junho 28, 2012

desisti, porem, suportarei . . .



desisti de ti
na praia da desilusão,
fria praia
como é o teu olhar,
paus desnudos
desprovidos de riscados,
troncos despidos de panos,
igualando o teu sorriso,
como eu sofro
destes medos espalhados
nos sentires que me amarguram,
sonhos desfeitos
na rota da minha sina,
bandeira do meu fadário,
ventos que eu não assoprei,
para o pântano do meu destino !
poema e fotos:poetaeusou

junho 21, 2012

fantasiando miaus . . .

amigo, os ratos evoluiram,
 actualmente, usam gravata ...

são felinos
os meus olhares
fantasiando miaus,
deliram quando tu passas
deleitando os meus sentidos,
este estado de ansiedade
é cobiça sem retorno,
tem a força de um presente
que tu não queres aceitar !
poema e fotos : poetaeusou

junho 15, 2012

nos poros do sol-pôr !



nos poros do sol-pôr
nascem contraídos suores
gotas frias que escorrem
na pele que me abriga,
ao sorve-las,
sinto o gosto da salmoura
vinho de vagas perdidas
no salitre que embriaga
estremecendo o meu corpo,
das ondas,
nascidas no vento norte
brotam as fontes da noite
águas secas de amargura
onde lavo a solidão !
palavras e foto : poetaeusou

junho 09, 2012

quero ser o outro eu . . .

d  u  a
l  i  d  a  d  e
* * *
a dualidade
vê para além
da equação do pensar,
e tu, mar
comprovas a realidade,
sei que não plagias ninguém
e se a verdade é intricada
homónimo de contradição,
mostras a quieta beleza
e a violência estética
na fronteira do meu olhar,
ensina-me mar
o teu instintivo dualismo,
para poder extorquir
a perpetuação do meu ego,
quero ser o outro eu
definir-me a mim próprio
conjugando o que sou
com o meu,  ambíguo eu,
na mutação de processos
em odes de cumplicidade,
contigo . . . meu amor !
poema e fotos : poetaeusou

junho 03, 2012

que esperam por ti !


vermelho, verde e amarelo a nossa ( florida)
bandeira, vamos esquecer a troika e
acreditar na dignidade da selecção Portuguesa
video

porque te escondes
na janela cerrada
ocultando os medos
nas grades do tempo ?
porque me negas
o direito de falar
da frincha esculpida
no meu desespero ?
peço-te que mergulhes
nos libertos caminhos
trilhando a claridade
que de mim emana,
são mantos luzentes
cintilando enlevos
enigmas brilhantes
que esperam por ti !
poema-foto-video:poetaeusou