novembro 01, 2007

>>>>>>>>> d e s p e r t a r e s <<<<<<<<<


sombras quietas
ao vento voando
vendaval de asas
esvoaçares parados
alvorecer nocturno
nas noitadas de sol
onde as pardas ondas
de brilhantes fulgores
em noites de alvo breu
madrugamos amores
poema e fotos: poetaeusou

28 comentários:

Sophiamar disse...

Amores madrugados
de tatuagens feitos
de corpos apaixonados
havê-los-á mais perfeitos?

Noitadas de sol
de sofreguidão, de luz
haverá melhor farol
Do que aquele que nos ilumina e seduz?

Não há pardas ondas
Nem noites de breu
Quando o amor se solta
subimos ao céu

Deste amanhecer banhado de sol, envio mil beijinhos e um abraço apertado com a ria formosa, bem azul, ao fundo.

Rosa Maria disse...

Venho aqui todos os dias e sinto-me bem!
Talvez sejam as saudades que eu já sinto dessa terra, desse mar, dessas ondas e dessas gaivotas...
Tenho a certeza que um dia voltarei!

Bom feriado!

Sol da meia noite disse...

Contrastes e contradições no sentir das tuas palavras.
Gosto deste divagar.
As imagens... soberbas!

Mil beijinhos!

sonhadora disse...

é tempo de querer. quero-teeee.
aceita-me luz dos meus olhos, rio do meu ser, corrente do meu pulsar.
beijinhos embrulhados em abraços

Fernanda e Poemas disse...

Olá amigo Poeta, as gaivotas, ao enterdecer num mar que nos convida ao sonho, é como se uma vaga de amor nos enchece o coração.
E tudo nos faz lembrar o silêncio.
Silêncio no belo que inventas.
Silêncio no belo da tua harmonia.
Silêncio na multidão amontuada á tua volta.
E tu é no silêncio que queres que te amem.
O amor , a ternura o bem-querer. São gestos de silêncio.
São sempre alcançados, quando os damos aos outros também.
Querido amigo muitos beijinhos desta tua amiga do coração.
Fernandinha

Maria P. disse...

Imagens e palavras - um só sentir, belíssimo o despertar.

Beijinho*m*

multiolhares disse...

Brilhantes fulgores
Despertar de amores
Na praia caminhantes
De olhares amantes

Beijos nossos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
isa,
palavras formosas
como a tua ria,
de amizade, ternura,
,
grato amiga um jino
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
o marmujar do mar,
e
o pililipar das gaivotas,
esperam-te,
*
conchinhas da nazarenas
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
*
continuo a aprender
com os teus comentários,
,
grato pela tua bondade,
,
pedrinhas mareadas
*

A COR DO MAR disse...

Depois da gaivota voar
(levantar voo)
fica o areal a espelhar

...

beijoca até*

poetaeusou . . . disse...

*
sonhadora
*
fiquei sem fôlego
,
um milhão de beijos
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda e poemas
,
que as asas do açor,
cinjam com amor
os pensamentos
que neste momento
me assaltam,
,
marés de jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria p.
*
farol
de dia
. . . sol . . .
*
bji
h
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
amante despertar
de olhares brilhantes
fulgores caminhantes
no teu espraiar
*
Beijos daqui
*

poetaeusou . . . disse...

*
A COR DO MAR
*
ai . . .
se eu tivesse
coragem para dar,
aquele golpe de asa . . .
*
jokas
*

helena disse...

Es um verdadeiro poeta, Poeta
A cada dia consegues nos dar poesia e lindas fotos
Não me canso de vir ler te e ver esse "meu" mar
Gostei da foto de cima

Um beijinho

Carminda Pinho disse...

Despertares mágicos...
Bjs

Maria disse...

Levantaram vôo mas hoje não havia peixe....

Inté

Pitanga disse...

Eu? Nem falo nada. Deixem as amiguinhas voarem!

bom fim de semana e já provas o vinho novo com o queijo ou só no São Martinho?

Paula Raposo disse...

Belíssimas fotos! Gaivotas...adorei!

Um Momento disse...

Voando na madrugada
Bailando ao nascer do sol
Despertam os sentires
Maravilhados no vendaval de asas
No pulsar do coração
Irradiando um novo e lindo dia

Beijo sorrindo
(*)

poetaeusou . . . disse...

*
helena
*
vem sempre, helena
embora sinta,
não estar há altura
da tua visita,
*
jinos de um dia de estio
*

poetaeusou . . . disse...

*
carminda pinho
*
mágicos
comentários
os réus
,
bji
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
é a crise
,
inté
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
em acrobacias delirantes,
,
vinho novo e bom
e,
boa jeropiga
e
água pé,
dizem . . .
porque eu nem novo nem velho . . .
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
que singeleza
gaivotas
feitas ilhotas,
de rara beleza
*
bjinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
um momento
*
gaivota
planando
com o vento
,
jinos
*