fevereiro 06, 2008

>>>> 4ª - feira de cinzas . . . sem fénix <<<<


Atravessei a ilusão
do meu barco inventado
sem quilha, sem rumo
ansiando pela chegada
ao abrigo de quarta-feira
nuvens mergulhadas em lágrimas
nos horizontes negros
o mar, o areal, as maresias,
a rirem-se de mim
conselhos das gaivotas
pililipando aos meus ouvidos
o quebrado e incerto futuro
deste contrariado barco
meu veleiro sem velame
meu adormentado país
poema e fotos: poetaeusou

30 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler...

multiolhares disse...

Vida a nossa mergulhada em ilusões
Querendo ou não querendo temos de
A atravessar, estas efemérides servem
Para fantasiar a ânsia sentida nesta vida
Vivida sem rumo sem dó

Beijos nossos
luna

gaivota disse...

as gaivotas segredam verdades...
um barco inventado também salva vidas!
quarta feira, é dia de cinzas, do "enterro", nesse palanque que hoje não vejo e que já antevejo o julgamento e o "desgraçado condenado" a ser queimado e deitado ao mar...
Haja JUSTIÇA!
deixa as lágrimas para outro dia, que eu bem sei!
e mais beijos

Suave Toque disse...

Quantas saudades de um tempo que findou não tras uma quarta-feira de cinzas, nuvens mergulhadas em lágrimas.
Beijo de carinho

Teresa Durães disse...

excelente poema, gostei imenso

Rosa Maria disse...

Belo poema e o teu mar que nunca cansa de ver.
**
"conselhos das gaivotas
pililipando aos meus ouvidos..."

Elas segredaram-me que eu tinha de resolver um problema e não é que me deram coragem?

Será amanhã um novo dia???

Beijinhos

FERNANDA & POEMAS disse...

Meu querido amigo, gostei de ler e ver as tuas fotos.
Beijinhos doces,
Fernandinha

Sol da meia noite disse...

A vida meu amigo, é um mar de ilusões que atravessamos num barco à deriva...

Xis

Pitanga disse...

Olha, tens um céu mais claro que o meu. Acreditas? Pois é.

abraços

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares,
,
luna
,
ilusões mergulhadas,
nas realidades da vida,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
enterro do entrudo,
o fogo fátuo da ilusão
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
suave toque
,
as quarta-feiras,
de todos os dias, da vida . . .
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
teresa durães
,
o voltar á terra
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
tenta que seja,
luta, coragem,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poemas
,
gratificado, fico,
,
conchinhas
.
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
sem farol
que nos indique,
o porto de abrigo,
o porto seguro
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
pensava que a minha nuvem.
era mais escura do que a tua,
,
Eu lavei com brankical,
E tu ???
,
Conchinhas
,
*

Divinius disse...

A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA...)*
Gostei de ler:)

gaivota disse...

oh a sério...
ohhhhhhh
era tão "os finalmentes das festas..."
tudo passa tudo morre
que m'importa a mim morre...
é como o amor!
jokinhas

Pitanga disse...

Aqui a coisa tá feia. Nem Neoblanc resolve. Choooove!

MEU DOCE AMOR disse...

Mesmo adormentado.

Um beijo doce

Eärwen Tulcakelumë disse...

Fala sobre a 4a.feira de cinzas, sobre a ilusão...
Mas lembro ao amigo que existe sempre
uma fênix dentro do nosso coração
que nos faz sempre renascer
após cada desilusão.

Dou-te estas palavras gravadas a fogo nas pérolas incandescentes de inspiração que deixo nas areias do teu mar.

Com carinho

Eärwen

poetaeusou . . . disse...

*
Divinius
,
grato,
,
brisas marinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
é isso . . .
,
bji
*
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga
,
chove ?
como voou a beija-flor ?
ganhou há chuva ?
,
Quem foi meu Deus que fez do barro poema
Quem fez meu Criador se orgulhar
Os Cunanis, Aristés, Maracás,
Foram dez, foram mais, pelo Amapá
Vou viajar na Linha do Equador
Emana ao meio do mundo a beleza
A força da Mãe Natureza, é Macapaba
O rio beijando o mar, encontro das águas
Marejando meu olhar
O meu valor me faz brilhar
Iluminar o meu estado de amor
Comunidade impõe respeito
Bate no peito eu sou Beija-Flor
-
In-beija-flor-2008-campeã
,
Conchinhas
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
como podes portugal,
sustentar tanto ....ão,
tanta gente a roubar,
tanta ......ção,
,
ainda é carnaval ?
.
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
vamos renascer
das cinzas, certamente,
,
conchinhas
,
*

Anónimo disse...

Passeio nas tuas palavras...
Navego nas imagens tuas

Sorrio-te
(*)

poetaeusou . . . disse...

*
anonimo
,
as imagens das palavras,
,
*