fevereiro 06, 2007

»»»»» Paixão «««««

Por ti em ti

Juntos contemplamos.
O Pôr-do-Sol.
Tonalidade de Íris.
Dourados, Rosa, Escarlates.
Em ti reflectidos.
Quem não se apaixonaria.
Pelos teus cabelos aloirados.
Feitos douradas areias.
Teu rosto clarificado.
Por um sol esplendoroso.
Um Céu/Mar.
De tonalidades azuis.
Em matizados afluxos.
Admiro deslumbrado.
A tua esbelta silhueta.
Como o airoso Veleiro.
Que ao longe garbosamente.
Aproxima-se do horizonte.
Fico em êxtase total…
Para ti sou recuperado.
Por sons emergentes.
De um pré-carnaval Nazareno.
Que já canta, aqui, ali, em Ti.
Prosa e Foto: Poetaeusou






36 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei. Da foto. Porque sei de onde a tiraste. Do poema. Porque sei onde o escreveste. E sei para quem o fizeste...Beijinhos. Daqui. Do eco.

poetaeusou disse...

Paula.
Não saberás demais ?
ihihihihih.
Beijo.

Paula Raposo disse...

Eu?? Demais. Não. Sei o que sei. Porque me disseste. Beijos.

A COR DO MAR disse...

Ola Poeta
Mais um sentimento; esbelto, elegante, esperançoso ...
A foto esta muito linda, com o mar calminho ...
Beijoca*

Maria disse...

Pois eu gostava de ver a foto, mas não vejo.
Também sei para quem escreveste o poema, e já sei quem vai aí no carnaval...
Inté

poetaeusou disse...

PAULA
Foi telepatia ???
beijo

poetaeusou disse...

A COR DO MAR
O teu comentário,.
Enche-me de alegria.
Mais um sentimento ?
Muitos, todos, e os,.
por inventar.
Beijoka.

poetaeusou disse...

MARIA
Vens tu e a "Lina"
E quem quiseres mais.
A Nazaré é tua.
Logo eu sou teu. (Amigo)
Nazaré Contente Vai toda para a Rua.
Toda á sua gente vem á luz da Lua.
E até o mar que é a sua Esperança.
lalalala
inté

wind disse...

Não abriu a foto:(
Poema com metáfora bonita:)
bjs

poetaeusou disse...

Wind
Dá uns segundos.
Grato.
Vou responder,.
ao Morgado.
jinos

Kalinka disse...

Hoje, dia 7 - um post especial num dia também especial - para minha Mãe. Convido-te.

A vida é uma passagem sim, feita de lugares certos e errados, palavras ditas e não ditas, correctas ou não, mas que com elas construimos essa vida e esse caminho da vida de um tempo que não volta mais...
fica apenas o sabor doce e/ou amargo de algumas palavras em momentos certos ou errados....

Beijos e abraços.

poetaeusou disse...

Kalinka
Nem mais...
»»»»»fica apenas o sabor doce e/ou amargo de algumas palavras em momentos certos ou errados...««««««
jinos)

Isabel-F. disse...

bonita foto...
e terno o poema ...

bj

poetaeusou disse...

ISA
Bonita foto, a Tua.
Poema ? Pura Generosidade, tua.
bj)

PoesiaMGD disse...

A tua frase de abertura fez-me lembrar algo que li há tanto tempo que até já nem me lembro quem foi que escreveu: "Sê o homem que fores,nunca serás aquele que no sonho te quiseste. O fruto que se traz no pensamento, em outro se tornou se o colheste". Gostei muito do teu poema. Voltarei!

Maria P. disse...

A foto...esse fantástico sítio que eu adoro.
As palavras...essas encantam.

Beijinho.

poetaeusou disse...

poesiaMGD

O meu pensamento,.
é um fruto,.
não colhido.
grato pela visita.
obg.

poetaeusou disse...

maria.p
Não me digas que vens,.
em Setembro, nos Cirios de Mafra,.
ao Sitio da Nazaré ?.
Se souber como, vou enviar-te,.
fotos do nosso Sitio.
bjs)

pitanga disse...

