junho 14, 2007

»»»»»»»»» amor, tormento «««««««««



furtivamente, fui ver o mar
aproxima-te, ouvi murmurejar
uma onda, emproada, doce, altiva
acenou-me, submergindo rochedos
uma ninfa, rastos de gestos, emergiu
trilhando o areal, centelhas douradas
sulcos bordados, perdidos, carentes
achado momento, de rota encontrada
mútuo desejo, quereres, reflexo etéreo
mantos de gaivotas, lençóis de espuma
ímpios afectos, corpos em divina fúria
louco desvario, compulsando suplicas
espasmos convulsos em paixão esculpida

poema de: poetaeusou

20 comentários:

luna e neptuno disse...

Mar adornado, que murmureja,
Que fala de paixão
Afectos sentidos ,amor em explosão,
Ninfas do mar, transmutadas em gaivotas,
Serpentes divinas esculpidas no ar,
Assim é teu sentir, assim é teu olhar
Assim és tu ,brilho, arco íris reflectido
nas aguas do mar,

beijos nossos

poetaeusou disse...

/
luna
/
Serpentes divinas esculpidas no ar,
,
beijos muitos
/

gasolina disse...

PoetaTuÉs,

Sinto ainda, apertendo-me os tornozelos aquela fria água, onda que vai onda que vem, não vem o barco. Há negro na praia, sete ondas levou-o, o coração também.

Um beijo sentido.

bom dia isabel disse...

Furtivamente me aproximei
E o meu amor encontrei
Na crista da onda chamando
Pela sua ninfa suplicando
É a ti que eu amo
Ninfa do meu coração
É a ti que eu chamo
Vem viver nos mares comigo
Sozinho eu não consigo
Sobreviver por aqui
Então ,repentinamente
No mar dos meus sentidos mergulhei
E nos braços do meu amor
Me soltei

Conchinhas nazarenas ó Mar.

luna e neptuno disse...

Embalada no murmurar das tuas aguas adormeci
cingida no teu mar acordei
Entre lençois de espuma nosso amor floresce
Em espasmos esculpidos o amor acontece.

beijos nossos

poetaeusou disse...

/
linfoma_a-escrota
/
linfa,
amiga,
linfa,
/

poetaeusou disse...

*
gasolina
*
voltarão
as marés
nas ondas sete
volverá o coração
e a mais esbelta vaga
beijará teus pés
subjugada ...
*
beijos iodosiados
*

poetaeusou disse...

*
bom dia isabel
*
mergulhei nas
tuas palavras
,
não me soltei,
porquê ???
*
beijo maresiante
*

poetaeusou disse...

/
luna
/
,
é como diz a canção,
e ... é,
,
deixa-me embalar o mar ...
,
/

poetaeusou disse...

/
NOITE E DIA
/
´POIS
/

Papoila disse...

Poeta
Só me apetece referir Fernando Pessoa

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Beijos

poetaeusou disse...

*
PARA TI, PAPOILA
*
Vão breves passando
Os dias que tenho.
Depois de passarem
Já não os apanho.
De aqui a tão pouco
Ainda acabou.
Vou ser um cadáver
Por quem se rezou.
E entre hoje e esse dia
Farei o que fiz:
Ser qual quero eu ser,
Feliz ou infeliz.
*
IN)Fernando Pessoa
*
xi
*

bom dia isabel disse...

Tens um desafio no meu blog. Quando puderes, e se o entenderes, dá-lhe continuidade.
Beijinhos

poetaeusou disse...

*
bom dia isabel
*
vou já
é que é já ...
*
jino
*

as velas ardem ate ao fim disse...

O mar que tanto amamos mas que por vezes nos tira os que amamos.

bjos Poeta

poetaeusou disse...

*
as velas ardem ate ao fim
*
o mar tem que
ser respeitado ...
é simples,
tem humores,
como nós ...
*
jino
*

Maria P. disse...

Os mistérios do mar...

Beijinhos*

poetaeusou disse...

/
maria p.
/
mar
misterioso ...
/
ji
/

Teresa Durães disse...

para além das magníficas fotografias, gostei imenso deste poema!

poetaeusou disse...

/
teresa durães
/
grato teresinha
estou em divida
nas visitas,
muito trabalho
/
ji
/