantia
na caixa das esmolas da capelinha,
dito e feito, crava-se um pesado robalo e ele sentindo o peixe
seguro volta-se para a capela e diz
Santinha não querias mais nada eu
aqui cheio de trabalho ainda por
cima tinha que te pagar a décima,
entretanto uma onda mais forte,
já no areal, desprende o peixe,
que salta contente entre as ondas,
Atordoado reage desta maneira,
>>>> bolas santinha, não se pode
brincar contigo, és vingativa <<<<
,
conchinhas
,
*

Um Momento disse...

Memórias se guardam...
Lembranças se recordam...
Mas sentidas... sempre

Beijo de noite Serena!!!

(Off Tópic:
-copy past-

(*) PoetaTuÉs (*)

Meu Amigo...
Que dizer-te?
Que com as tuas palavras...
As tuas imagens...
Os teus sentires ...
Me alegras os meus dias:)
Desde sempre a tua casa foi uma das minhas assiduas visitas,que com muito carinho me enchem de sentires.
O Mar... as gaivotas... as flores...
Tu!
Obrigado meu Amigo...de coração!
E como andei a passear por trás os montes , trago no coração frágeis flores do campo que te as entrego com o meu maior carinho, o meu maior sorriso , o meu sincero beijo abraçado!
Muito Obrigado por continuares connosco e...tu sim...
Muitos Parabéns a Ti, por Ti , pelo teu Maravilhoso Espaço!
Obrigado, muito Obrigado meu Amigo !!!

Bem Hajas por existires !!

(*)

Quarta-feira, 04 Junho, 2008

:))))

poetaeusou . . . disse...

*
R.G.
,
e acontece a todos, amiga,
,
conchinhas, amiga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
um momento
,
como diz a plebe na TVI,
ai a moura guedes, mata-me ,
estou sem palavras,
hehe
,
vou postar . . .
,
jinos de noite calma,
e
conchinhas de grande amizade,
,
*

Maçã com Canela disse...

Haja coração que aguente ao abalo... mas é sempre mais fácil deixar alguem embalar-nos mesmo que por pequenos momentos, que dormir desamparado...

Serão sempre bons momentos, boas recordações..

É bom sentir abrigo!

Conchinhas riscadas para ti

poetaeusou . . . disse...

*
Maçã com Canela
,
e as coloridas pedrinhas,
passo a passo invadiram este canto,
,
linda,
as memórias,
são o cais,
o asilo,
o albergue,
o colo . . . ali ... á mão ...
,
fortes conchinhas amigas, deixo-te
,
*