Olha, de carnaval eu sei tudo e não sinto a mínima falta. Espero mais pelos ovos de chocolate da Páscoa..hehe

abraços sem pandeiro nem surdo.

poetaeusou disse...

PITANGA
Que Felicidade,.
quando entras em,.
minha em casa.
Tudo a seu Tempo, Pitanga.
Excluindo o tempo ido.
Espero tambem pela Páscoa.
Para ressuscitar ao 3º Dia.
hihihihihi.
Estou ouvindo o Martinho.
Quem foi que disse que amar,.
é tolice, não é não. Canta ele...
e digo eu, um desiludido...
muitas ondinhas da Nazaré.

david santos disse...

Olá
Nunca fui um bom professor de economia, mas sabia tudo. Não era materialista. Nunca fui um bom economista. Não era materialista. Nunca fui um bom revisor oficial de contas. Não era materialista. Nunca fui um bom técnico de contas. Não era materialista. Nunca fui um bom escritor ou poeta, embora doutorado em literatura e língua portuguesa. Não era materialista. Publicava os meus livros, poucos, quem eu queria. Não era materialista. Nunca ganhei nada do ponto de vista material com os meus escritos. Nunca fui materialista. Só, em toda a minha vida, consegui ser pobre e ajudar quem de mim o necessitasse. Nunca meti uma cunha. No fundo, andei pelo mundo, mas desse mundo, trouxe a riqueza que ainda possuo: sou amigo de tudo e todos e amo a humanidade. Tenho uma família de 3 filhos e 2 netos que, são, do ponto de vista material, a minha fortuna. Escusado será dizer, que sou muito rico. Escusado será também dizer que sou alérgico a prémios. Mas, como há sempre um mas, este prémio que acabam de me atribuir, sendo oferecido por quem me sabe entender, pois é da mesma família, é com muita honra que terei o prazer de o receber. Contudo, ainda me ofereceram um prémio muito maior. É a vossa poesia. Pois estou espantado como escrevem tão bem e como sabem tocar a arte dos não materialistas.
Muito obrigado.
Agora, ainda em relação ao prémio com o qual me sinto muito satisfeito, gostaria que antes de o receber, informassem a "VOZ DO POVO", pois foi esta gente quem me convidou para estas andanças.
Logo, como homem de honra, entendo serem os primeiros a saber do prémio que "poetaeusou" atribuiu a um seu colaborador.
Sem outro assunto de momento e grato pela atenção que venham a dispensar-me, sou, com a maior consideração e estima. David Santos

Maria disse...

Poças, finalmente consegui ver a foto - o Sítio...
A foto é linda...
Mas que anda gato por aqui, lá isso anda...
Inté

poetaeusou disse...

Amigo e Companheiro.
A Honra, Dignidade e Humanidade,
valores recebidos dos nossos avoengos, reforjados nos anos de
1961 a 1974, com altruismo, companheirismo e como se diz na minha terra "dando o corpo ao manifesto" e que os filhos de abril, a quem lhes abrimos as portas da condição humana" nos chamam "Cotas".
Compreende-te David.
A verdadeira VOZ DO POVO é a VOZ DE PORTUGAL e não daqueles que trazem o Povo sempre na boca e
prontos a triturá-lo.
Aliviando um pouco, digo-te, que abomino toda essa "seita" dos Economistas, mas como tu dizes a nossa familia é a nossa riqueza, faço uma unica excepção. Omito um Economista, o meu filho. hihihi.
David. Vou concretizar o que ordenas. Vou dar conhecimento á VOZ DO POVO.
Pedindo permissão para me retirar, faço continencia a ti e á VOZ DO POVO.
»»Sem algemas nem amarras«« sempre.
abraço

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Um poema muito bonito... a foto.. bem essa como é do mar é sempre linda!!!
Gosto muito da maneira que escreves ;) dos sentimentos que colocas e da força que consegues transmitir!

Obrigada pela troca de abraços ihihihih

da =^.^= tarina outo abraço lololol

poetaeusou disse...

