julho 31, 2007

>>>>>>>>>>>>>> traumas <<<<<<<<<<<<<<
































dissolvidos quereres
de tempos passados
em oásis cruzados
no deserto da vida
trilhos percorridos
de subtraída angustia
condensados traumas
dos amores acabados
nos estios invernosos
dos infindáveis instantes
poema e fotos: poetaeusou

26 comentários:

=^.^= Tarina =^.^= disse...

E depois da tempestade vem sempre a bonança...
Esquece os estios frios.. venham os verões de calor....
Ai o amor...

=^.^=

Eärwen Tulcakelumë disse...

"...dissolvidos quereres
de tempos passados ..."

Dissolvidos, mas com certeza ficam a lembrança.
Amei as fotos, uma delas me agradou imenso, pois o sol é a fonte de energia.
Bem haja!

Pérolas incandescentes de pura luz!

Eärwen

poetaeusou disse...

*
tarina
*
perola de ribamar
passei aí no sabado
do arelho á ericeira,
perguntei por ti aos miáus,
dolentes com o calor que se sentia,
mas só me miavam nos anónimos ...
,
é tarina, os ditados são profundos,
mãos frias coração quente
ou
cabeça quemte, alma fria,
,
xi
*

poetaeusou disse...

*
enarwen
*
o sol de energia redobrada
neste dia incandescente,
o teu dia
de marés de pura amizade
vagas de perolas
ondas trascendentais
em brisas e maresias de amor,
*
molhos de algas para ti
*

Paula Raposo disse...

Um título bem curioso para este teu post!!

Sophiamar disse...

Meu querido amigo Henry!

Hoje deu-me para te tratar assim. Dissolvidos quereres de tantos anos passados nos oásis deste deserto do sul sem traumas mas com mágoas.E muitas alegrias.

Beijinhossss

poetaeusou disse...

*
paula raposo
*
curioso ...?
*
jinho
*

poetaeusou disse...

*
Sophiamar
*
os oasis
dos vendavais
e tempestades de areia
nos desertos desta vida
*
mil beijos em maresias
*

Carminda Pinho disse...

Olá! soube da sua existência através da amiga comum, a Sophiamar.
São lindos os seus poemas, lindas as suas fotos e eu vou voltar mais vezes.
Um Abraço

GarçaReal disse...

"Trilhos percorridos de subtraida an gústia"
Como este verso se transforma em realidade e transporta minha alma...para esses trilhos.

bjgrande poeta

poetaeusou disse...

*
Carminda Pinho
*
bigado pela visita
passei pelo fórum
gostei
xi
*

poetaeusou disse...

*
garçareal
*
vem trilhar
,
vou retirar os escolhos
a passadeira vermelha é tua
,
bjinho
*

Bia disse...

Traumas... quem os não tem?
mesmo quando ultrapassados ficam por lá, bem escondidinhos e á primeira oportunidade saltam quando menos se espera...
haja muito sol e muito amor e um sorriso especial para se esquecer o que não vale a pena lembrar :)
beijo meu

Pitanga disse...

Será que o Sol passa entre os dois rochedos?

abraços sem traumas

©õllyß®y disse...

Na esperaças de dias melhores vindouros...meu bem haja pelas palavras no Alma Poéticas...

Meu doce beijo

poesiadaspiramides disse...

Com o passado se aprende
Com os traumas se cresce
Assim deve de ser o aprendizado da vida
Não descurar o presente com medo do passado
Não viver no passado por medo do presente

Beijos nossos

Fernanda e Poemas disse...

Poeta, hoje tens uma bela diversidade de fotos todas bonitas.
Também gostei do poema.

Beijinhos,

Fernanda

poetaeusou disse...

*
bia
*
lembrares penosos
de dolorosos traumas
*
marés jinos
*

poetaeusou disse...

*
pitanga
*
o sol atravessa-nos
,
beijando a falésia
,
xi
*

poetaeusou disse...

*
©õllyß®y
*
passageiros
estados de alma
,
palavras com alma
em pérolas poéticas
,
vagas de jinos
*

poetaeusou disse...

*
poesiadaspiramides
*
luna
*
o presente cresce
pensando no futuro
sem esquecer o passado
com ou sem traumas
*
beijos daqui
*

poetaeusou disse...

*
Fernanda e Poemas
*
a benevolencia
dos teus olhos
*
conchinhas em jinhos
*

MEU DOCE AMOR disse...

Quem me dera estar num oásis.Como será saborear esse lugar?Já estiveste em algum?

Beijinho doce

Teresa Duraes disse...

olá

estou muito perto de onde vives. um dia destes passearei nessa praia. segrederei a uma gaivota. talvez me vejas

poetaeusou disse...

*
meu doce amor
*
estive, em ti ...
meu oasis
meu retiro
rodeado de areia feita vida,
dá-me de beber do teu poço,
e chamarte-ei minha samaritana,
cobre-me de ramos de palma,
no meu descanço de guerreiro,
vamos saborear, o nosso isolamento,
,
aguados beijos, em estéril deserto,
*

poetaeusou disse...

*
teresa durães
*
avisarei as minhas gaivotas
e no seu pililipar me alerterão,
percorre o areal de lés a lés
o meu mar, embora ciumado,
em cada onda, enviará um beijo,
banhando os teus pés
*
molhos de algas para ti
*