novembro 04, 2007

>>>>>>>>> anfibiológico <<<<<<<<<


discriminados barcos
anfíbios, mutantes
vitimas da globalização
humilhados e ofendidos
não é fédor dostoievski ?
testemunho piscatório
do escasseado pescado
exigindo novas tecnologias
diz-me barco de Ofir
quem te calibrou as rodas?
quem te compeliu a,
pescar queijadas no IC-19 ?
ir para os pesqueiros
do alqueva pela EN 256 ?
exclamo com orgulho
á nossa técnica de ponta
atracção ás quatro quilhas
calai-vos velhos do restelo
como disse fernando pessoa
somos um país de marinheiros
poema e fotos: poetaeusou

34 comentários:

multiolhares disse...

Bem…
Será o TGV
Por que tanto esperamos

Beijos nossos
Luna

Um Momento disse...

Discriminadas, mas belezas constantes
Que regalam meus olhos ao ver
O homem assim teima
Fazer com novas tecnologias desaparecer...
Regalos do mar
Ondulando-se assim
Quando vão em mar alto
Mais se parece um lindo jardim
Fernando Pessoa disse
E eu marinheira sou
Em imensos pensamentos
Navegando-me assim,vou...

Beijo de dia lindo

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
meu TGV, que bem que soa
casa com a ota
vá lá nada de batota
espero que passes em belas
transportando as caravelas
e leva o fernando pessoa,
,
luna hoje estou assim
*
beijos daqui
*

poetaeusou . . . disse...

*
um momento
*
mar regalado
do nosso ver
vem-me acolher
corre para mim
marés jardim
barco navegado
*
jinos
de varão s.martinho
*

Sol da meia noite disse...

Tudo muda, Poeta... O mundo gira, e tanta coisa se vai perdendo... talvez para dar lugar à que se vai ganhando.
Mas a beleza do que se perde, não se recupera no que se ganha...

Beijinhos!!!

helena disse...

Bons velhos tempos !
o mesmo nos acontece a nos
o mundo vai girando
e a vida continuando

beijinhos Poeta

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
*
é como dizes,
e o mundo,
continua belo,
vamos pensar que . . . sim
*
jinos de mar
*

poetaeusou . . . disse...

*
helena
*
os tempos,
não têm tempo,
será ?
nós é que passamos, por ele,
*
nostálgico
do tempo em que . . .
eu não tinha tempo
,
um beijo de sol, de hoje !!!
*

Pitanga disse...

Deixa lá Poeta. Hoje eles vão as Academias puxar ferros para os músculos.

Responde ao meu comentário do teu post Despertares de 1 de novembro.

abraços domingueiros

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
e eu preciso de ferro,
para os músculos,
e na corrente sanguínea
e popeyo com espinafres,
*
xi
*

Maria disse...

E seremos pescadores enquanto nos deixrem pescar....
Parece que é uma espécie em vias de extinção, por decreto governamental....
Que tristeza, o meu País!

Inté, poeta

Fernanda e Poemas disse...

Olá Poeta amigo:

Poeta não ames tanto
as coisas sem conteúdo
porque a ilusão é manto
que não pode tapar tudo.

Não ames a ilusão
porque ela se desvanece
e depois teu coração
é quem as penas padece.

Não construas utopias,
não busques amores perfeitos,
lembra-te que as almas pias
têm pequenos defeitos.

Aceita o mundo real,
mesmo, que te cause dor
pois só conhecendo o mal
é que ao bom damos valor.

Se a perfeição não existe
por que havemos de inventar,
Poeta, não fiques triste,
ama, mas aprende a amar.

Fernanda

Muitos beijinhos,querido amigo.
Fernandinha

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
os pescadores
são grandes
podes crer,
mas afinal . . .
,
não são nada !
*
inté
*

poetaeusou . . . disse...

fernanda e poemas
*
amar não é invenção
e tem milhares de vertentes
eu tenho imensas presentes
que eu amo em concreto
não falo daquele amor secreto
tão banal e corriqueiro
ou do tal amor primeiro
não . . . eu amo demais a vida
e tudo nela inserida
a amizade essa pureza
o ambiente a natureza
o sol, o mar e a lua
eu amo a minha rua
beijando-a todos os dias
amo também as utopias
que muito me fazem sonhar
fernanda, como eu gosto de inventar
e, semeando a solidariedade
a paz, o amor, a verdade
amo o canto do gaio e da cotovia
lembrar amanha é outro dia
amo tudo e muito mais
e . . . que vamos alcançar o cais
*
beijos nas asas de um açor

rosa dourada/ondina azul disse...

É mesmo o que nos faz sentir bem, a nossa história, os barcos a correr mundo e essa figura mística do velho do restelo.

Beijo,

Pitanga disse...

POETA, li o teu comentário sobre o vinho e fiquei confusa. Um POETA que não prova do néctar dos Deuses? Como????

Sophiamar disse...

Somos um país de mar logo somos um país de marinheiros. Faz-te ao mar, poeta e navega. Boa rota, boa viagem!

Beijinhos com amizade

poetaeusou . . . disse...

*
*
rosa dourada/ondina azul
*
velhos do restelo
,
eles estão a emergir . . .
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
afasta de mim esse cálice,
e
o nefasto Baco . . .
,
hehehe
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
de costas para o mar, Isa
,
até na praia, amiga, em férias,
não enfrentamos as ondinhas,
saltamos de costas,
*
embarco jinos mareantes
*

Sant'Ana disse...

O insólito poemado

poetaeusou . . . disse...

*
Sant'Ana
*
do insólito,
se faz musa . . .
*
xi
*

GarçaReal disse...

Marinheiros sem barcos...
Procurando mares nunca navegados...
Passando muito além...

bjgrande em silêncio

Fernanda e Poemas disse...

Querido amigo Poeta,
parabéns!!!!!!Muitos Beijos!!!!!
Obrigada,
Fernandinha

Som Do Silêncio disse...

São os tempos modernos que o antigo desprezam.
Um beijo noturno

MEU DOCE AMOR disse...

Psiuuuu!!!!Você aí!

Beijo

Levo as queijadas...hummm...

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
*
muito além . . .
do
. . . aquém . . .
,
mil pilipares
no lagoreal
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda e poemas
*
grato,
fico eu . !!!
*
conchinhas
*

poetaeusou . . . disse...

*
som do silencio
,
o global . . . fim
,
marés de jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
*
e eu levo
a moura encantada,
do palácio da peña,
da verde Sintra,
,
algas de iodo
*

Maria Clarinda disse...

Adorei!!!!!
Jinhos mil ;)

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
globalização
á
portuguesa
*
marés de jinos
*

SílviA disse...

Fomos marinheiros ... :/

***

poetaeusou . . . disse...

*
SílviA
,
Fomos marinheiros
... aventureiros ...
*
jino da ruca
*