abril 12, 2007

»»»»»»» falésias, fragas, amor «««««


em pedregosas falésias monstruosas
vislumbrando os temores das arribas
em escarpas e ladeiras mergulhadas
nas apetecidas espumas dos amores
penhascos de despertos desencontros
tempestade de amor nas frias fragas
na aurora das paixões em conjuntura
das encostas e vertentes do desamor
teus pudores em desejados declives
em desapertados seios quais rochedos
nas inclinações de loucos devaneios
excitados lampejos de clivadas rampas
quebradas ribanceiras de ninfas e mar
de peixes esvoaçantes cantando amores
no despenhadeiro lúbrico do teu corpo
em barrancos labirínticos dos delírios
e prazeres nos secretos fossos do amor
resvaladouros de volúpias e espasmos
desaguando em misteriosos precipícios
poema e fotos: poetaeusou

32 comentários:

Luna disse...

Nas rochas escarpadas , rasgo meu corpo sem pudor, sem dor, quero subir, subir, poder descobrir, bem lá no alto sem temor a aurora das paixões que vertes com espasmos no mar das emoções.
beijoka de boa noite

A COR DO MAR disse...

Em cima o rochedo perigoso a descair... em baixo o mar tão calminho, tao tranquilo... No meio, a poesia da tua alma poeta. Gostei.

Beijoca*

Maria P. disse...

São as falésias que abraçam o mar, eu abraço as tuas palavras.

Bjinho.

poetaeusou disse...

/
luna
/
eu, feito águia
das escarpas,
por ti espero...
e qual magia,
transmutarei
e
em peixes esvoaçantes cantaremos nossos amores
/
jinos
/

poetaeusou disse...

/
acordomar
/
serei sempre o
teu equilibrio
/
jino
/

poetaeusou disse...

/
maria p.
/
palavras abraçadas.
/
harmoniosas, enlevadas.
/
jino
/

Maria disse...

Devo dizer-te que li este teu poema com a mesma entoação, música, chama-lhe lá o que quiseres, com que lia Os Lusíadas quando estava a estudar.

Não inches, porque não te estou a comparar ao nosso Luis Vaz. Foi apenas a cadência das tuas palavras.

Conheço essas escarpas. Nadei, há muitos anos, e muitas vezes, até à pedra do Guilhim. Quando as traineiras ainda ancoravam por aí...

Vê só como sou antiga.
Das tuas palavras já disse tudo.
Das fotos, nada há a dizer, apenas que são fantásticas essas falésias, logo de manhãzinha...

Desculpa lá o testamento, deu-me práqui... á ó....

Inté

sonhadora disse...

Imagens e palavras de sonho.
Beijinhos embrulhados em abraços com muitos sonhos.

Entre linhas... disse...

Falésias que rasgam o mar nas suas entranhas,escavando tunéis de memórias.

Gostei muito do seu blog.

Bjs Zita

Isabel-F. disse...

Não gosto de falésias ...
metem-me medo ...
penso sempre em gente que se suicida...

porquê??? simplesmente não sei ...

tem um bom fim de semana
bjs

poetaeusou disse...

***
maria
*
alem dos meus comentários, durante
2 anos, e 100 dias com blog,é fácil concluir, que este é o meu estilo preferido de poemar, quanto
a Camões, o verdadeiro, não está no
LUSO livro, mas sim nos seus 132
poemas de amor, conhecidos ...
*
Toma, para ti
*
De tão longe veio o mar
Embalando uma sereia
Dizendo sempre a cantar
Pacto terno nessa areia
Saltando da proa a ré
Crianças ouvem cantar
Encanto que vem do mar
É vira, é Nazaré,
Barcos no mar
Redes alar
Peixe a saltar
No mar de esperança
Lota a tocar
Quem quer comprar
Para a Nazaré
Canta a criança
És a rainha das praias
Amante do pescador
Amor não escondas amor
No amor das sete saias
Vistosas no dar a dar
Elas são ninho de amor
Mas se a dor vier do mar
Ao fará que vem traidor
*
Barcos no mar
Lá lá lá lá
*
Inté
*

poetaeusou disse...

/
sonhadora
/
e a sonhadora
foi até á praia
molhou até saia
com perturbação
ao longe na claridade
vê-se a felicidade
que lha vai no coração ...
/
ji
/

Cátia disse...

