outubro 31, 2008

>>>>>>>>>>>>>>languidez constante<<<<<<<<<


se eu encontrasse
as palavras certas
ao contemplar-te,
ciciava o que sinto,
e num meigo olhar
de envolvo sereno,
convocava o vento
suplicando ao mar
languidez constante
poema-fotos-video-poetaeusou

outubro 30, 2008

>>>>>>>>>>>>>> venham ver o mar <<<<<<<<<


dois segundos de video e foge que o mar é maluco . . .

venham ver o mar
derramando anseios
vagas deslumbrantes
espalhando fervores,
venham ver o mar
murmúrios gritados
despejando enleios
em desvairados sons,
venham ver o mar
devaneios desnudos
implorando amores
em mim, naufragados,
poema-fotos.video:poetaeusou

outubro 29, 2008

>>>>>>>>>>>>>> brancas paredes <<<<<<<<<

branca parede
em mar espumado
encontrada forma
para meu suporte,
esperanças libertas
surfando instintos,
queixumes loucos
murmúrio gritante
fervores espalhados
esculpindo espasmos
poema.fotos-video:poetaeusou

outubro 28, 2008

>>>>>>>>>> nas secretas janelas <<<<<<<<<


vadia memória
daquelas janelas
abismando olhares
na dimensão do tempo
fronteira inconstante
da cândida empatia
matizando impulsos
instintos despertos
nas secretas janelas
viradas para o (a)mar
poema e fotos:poetaeusou

outubro 27, 2008

>>>>>>>>>>>>>> e eu engendro <<<<<<<<<


és o meu mar
a tudo eu chamo
e no meu delírio
és o meu sol
e eu engendro
nas fantasias
como tocar-te
maré em flor
vaga gigante
que ao quebrar
sinto o ardor
algo gritante
que faz ecoar
hinos de amor
poema e fotos: poetaeusou

outubro 26, 2008

>>>>o mar, pessoa, amália, bocage, aleixo e eu<<

imagens fotadas hoje
video feito hoje

eu toco o infinito
e o meu rumo é o mar
usurpando as quimeras
nesta imensidão ilógica
em que tudo é pensamento
e se o ilimitado é infinito
no esotérico pessoano
eu, impossibilito o possível
nada quero, nada já tenho,
violentando o meu bocage
nestes ardores mareantes
infecundo as inutilidades,
vou deixar tudo, como dantes
poema-fotos.video:poetaeusou

outubro 25, 2008

>>>>>>>>>>>>>> és a fonte dos instantes<<<<<<<<<

és a boca sequiosa
tempo de maré-cheia
em maresias repartidas,
és o intemporal cingir
de contornos regalados
nas vontades procuradas,
és a fonte dos instantes
momentos da minha sede,
pingos em lábios sedentos
na frescura dos regressos,
poema-foto-video-: poetaeusou + foto album, A.L.

outubro 24, 2008

>>>>>>>>>>>>>> serei cativo de mim <<<<<<<<<


não vou compreender
o teu sentir, o teu pensar
não, nunca irei alcançar,
se me silencias a voz
se sorris quando eu choro
em que armadilha caí ?
nas grades do teu olhar ?
sei que para nós é perigoso,
mas vou deixar-me algemar,
serei cativo de mim
na prisão que vejo em ti,
poema e fotos: poetaeusou

outubro 23, 2008

>>>>>>>>>>>>>> sou como a flor <<<<<<<<<


desenho riscos
rascunhos ligados
em poemas e prosas
palavras lhe chamam
será ?
se a palavra é luta
a minha é para amar
sou como a flor
em jardim de dor
na eterna partida
e o que são poemas ?
poema é a voz
que em nós entra
e nos comanda a vontade
é sentir rasgar as veias
nos profundos sentimentos
é navegar nos teus gestos
sem noites nem madrugadas
e se como eu, tu sentires
podes gritar . . . eu sou poeta
poema e fotos: poetaeusou

outubro 22, 2008

>>>>>>>>>>>>>>como barco perdido<<<<<<<<<



video

ainda há pouco
as ondas adormeceram
ao sol da tarde,
ocaso mergulhado
no sonho que sinto,
por ti, na praia espero
em crepuscular manto,
num revirado leito
como barco perdido,
aguardando sedento
na seda dos lençóis
a sede … da tua sede,
poema-fotos-video:poetaeusou

outubro 21, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>F O L H A S <<<<<<<<<


és o tronco
do meu poema,
a folha das folhas
da folha que eu li,
no livro de folhas
que caem, nascidas
de cansados ramos,
folhas do passado
de ramagens vazias,
nas arvores desnudas
cobertas … de troncos,
poema-fotos-video:poetaeusou

outubro 20, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> não a mudes <<<<<<<<<


não encubras
teus olhos da cor do mar,
esses lábios sequiosos
não os regues,
os segredos construídos
silencia-os,
não modifiques
os poemas em dueto,
a tua forma de amar
não a alteres,
guarda-a . . . para mim
poemas e fotos: poetaeusou

outubro 19, 2008

>>>>>>>>> no cais dos presságios <<<<<<<<<



porque não toleras
este límpido assédio
bloqueando enlaces
proibindo chegadas,
porque não corriges
teu modo de pensar,
partilhando comigo
em serena maresia,
luxúrias espumosas
contracções sopradas
no cais dos presságios,