Maria,
Onde está a Gata,.
que não a enxergo ?
Serás tu, miga...?
Escuta estava uma,.
friagem no Picarol,.
quando tirei a foto.
Via-se a tua ilha,.
e passava um veleiro.
Quando o horizonte,.
está nitido, chove sempre.
Aconteceu, hoje.
Tu sabes ...
inté

poetaeusou disse...

TARINA
São os teus olhos,.
que assim vêem.
Quanto aos virtuais abraços,.
Os teus, são autênticos,.
favinhos... de Mel.
Assim sendo, envio-te,.
um abraço de sabor a mel,.
em bicos de pés, de preferência.
abçs.

bom dia isabel disse...

Pois, quanto à imagem, não a vi. Acredito que é linda. A Paula assim o diz. Quanto ao poema não sei para quem o fizeste mas li-o como se tivesse sido feito para mim. Gostei.
Afinal, poeta, para quem escreves tu?
Beijinhos

poetaeusou disse...

Bom Dia Isabel.
Clika no sitio da Foto e diz, óliópszzz.
O Poema, é para: Ti, esta, aquela,.
a outra ou para quem a agarrar.
E espero que sejas tu...
Divagando.
O Nascer do Sol beijando a pele,.
branca e macia, ai aiai...
Onde é que eu li isto ???
Beijo chuvoso.

david santos disse...

Olá!
poetaeusou, eu sei que me percebeste bem. Mas, com as minhas formas de nunca estar bem onde estou, posso ter sido mal compreendido em alguma coisa. Contudo, o que quis dizer era de que sempre fui pobre; de que não gosto de prémios, mas de quando os recebo de umas mãos iguais às minhas, os adoro. Era só isto, mais nada. Quanto ao que falei sobre mim, era para exemplificar precisamente isto. De que não aceitava prémios de mãos socialmente adversas. Espero que me entendas. Quanto ao pedir-te para comunicares À Voz do Povo, penso ser uma questão de ética, nada mais. Não conheço as pessoas, ou pelo menos grande parte delas, mas quero fazer como gosto: viver com a comunidade e não de costas voltadas para ela. Eu sei que me entendes correctamente. Até que o prémio com o qual me vais honrar, é para mim, mais ninguém. Contudo, é esta a minha forma de partilhar: distribuir a minha satisfação por todos.
Obrigado.

IsaMar disse...

Muito giro o poema.
Belas palavras..de alguem que tem sentimento...alma de poeta..que sabe transmitir aquilo que lhe vai na alma.

Sou Mar nesta Margem
És Rio que procura
Um destino...
És Paixão ...
Para além do horizonte
Sou onda que se move
Sem desatino..
Sou o azul transparente
Sou a cor do mar
E tu desse lado
és Luz...encandescente
Que corre sem parar...

poetaeusou disse...

David
És como eu.
Estou sempre além de mim.
"Apanhei" á primeira.
E os nossos Amigos "Blogueiros" tambem.
Um abraço.

poetaeusou disse...

ISAMAR
Um Plágio para Ti.
Nesta margem.
Do rio da vida.
De luz transparente.
Corre encandescente.
Para o Mar da Paixão.
Eu. No horizonte.
Onda em desatino.
Procuro o destino.
Correndo para ti.
»»»»»»»»«««««««««««
conchinhas, mil para ti.

Maal disse...

Há tanto mar...tanto mar,
Em teu coração ardente,
Que me sinto afundar...
Num amor já bem latente!

poetaeusou disse...

MAAL
Ama, ama, com ardor.
Aproveita as marés.
É tempo de dizer, quem és.
E dar-te o meu emergente amor.
Um beijo.
»no escuro«
digo eu hihihi.
marésinhas

Sininho disse...

Até que, ao terceiro dia...
Cosegui ver a foto, desta vez, ENORME!
Mas linda, como é costume.
E, tal como no poema, não se sabe onde acaba o mar e começa o céu.
Ou vice-versa.
Um abraço

poetaeusou disse...

SININHO
Em comum acordo.
Começa quando queremos.
Basta uma Falésia.
Como a da Foto.
E a um só gesto.
Voarmos com os,.
Ecos da Falésia...
ecoinhos para ti, muitos