Lindas fotos... E gosto de pensar no conjunto de falésias, fragas e amor.. uiiii..

Lindo o teu poema..

Um beijo

poetaeusou disse...

/
entre linhas
/
o promontório
feito neptuno
fecunda as ondas
filhas do mar
e as mémórias
intimas sentidas
túneis das vidas
feitores da história
/
ji
/

poetaeusou disse...

+
Isabel-f.
+
o teu comments
tem muito sentido e,
cunho de verdade …
infelizmente,
e vão-se acentuando
os teus temores …
mas///
vamos pensar no positivo,
e contemplar as falésias,
que vistas ao nível do mar
não deixam de ser belas …
+
Jino
+

poetaeusou disse...

***
cátia
*
és aquela, daquele
sou aquele, daquela
somos aqueles, daqueles ...
*
jinos
***

inês disse...

o lugar ideal para gritar... gritar... gritar!!!!

um excelente fim de semana.

**:))))))))

MEU DOCE AMOR disse...

Muito bem...claro que é muito,muito muito antiga...../obri/ga/da/ pela visita

*
+
-
Beijinho(ficou giro)

poetaeusou disse...

///
ines
/
escuta o
pilipilipar
das gaivotas,
vais notar
uma estranha
invasão nos
teus sentidos
e em esvoaçantes sons,
cantarás o hino neptuano...
/
bfs
/

poetaeusou disse...

/
meu doce amor
/
actualmente
existem profundas
e resistentes raizes
/
jino
/

Sininho disse...

Dia de mar calmíssimo, e, a par,
um temporal na alma.
Dia de verão, diz o eco-saco.
E a manhã chegando, em tiras de luz.
Há rochedos, há farol...
E as gaivotas...
Aonde?

Abrç»

poetaeusou disse...

/
sininho
/
as gaivotas estão
com a ermelinda ...
em ensaios, a pilipilipar,
.
se uma gaivota voava, voava
se já não voa...
a que soa ???
,
semes livris, semes livris...
/
abç
/

pitanga disse...

Olá Poeta. Estive em Espinho esta semana. Já sentia falta do cheiro de mar.

abraços de gaivota

nanda disse...

Olá, Tenho imensa dificuldade em comentar neste blog, fico ofuscada com tanto "poemar".

As falésias são lindas, mostram a luta da natureza entre a Terra e o Mar.

poetaeusou disse...

+
pitanga
+
ó portugal dos pescadores de espinho
espinho do suicida laranjeira espinho praia
antiga amiga e conhecida de unamuno
a praia dos seus últimos passeios portugueses
angústia atlântica e odor ó dor olor a campo
praia que so' existe quando alguém a veste
coisa que foi somente quando tu mulher a viste
Aqui em portugal aqui na vasta praia portuguesa
+
do meu RUY BELLO
+
xi)
+

poetaeusou disse...

///
nanda
/
ou o empático
abraço terra mar
fundido em fragas
feitas areia ...
como alguém
comentou neste blog ...
/
xi)
///

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Esse rochedo á onde tem o "elevador"?!

Poema bonito cheio de mistura de palavras... levando sempre ao mesmo... ao AMOR!!!!!!!!

=^.^=

poetaeusou disse...

/
diamanteal tarina
/
o ascensor fica no
lado não apanhado da foto...
**esta é do sr. de la palisse **
.achas tarina ? ando a ficar loiro...
/
jinos em marés
///

mari amar disse...

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca


Tens no sangue, na alma, no coração a veia poética. Há por aqui muita amizade, amor, talvez paixão. Gostei!
uma onda de beijos

poetaeusou disse...

*
mary amar
*

Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
A pedra do caminho, rude e forte!
Eu queria ser o Sol, a luz intensa,
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a Árvore tosca e tensa
Que ri do mundo vão e até da morte!
Mas o Mar também chora de tristeza...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos Céus, os braços, como um crente!
E o Sol, altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as Pedras... essas... pisa-as toda a gente!...
in) florbela
*
jokas
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Com vagas determinadas,
o mar encontra as rochas
elas ainda mergulhadas
suplicam, vinde, ondas amadas!

Um mar de rochas para te inspirar!

Até...

poetaeusou disse...

,
rosa dourada/ondina azul
,
vagas inspiradas
suplicantes
amadas
,
atés
,