poema-fotos-video: poetaeusou

outubro 18, 2008

>>>>>>>>>>>>>> que pensará o chão ? <<<<<<<<<


o que pensará
o chão que tu pisas
quando lá não passas ?
alados ciúmes ?
que pensará o chão ?
talvez . . .
o mesmo que eu,
frustração fatídica
que tu nos provocas
prenhe de ingratidão,
diz-me . . .
se sou o teu destino
porque me arremessas
sem qualquer pudor
as pedras do chão,
poema-foto-video:poetaeusou

outubro 17, 2008

>>>>>>>>>>>>>> desafiando a lógica <<<<<<<<<


ás vezes imagino
marés invertidas
e trocadas ondas
renascidas no areal,
rotas opostas
navegam o barco,
da proa há ré
desafiando a lógica,
reparos, engendro
na quilha do rumo,
partindo, sem nunca ir,
porque tu permaneceste,
poema-fotos-video:poetaeusou

outubro 16, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> gritarei <<<<<<<<<


gritarei
até que a voz se parta
mensagens desterradas
nos calados silêncios
gritarei
de lábios cerrados
os desertores timbres
que sopram as nortadas
gritarei
a palavra não vendida
amarrado aos poemas,
não quero ficar sozinho
nos temporais da vida
poema-fotos-video: poetaeusou

outubro 15, 2008

>>>>>>>>sol-pôr, sempre novo, sempre diferente <


o que é o sentir ?
o sentir,
é um poema,
é o sal do teu olhar
é o requebrar do mar
é a palavra decidida
é o mistério da vida
é cortejar a verdade
é semear a felicidade
é ultrapassar a dor
é oferecer-te uma flor
é responder ao teu chamar
é gritar dizendo, ouvi !!!
é caminhar para ti
é não ter medo … de te amar,
poema-fotos-video:poetaeusou

outubro 14, 2008

>>>>>>>>> não digas que não sentes<<<<<<<<<


não sentes o sal
vulcão escaldante
nas veias em fogo
quando olhas o mar ?
não sentes o abrigo
que sai do meu colo
cais em efervescência
bem dentro da gente ?
não digas, que não sentes !
poema-fotos-video:poetaeusou

outubro 13, 2008

>>>>>>>>>>>>>> nuvens que tu vês <<<<<<<<<


estas nuvens que tu vês
destino de outono triste
são lágrimas deste fadário,
são mágoas, tuas e minhas
esperas não materializadas
de sonhos que não findaram,
estas nuvens que tu vês,
trazem compassados ritmos
mantos de encontros cantados,
em cadencia prenhe de espanto,
são relâmpagos do eu … mais tu,
poema-fotos-video: poetaeusou

outubro 12, 2008

>>>>>>>>> pedregosa falésia sem temor<<<<<<<<<


quantas vezes aqui estive
e glorifiquei-te minha musa,
pedregosa falésia sem temor
de fragas e arribas escarpadas
heroína anti-erosão labiríntica,
vou afastar o vento sorvedouro
das desfeitas rochas feita areia,
derramar no pudor dos declives
ribanceiras de secretos prazeres
e barrancos excitados de delirios,
nos loucos devaneios dos teus seios
rochedos de desvairada sensualidade
convertidos em espasmos convulsivos
poema e fotos: poetaeusou

outubro 11, 2008

>>>>>>>>>> NAZARÉ NO OUTONO <<<<<<<<<


como poderei cantar-te
nazaré, areal de outono,
portal da quinta dimensão
em intemporal cenografia,
olhar de catalogo suplicado,
encontros salpicados de mar,
deleite em revoltadas marés,
nas eternas voluptuosidades
agitando a metafísica do amor,
poema-fotos e vídeo:poetaeusou

outubro 10, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> SOL - PÔR<<<<<<<<<


se eu fosse o sol
dormia no zénite
rasando o teu olhar
de formosura infinda,
surripiava as estrelas
e em lavor de espuma
fazia o meu edredon,
confiscava as noites
madrugadas e manhãs,
e nos sonhados dias
em ti dispersado,
meus olhos verias
invadirem os teus
poema e fotos:poetaeusou

outubro 09, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> M U L H E R <<<<<<<<<


tuas vagas ensinaram-me, mar,
mar-amar, abraço de mulher, colo
mulher dilema, maré em vai e vem
delirante mulher, imaculada nuvem
mulher desejada, na bruma espessa
afagado sorriso, amor, mulher enleio
mulher bálsamo, acariciante murmúrio
incandescentes noites, madura mulher
vária mulher, aconchegada madrugada
maresia mulher, penetrante crepúsculo
mulher paraíso, ardente jardim … mulher,
poema, fotos e vídeo: poetaeusou

outubro 08, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> H O J E <<<<<<<<<


anda ver o sol-pôr
cintilando loucuras
mercúrio escaldante
em esculpidas marés
prenúncios escarlates
prenhe de murmúrios
mergulhando na noite
dos impetuosos êxtases

poema-fotos-vídeo:poetaeusou

outubro 07, 2008

>>>>>>>>> a metafisica impalpável<<<<<<<<<


não vou falar do que esqueci,
só falarei do futuro que já vivi,
não, não é estranho assim,
sou fruto do futuro de onde vim,
de um relógio que é intemporal,
uma invertida ampulheta
pelo tempo do tempo regredido,
e na ausência do meu tempo,
mendigo ao teu presente,
que fiques, no passado, neste lado,
poema e fotos:poetaeusou