março 10, 2007

»» rocha feita areia ««

erosão
aquieta-te mar
amaina essa avidez
e gula pela areia
respeita a falésia
o que disse a lua
não passou de uma
imagem poética
esperar pela rocha
feita areia erosando






repara a maldade
o teu bater na rocha
a erosão dos ventos
a cobiça e voracidade…
amansa, serena
dá-me o teu lugar

presencia o gesto
mar recebo o amor
nas vagas de cada olhar
morando na minha mente
livremente viajando
feito amor o pensamento
no reflexo da tua sombra
tu amor, dentro de mim
perco–me do tempo
nas brumas dos atalhos
encruzilhadas da vida
nas cinzas do desencontro
vem guiar-me, minha luz
pisa o trilho do pensamento
traz o teu premente amor
na taça de cristal com fervor
e eu sorverei eternamente …
poema/fotos: poetaeusou

30 comentários:

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Cada palavras que escreves é tão cuidadosamente sentida que consegues transmitir o que sentes...

O mar, união de muita gente...

União de Nazaré e Ribamar...

Ai mar.. mar...

Hoje já o visitei duas vezes, pode ser que ajude com o barulho das ondas, e com o cheiro da maresia...

Acalma doce mar e acalma-me a mim...

1 beijo Poeta =^.^= tarina

Paulo Silva disse...

Meu caro poeta..
O mar,uma fonte de inspiração poética.E quando se fala de amor,como o meu caro transcreve tão bem através deste belo poema,pouco mais haverá a dizer sobre ele (o mar)
Saudações e continuação de bom fim de semana

Paulo Silva disse...

Pena é que no alentejo não exista essa preciosidade.

poetaeusou disse...

tarina
lindinha
são os verdes anos da ilusão.
a tua benevolência e o teu,
simpático sorriso,
que abarca o teu comentário.
ribamar=nazaré, o mesmo mar, o perfume iodorisado da maresia, o igual marulhar das ondas silibando,
tarina, tarina, tariiiiinaaaa ...
bjs)

poetaeusou disse...

paulo silva
o mar é sempre novo.
nem pessoa esgotou,
pemando o mar, as palavras.
saudações

Maria disse...

Não tenho palavras.
Também queria ser rocha, areia, erosão, sei lá, só para ser banhada por esse mar...

Xôxo daqui de nós

poetaeusou disse...

paulo silva
na planicie alentejana é fácil,
imaginar o mar.
o nosso atlantico ou o lunar mar
da tranqualidade. no "meu" mar,
diviso o imenso alentejo.
nas ondas altaneiras lobrigo as,
ladeirentas vertentes do douro,
e as saborosas uvas feitas cardumes.
saudações

poetaeusou disse...

maria
minha amiga
óh felicidade quando vens a m/casa.
olha,vou retratar uns por-do-sol...
O mar conhece-te, maria, e rejubila quando te vê. e canta:
e ela vai até á praia.
molha até a saia.
com perturbação.
e ao longe na claridade.
vê-se a felicidade.
que lhe vai no coração
menina.
menina bonita.
para todos.
é a nazaré.
lálálálá...
xôxinhos para todos
inté

Paula Raposo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
=^.^= Tarina =^.^= disse...

Não sei se faz muito o teu género mas se quiseres aceitar o meu desafio ficarei contente... passa pelo meu blog!

1 beijinho :) =^.^= tarina

poetaeusou disse...

paula
obrigado eu
boa continuação
do pleno fds.
b)

poetaeusou disse...

tarina
ai o que me pedes...
lê...
bj)

=^.^= Tarina =^.^= disse...

LOLOLOL

Não há qualquer problema...

Também pensando bem.. não quero que vás para o Júlio de Matos...

Assim já não poderias escrever no teu blog (ou quem sabe...)

Prefiro-te aqui!

lolol

1 beijinho =^.^= tarina

PoesiaMGD disse...

Respiramos nas suas palavras o cheiro a mar e a amor... tão belo!
Um abraço

disse...

Ó poeta!
Porque me apertam, porque me comprimem, se esses gestos nada têm de amor…

poetaeusou disse...

poesiamgd
amor virtual ...
cheiro a mar, temos todos.
trazemos nas nossas veias,
o sal de Portugal. F. Pessoa.
(vamos trocar o S(uas) por tuas ?)
abçs

poetaeusou disse...


Visito a tua casa, sempre.
Não tenho opinado. Fantasmas da
A.M. Cardoso...hihihi...recordei
a Cadeira... nessa altura um perse-
guido cristão progressista...
a mensagem era. o Botas caiu da
Cadeira. alvitrava o amigo,
É pá, coitada da Cadeira.
tinha piada, na altura ...
até.

poetaeusou disse...

tarina.
estou perdoado ?
vou dormir sem remorsos.
Bjs)

DairHilail disse...

Vim para te ler...gostei das tuas palavras, sentidas, verdadeiras...eu ando envolta na calma...e adormeço junto ao mar...
Fica bem!

Sininho disse...

Só que o mar é violento demais.
Não te vai escutar, Poeta.
Essa falésia (Prainha?)
no final, sairá a perder,
mesmo que o não queiras...
A natureza acaba por ser, infelizmente,
bem prosaica.

Abraço e bom Domingo primaveril.

poetaeusou disse...

dairhilail
e eu gostei do teu blog.
sou um plagiador nato. aviso.
vou adormecer junto ao mar.
estou a ouvir o seu marulhar.
ondas doces.

poetaeusou disse...

*
sininho
*
»pequena praia a meio da falésia«
tens razão, sininho.
mas, deixa sonhar que é possivel...
abrç.

era uma vez um girassol disse...

O mar, a rocha, a areia...
Demais?
Brincando, desejo-te um bom domingo!
Beijinho

Kalinka disse...

Apetece-me sentar-me no parapeito da janela e olhar o céu em silêncio, contemplar as estrelas, sentir-me envolvida pela luz da lua.
Apetece-me embrulhar-me num cobertor e chorar até que as forças me faltem, deitar toda a dor, mágoa, tristeza, desilusão, arrependimento, amargura, medo, tristeza…

Palavras para quê…???
Estou de férias…vou tentar «estar» muito bem.
Beijokas.
Bom fim de semana.

wind disse...

Andas a caprichar:)
Poema muito bonito, gostei das metáforas no final do poema:)
beijos

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Espero que tenhas dormido bem...
Afinal não havia nada para perdoar!!

Quanto ao verde meu amigo...

É a esperança, apenas e só!!!!!

Como sabes os meus gostos fotebuleicos saõ mais virados prás águias lololol

1a beijoca grande para ti =^.^= tarina

poetaeusou disse...

Grandeflôr
/
uma ria
girassolando
de simpatia
/
neste final de domingo
/
b)

poetaeusou disse...

kalinka
***
apetece-me
apetecer
absorver
as tuas dores
não os amores
esses são teus
grita sem dor
quero a vida viver
quero o amor ...
b)

poetaeusou disse...

WIND
/
o caprichar
é o inspirar
é o sentir
e o provir
do escrever
é a esperança
sem arrogancia
de alguem me ler...
/
b)

poetaeusou disse...

**T
TARINA
sinto-me leve
e acoberto
no outro "lado"
eu/fui/ em abuso(sei)
beijinhos